quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Jingle Bells. Por Mickel Baptista

Primeiro, quero aqui agradecer ao Cadu pelo belíssimo espaço no blog, onde podemos expor nossas opiniões e fragilidades.
Minhas férias foram ótimas, com muito trabalho, e agora, enquanto os demais colunistas – merecidamente – tiram as suas, estarei aqui, todas as quartas, como de costume falando umas maluquices.
Primeiro, queria umas opiniões sobre o que aconteceu na verdade com o Furacão esse ano. Sobre algumas iniciativas da diretoria, sobre o comportamento do time, contratações, retorno de medalhões... Se nosso fim de ano foi justo... E o que pode estar sendo feito para que possamos captar cada vez mais recursos, e conquistar mais no próximo ano.
Como muitos colegas aqui já fizeram as retrospectivas, darei um passo a frente, afim de gerar discussões para o ano que vem. Até pra saber quem vai acertar mais... heheh
Vamos falar de mercado. Com o que ainda temos (e não vai sair), e com o que pode chegar, qual pode ser o perfil do Furacão em 2011?
4-4-2? 3-5-2 clássico? 2-2-3-2-1?1-2-3-4-5? Quem é titular? Quem é banco? Sei que é complicado responder, pois as alternativas são muitas. Mas, de acordo com o que vai aparecendo como opção vamos trabalhando...
Vamos tentar trabalhar por posição. Começando pelo sistema defensivo.
O Neto é incontestável. Até que o paranaense desse ano prove o contrário.
João Carlos se mantém no banco? Ou precisamos de um goleiro reserva de fora? Na minha opinião, não – pelo menos por enquanto!
Zaga. Rodolpho e Manoel são muito cotados pra sair, segundo propostas de fora, e até do mercado nacional. Na composição do sistema defensivo, Wagner Diniz – com empréstimo renovado, e Paulinho que compõe o lado esquerdo. Quais seriam os zagueiros dos sonhos do Furacão?!
Segundo o Globoesporte.com tem interesse do Furacão no zagueiro Gabriel do Avaí, nunca vi jogar, mas, deve ser mais um zagueirinho meia boca que chegaria pra “fazer o melhor”... O que vocês acham?
Quem mais poderia estar na mira do CAP para compor nosso sistema defensivo (sem volantes, pelo amor de Deus!)? Dê sua opinião!

Com Deus! Pela Pátria! Pelo Atlético, até morrer...

Excelente Natal, com muita Paz, saúde, alegrias a todos os colegas, a organização e leitores!
Mickel
mick.bap@hotmail.com // @mickbaptista

domingo, 19 de dezembro de 2010

A inveja veste outras cores também. Por Everton Furtado

Não é possível que um clube que embora seja totalmente amado por seus torcedores mas que nos últimos anos não trouxe títulos importantes possa ser tão invejado, digo isso porque nós sabemos que existe outros times com um poder aquisitivo bem maior, com influências mais poderosas, patrocínios com mais retornos e etc... Mas mesmo assim, não se contentam com o que tem, afinal a grama do vizinho é sempre mais verde. Contando somente o último semestre já perdemos alguns profissionais para outras equipes, a amor ao clube já não existe quando as notas de dinheiro são esfregadas na cara desses profissionais, mas tudo bem, não quero falar sobre ganância e ambições, o que quero expor é que os Bambis nos levaram um técnico e o nosso preparador físico, o Gaymio nos levou nosso diretor de marketing, sem contar que já fizeram várias consultas às empresas que construíram a arena para saber como construir a arena pinicão deles, será que não é possível que nínguem consiga criar nada novo? Cadê as equipes que revelam jogadores? Será que tem que sobrar somente para nós, chega ser engraçado quando vejo a torcidinha deles cantando uma música que tenha nascido na arena da baixada. Esqueci de dizer que não quero citar a inveja em cima de jogadores pois isso é recíproco, todo time quer o jogador de outra equipe, até aí normal, mas quando parte para outras areas do clube aí é inveja pura, por não ter uma peça em seu grupo que possa somar tanto quanto aquela invejada, sendo assim o que concluo é que é gostoso ver as outras equipes olhando com aquele olho gordo e para nós e dizendo "queria ter um desses...", porém, é triste ver que quando alguém do clube é assediado não temos força para bater no peito e dizer "Fulano fica..." Um feliz natal a todos os atleticanos desse planeta.

sábado, 18 de dezembro de 2010

Entrada e saída de jogadores. Por Aline

Entre as diversas especulações sobre entrada e saída de jogadores no Rubro Negro paranaense, há pouca coisa confirmada. E provavelmente só saberemos em janeiro qual será o time ''completo'' que defenderá nossas cores na temporada que virá. O que já sabemos é que o grande Rhodolfo (nosso melhor zagueiro dos últimos tempos) e Márcio Azevedo, não seguirão na Baixada. Chico tem propostas, mais ainda não tem nada certo. Alguns jogadores não vou nem citar os nomes, pois ao serem dispensados, não causaram nem surpresa e nem impacto. Outros jogadores (que estavam emprestados), voltam aos seus clubes.
Dos que ficam, Guerrón afirma que é um. Espero que realmente fique, para nos dar alegrias, pagando assim o que foi investido nele. Só peço aos corneteiros que não lhe cobrem gols, porque isso ele disse desde o começo que não costuma fazer. Neto e Paulo Baier, duas grandes estrelas da equipe, permanecem defendendo nossa paixão. Para somar forças à eles, vem Madson, Marcos Pimentel e Henan. Um meia, um lateral e um atacante fixo na área, respectivamente.
Com certeza a saída de Rhodolfo será a maior perda. Mesmo sabendo que Rafael Santos pode (e vai) brilhar, e que a diretoria já está buscando um novo zagueiro, (especulações sobre Gabriel, do avaí) o cherife da zaga será um desfalque. Com a saída de Márcio Azevedo não se perde tanto... Pelo menos se levarmos em conta que conseguimos parte da boa campanha desse ano sem ele, podemos substituí-lo sem tanta dificuldade. Com a possível saída de Chico, Deivid pode ser o novo grande volante... Veremos!
Sobre as contratações até o momento, acredito que o mais provável é que Madson atente muito as zagas adversárias. Quanto à Henan, não posso afirmar nada, pois não o conheço, mais se não for mais um Bruno Mineiro ou Nieto, já está de bom tamanho. Ainda assim, acho que deveríamos ter contratado mais um centroavante, pois a carência nessa posição é a maior, e todos sabem.
Boatos futebolísticos são o que mais existem nessa época de fim de ano e de temporada. O que nos resta é esperar e ver o que o futuro nos reserva. O que se sabe é apenas que em 2011, se Deus permitir, nosso Furacão continuará brilhando e recuperando aquela competividade que nos faz cada ano mais, O ORGULHO DO ESTADO!

Saudações Rubro Negras e um ótimo fim de ano à Nação mais apaixonada do universo.

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Márcio Azevedo vai para o Botafogo

Márcio Azevedo não é mais jogador do maior clube do Estado do Paraná. O lateral-esquerdo, que defendeu o Atlético durante este ano, desembarcará no Rio de Janeiro nesta segunda-feira para realizar os exames médicos. Se tudo correr bem, o jogador assinará o contrato com o clube de General Severiano.
“Virei aqui para o Botafogo, está quase certo. Ainda não sei o tempo total de contrato, ainda não fui informado.Está tudo acertado e chegarei ao Rio de Janeiro para poder fazer os exames médicos e ter uma temporada muito boa pelo Alvinegro”, disse o jogador, em entrevista à Rádio Brasil.
Com 24 anos, Márcio Azevedo é paraibano da cidade de Guarabira. Além do Atlético, onde foi campeão paranaense, em 2009, o lateral-esquerdo defendeu também o Juventude e o Fortaleza, sendo campeão estadual em 2008.

Chico só sai para fora do Brasil

As negociações no Atlético ainda estão paradas, mas a qualquer momento um jogador pode ser vendido.
Muitos jornais de São Paulo, davam como certa a contratação do volante Chico, pelo Palmeiras de Felipão. Mas pelo visto, é mais uma mentira da imprensa paulista, que por não ter notícias sobre futebol, começam a inventar.
Chico não recebeu nenhuma proposta do Palmeiras e muito menos a diretoria atleticana.
A única proposta para contratar o atleta, foi do Real Bétis da Espanha, que o Atlético não aceitou. Segundo o atleta, ainda há outra negociação que está sendo mantida em sigilo pelos lados do CT do Caju, mas de nenhum clube do Brasil.
Está descartada a possibilidade do atleta vestir a camisa de um clube brasileiro em 2011. O presidente Marcos Malucelli já ressaltou que o volante só será negociado com equipes estrangeiras.

Gabriel deve ser o próximo contratado do CAP

O zagueiro Gabriel, do Avaí, deve ser mesmo reforço do Furacão em 2011. A negociação é feita diretamente com a Traffic, que detém parte dos direitos do defensor.
Em troca de parte dos percentuais de Gabriel, o Atlético cederia parte dos direitos de Antônio Carlos, hoje no Botafogo. "Só faltam alguns detalhes para fecharmos. Mas para assinar é só no começo do ano que vem mesmo", reforçou Bolicenho.

Daqui ele não sai!

As declarações do atacante equatoriano Guerrón a uma rádio de seu país, ontem, causaram burburinhos sobre seu futuro no Atlético. O jogador revelou que está em negociação com o Monterrey, do México, e que a proposta feita seria interessante. Se dizendo feliz pela temporada que fez no Brasil em 2010, o jogador estava animado para que seu futuro se definisse em algumas horas.
"Chegou uma proposta através do escritório dos representantes do Guerrón, mas o Atlético rechaçou de primeira. Não tem nem conversa. O Guerrón tem contrato de três anos e queremos que ele fique e cumpra", garantiu Bolicenho.
Uma possível saída de Guerrón não seria fácil. O jogador chegou ao Atlético em julho deste ano, com status de grande contratação. Comprado por 1 milhão de euros (R$ 2,2 milhões), junto ao Getaffe, o meia-atacante foi o maior investimento do futebol paranaense no ano e negociá-lo resultaria em uma tarefa complicada para qualquer clube que tenha interesse no seu futebol.

Somatório. Por Diogo Rodrigues Manassés

Uma das primeiras operações matemáticas que aprendemos é a soma. A adição é básica e acaba sendo imprescindível para toda a vida. Inclusive para metáforas: o futebol é um somatório. Não se faz com grandes dirigentes. Não se faz com uma torcida gigantesca, com um elenco de estrelas ou com um treinador de primeira categoria.
Evidentemente, um grande elenco tem tudo para ser um time campeão. Mas não necessariamente. O Internacional de Porto Alegre, apesar de não ser um time de craques, tem jogadores de qualidade. Melhor que o Mazembe, como todos sabíamos. Mas perdeu. Foi derrotado porque faltou um elemento na equação vitoriosa: um grande técnico. Ao menos um treinador capaz de conduzir um time hábil para ser campeão mundial. Celso Roth não o é.
O Furacão terá em 2011 um time bom. Falta, ainda, o centroavante, mas, sendo mantida a base de 2010, não é um elenco que se reduz a evitar a queda para a Segunda Divisão. Tampouco um elenco campeão. O que se omite na fórmula é um técnico de maior qualidade.
Com Lopes tínhamos um time fraco e um grande técnico. Com Carpegiani um bom time e um excelente técnico. Sérgio Soares pode ser bom, mas não está entre os melhores para um time campeão e de qualidade. Não afundará o time, mas não dará alegrias. Precisamos contratar um centroavante para formar um grupo campeão. Em seguida, um técnico de alto nível. Depois? Só alegrias em 2011. SRN.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Jovem de 19 anos é a aposta da diretoria

O jovem meia Jenison, contratado pelo Rubro-negro, já teve seu nome publicado no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF. O garoto tem 19 anos e é mais uma aposta para a próxima temporada.
O reforço do Furacão é descrito como um meia de forte chegada inclusive na bola aérea e com capacidade de marcação. O contrato de Jenison vale até o dia 12 de dezembro de 2015.
De acordo com a diretoria atleticana, esse jogador nos dará muitas alegrias. Vamos aguaradar!

Azevedo perto do Botafogo

Alvi-negro carioca já mantém negociações avançadas com a diretoria do Atlético, para contratar o lateral esquerdo Márcio Azevedo.
A negociação está em pleno vapor e nos próximos dias, o atleta deve ser anunciado como novo contratado do time carioca.

Predador confia na sequência de jogos em 2011

O ano de 2010 não foi fácil para o volante Claiton. O jogador que tinha planos de retornar a equipe rubro-negra logo no início da temporada teve que enfrentar mais alguns obstáculos antes de voltar a jogar. Claiton passou por mais uma cirurgia no tendão de Aquiles e foi submetido a uma artroscopia no joelho esquerdo antes de fazer sua primeira partida oficial em 2010, em outubro, diante do Santos.
“Realmente foi um início de ano muito complicado para mim. Durante a temporada tive que fazer mais duas cirurgias que não esperava e levei muito tempo para voltar. Mas participei de vários amistosos e ainda fiz seis jogos pelo Campeonato Brasileiro. Não estava com o ritmo de jogo ideal, mas foi preciso entrar para ajudar a equipe. Conseguimos uma boa colocação e temos tudo para fazer um 2011 ainda melhor”, avaliou o volante atleticano.
E para retomar a boa forma, Claiton confia na pré-temporada e também em uma sequência de jogos no Campeonato Paranaense. “Para recuperar meu ritmo de jogo só mesmo jogando. Então fazer a preparação junto com todo o grupo vai me ajudar muito. Assim posso começar o Paranaense jogando e com uma sequência de cinco ou seis jogos espero recuperar o tempo perdido”, acrescentou.
Apostando na base da equipe que terminou o Brasileiro na quinta colocação e com a chegada de reforços, o jogador confia em um Atlético forte no próximo ano. “Foi importante a manutenção do Sérgio Soares e também da base da nossa equipe. A diretoria já apresentou três reforços e mostrou o interesse em trazer mais jogadores. Com isso tenho certeza que faremos um ano muito bom, brigando por títulos e dando muitas alegrias ao nosso torcedor”, concluiu Claiton.

Garimpando jogadores!

Finalizamos mais um ano em busca de jogadores para a montagem da equipe para a próxima temporada. Dentro dessa busca acabamos garimpando jogadores com o intuito de descobrir mais algum Kléber Pereira, ou Gabiru... Nessa levada vamos contratando ilustres desconhecidos com a promessa de revelar um novo craque. Vários nomes já estão sendo adicionados ao elenco mas porém não passam de jovens promessas! Esperamos que algum desses jogadores se destaque e venha à nos orgulhar vestindo nosso manto sagrado. Fora isso muitas são as especulações de nomes de possíveis contratações para o furacão. Nomes como do atacante Mazola do São Paulo, além de nomes como Cléberson e alguns outros que estão sendo ventilados. Mas o melhor de tudo é ver os números da nossa maravilhosa torcida que vêm sendo cada vez mais presente. Esperamos que mesmo com a punição às torcidas organizadas devido à brigas de meia dúzia de idiotas, que o espetáculo continue cada vez mais empolgante. Nesse ritmo vamos finalizando 2010. SRN. à todos!

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Atlético pode vender atacante para contar com gringo

O meio-campista Defederico, do Corinthians, pode vestir a camisa do Atlético em 2011. A informação foi confirmada pelo novo diretor de futebol do Timão, Roberto Andrade.
O jogador deverá chegar ao Furacão como moeda de troca, pois, o clube paulista já confirmou o interesse no atacante Willian, que foi artilheiro do Figueirense na última Série B e possui 50% dos seus direitos econômicos presos ao Rubro-Negro.

Do Atlético para a seleção

Edílson Thiele mais uma vez ganhou destaque na medicina esportiva. Depois de receber o convite para integrar a Comissão Médica da Conmebol, o coordenador do departamento médico do Furacão foi convidado para fazer parte do grupo de doutores da CBF.
A entidade criou a Comissão Brasileira de Médicos do Futebol (CBMF) que terá além de Thiele, os médicos José Luís Runco (Seleção Brasileira), Joaquim Grava (Corinthians), Serafim Borges (Flamengo), Michael Simoni (ex-Fluminense), Rodrigo Lasmar (Atlético Mineiro) e Maeterlink Mendes (América-RN).

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Caldeirão, liberado para ferver no estadual 2011

O Caldeirão passou na vistoria realizada pela Comissão de Inspeção da Federação Paranaense de Futebol e está liberada para receber as partidas do Estadual do ano que vem.
Depois de cinco dias percorrendo o estado do Paraná, a entidade encerrou as suas visitas com quatro estádios aprovados na capital paranaense.
O rubro-negro, joga seu primeiro jogo no certame, em casa, dia 16 de janeiro, contra o Arapongas.

Somos atleticanos. Por Edimar Malicheski

Começamos mais uma semana típica Curitibana, com a tradicional chuva. Para quem anda de ônibus como eu, não é nada fácil, mas como atleticano não desiste nunca, isso eu tiro de letra, mesmo sendo em minha cadeira de rodas!
Com o fim do ano a caminho, o que mais se ouve a respeito do Atlético são especulações. Jogadores como Fernandão, Borges, Kléberson já tiveram seus nomes ventilados na Baixada, mas de reforço mesmo, só a contratação de Madson pois Henan e Marcos Pimentel não sei nem quem são esses caras, sendo assim não considero reforço. Madson sim é um bom reforço, afinal já é rodado e já mostrou seu bom futebol nacionalmente, inclusive contra nosso Atlético.
Nossa base é boa e com mais alguns jogadores de nível, com certeza vamos conquistar o Campeonato Paranaense e lutarmos pela Copa do Brasil. Mas nossa diretoria tem que correr atrás de jogadores, pois passar mais um ano enganando a torcida, não vai dar certo.
Somos fanáticos pelo Atlético, pagamos em dia as mensalidades e o mínimo que uma torcida exige são títulos e cá entre nós: O paranaense é obrigação, afinal jogaremos contra clubes de segunda, terceira e quarta divisão. O único adversário que temos de primeira é o time lá do Pinga Mijo, que subiu para primeira esse ano, mas em 2012 deve voltar para suas origens, a segundona!
A diretoria do Atlético deveria dar mais valor aos sócios do rubro-negro! Queremos títulos, queremos um time de ponta!
E chega de brigas na Baixada. Nosso santuário é lugar de festa e muita pressão. Quando a Baixada fica lotada, somos todos irmãos torcendo e protegendo nosso Atlético.
Fanáticos ou Ultras, não importa o nome da torcida, pois no fundo somos todos ATLETICANOS, e isso é o que mais importa!
Paz na vida, paz nos estádios, paz em nossa torcida!
Tenham todos uma ótima semana!
Edimar - Edi da Caveira

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Madson destacou pressão que sofreu quando enfrentou o Furacão

Reconhecida pelo seu fanatismo, a torcida atleticana foi alvo de elogios do mais novo reforço rubro-negro.
"Até mesmo no banco quando joguei aqui, até pelo Vasco, a gente comentava que a torcida aqui é muito boa, está sempre apoiando e colocando o time pra frente pois não para um minuto. E com os torcedores ajudando e nos empurrando isso ajuda bastante para nós dentro de campo", declarou Madson.

Menos verba no cofre do Furacão

O Atlético lamentou não chegar à Copa Libertadores de 2011. Por 3 pontos, o clube ficou fora da competição que traz os maiores prêmios do futebol no continente americano. Por isso, não disputar a competição da Conmebol vai implica diretamente nos números do balanço orçamentário do Rubro-Negro para a próxima temporada.
Mesmo com as contas apontando superávit, o Furacão tem no histórico financeiro números que causam saudade dos tempos em que ele disputou a Libertadores de 2005 e foi vice-campeão. Os ganhos foram muito superiores aos anos anteriores e posteriores.
Só com o faturamento na Arena da Baixada foram R$ 10 milhões a mais nos cofres. Em 2005, o Atlético arrecadou R$ 14,395 milhões. Em 2006, esse número caiu para R$ 4,411 milhões. Nas temporadas seguintes, em que o clube teve desempenho ruim no Campeonato Brasileiro, como em 2007, a queda na arrecadação foi ainda maior -foi de apenas 11% do total conseguido no ano da Libertadores. A receita do estádio foi de R$ 1,707 milhão.
Para o diretor de marketing do Furacão, Paulo César Verardi, essa diferença de números é normal, em razão de que uma competição internacional evidencia a marca e eleva a valorização, ainda mais com boa campanha. Se não estar na Libertadores significa perder a oportunidade de ter grandes receitas, a Copa Sul-Americana começa a mudar a história e passa a ganhar mais notoriedade financeira.
As premiações têm ainda uma diferença exorbitante, porém, Verardi acredita que esse abismo está ficando cada vez menor. Hoje, a Libertadores paga R$ 3,5 milhões para o campeão, sem contar todos os valores distribuídos nas fases disputadas, além de participação em publicidade. A Sul-Americana rende R$ 2,3 milhões ao clube que levantar a taça. "Hoje existe ainda um degrau entre Libertadores e Sul-Americana, mas vem diminuindo ao longo do tempo. A participação do campeão na Sul-Americana na Libertadores, vem aproximando, em muito, em termos valorização", explicou Verardi.

Respeito é bom e nós gostamos! Por Elaine

Bom dia à Torcida mais apaixonada do Mundo! Primeiramente quero mandar um grande palavrão “indizível” aos jornalistas Klaus Richmond e Marcelo Hazan, que escreveram a matéria publicada em 10/12/2010 no Lancenet! Recadinho: Não fomos e nunca seremos usados! Ética não faz mal á ninguém, ok? Após sermos chamados de CAPS (centro de apoio ao Santos) vamos analisar um pouco nossa situação e a situação do futebol brasileiro. A escassez de jogadores de qualidade atuando no Brasil força os clubes a praticarem esse tipo de contratação, o empréstimo. Os grandes nomes estão jogando fora do país e ganhando milhões, o que inviabiliza suas contratações por clubes daqui. Mesmo possuindo bons jogadores na categoria de base, não se pode contar apenas com eles. Um time competitivo deve ser formado por jogadores da casa mesclado com atletas de maior experiência. A vinda de Maikon Leite, e agora de Mádson, não foi ruim. A questão é mais profunda do que um empréstimo. A questão envolve bastidores, muita grana, dirigentes mal intencionados, pessoas que não torcem... Não vejo o empréstimo como algo ruim, afinal, vamos nos aproveitar de um bom jogador, que pode nos trazer alegrias. O que dói é criar filho dos outros. Claro que, o ideal seria que acontecesse o contrário: Grandes clubes procurando nossos jogadores, para emprestá-los ou comprá-los. Temos que ter um planejamento bem feito, para não acontecer como este ano, por exemplo: Vários jogadores do Atlético estarão voltando de empréstimos no próximo dia 3 de janeiro. De todos esses, quem estará voltando melhor do que quando saiu? Cara Diretoria, a torcida espera mais de 2011! Está na hora de investir mais, em grandes nomes, e dando total apoio à base. Simples e lógico! E você, amigo rubro-negro, o que pensa sobre toda essa história? Comente! SRN!

www.twitter.com/elainenovak

domingo, 12 de dezembro de 2010

Mais empréstimos. Por Everton Furtado

Está virando nossa sina, mais um que provavelmente vem para o Atlético e adivinha só? Vem de empréstimo. Rafael Coelho na minha opinião é um excelente jogador, gosto muito do futebol dele, principalmente quando estava no figueirense, no vasco parece que caiu um pouco de produção, mas nada que um ct do caju não deixe ele em um alto patamar, o único problema é que ele não nos pertence, vamos apenas consertá-lo para o vasco, se ele realmente vir, no final do ano juntamente com Madson irá dar três tapinhas nas costas do Furacão, agradecer por tudo e vai embora. Até quando continuaremos com essa mania de querer economizar não trazendo ninguém e vendendo apenas as nossas revelações por preços de banana? Como disse na coluna passada, não duvido da habilidade dos jogadores que vem por empréstimos, Madson é um capeta em forma de guri no campo, joga muito, mas quando estivermos acostumados com a presença dele em campo ele irá embora e irá estourar em outro clube, mesma coisa o Rafael Coelho, é um cara que na minha opinião tem tudo para estourar no Furacão, mas quando tiver se tornado o goleador do CAP, vai voltar pra verdadeira casa dele. Esses empréstimos representa bem o empréstimos que fazemos no banco, nos iludimos com aquela quantia que emprestamos, pois é a quantia exata que precisavamos e o momento exato, vem de uma forma tão fácil e ágil que nos emocionamos quando botamos a mão no dinheiro, mas esquecemos que no final iremos pagar em dobro. Saudações rubro negras a todos. Durante a semana eu falo por aqui @evertonfurtado sigam-me no twitter

Márcio Azevedo deve sair do Atlético...

Márcio Azevedo pode deixar o Atlético antes do final do ano. O lateral-esquerdo é pretendido pro Corinthians, Botafogo e Flamengo. E o Furacão está aberto a negociar o atleta.
Se isso acontecer, será péssimo para o time rubro-negro, pois para sua posição só contamos com Paulinho e o garoto Heracles.
Nossa diretoria precisa aprender. Para montar um time campeão, é preciso ter um elenco de qualidade. Um time com um banco de reservas qualificado é o primeiro caminho!

sábado, 11 de dezembro de 2010

Vergonha, revolta! Santos 'usa' Atlético-PR para tirar atletas do ostracismo!

Leiam atentamente, a reportagem que o LANCENET, fez sobre nosso Atlético.
Cada dia estamos sendo mais usados!
Repostagem Lancenet:
Wesley, Maikon Leite e Madson. O que esses três jogadores têm em comum? O torcedor mais atento com certeza já sabe: todos foram emprestados ao Atlético-PR, clube que tem funcionado como uma espécie de reabilitador dos santistas. Na prática, um "Centro de Apoio ao Santos" (CAPS).
O caso mais recente é o do meia Madson. Antes de ir, o atleta conversou com Maikon Leite, que acaba de retornar de lá.
– Dei boa sorte a ele. Vai explodir lá com certeza, porque é bom de bola. Na hora que ele entrar no verdinho (gramado) já sabe o que fazer. Só disse a ele que é um ótimo clube, com uma estrutura fantástica – revelou o atacante.
Se Madson repetir os exemplos dos dois antecessores, tem tudo para dar certo. Depois de sofrer duas graves lesões no joelho direito, Maikon Leite se recuperou e deu a volta por cima durante os seis meses em que atuou pelo Atlético-PR.
Agora, o pensamento do jogador, que inclusive é cobiçado por Palmeiras e Corinthians, rivais do Peixe, é de voltar a atuar com a camisa do Alvinegro em 2011.
O jogador acabou seguindo o mesmo caminho de outro Menino da Vila: Wesley. Completamente desacreditado na Vila Belmiro, em 2008, ele foi emprestado durante a temporada de 2009 ao Furacão.
Por lá, reinventou seu futebol, com a ajuda do então técnico Antônio Lopes, e descobriu que a sua verdadeira aptidão em campo era como volante, e não como meia-atacante, função exercida anteriormente.
De volta ao Peixe em 2010, foi fundamental nas campanhas dos títulos do Paulistão e da Copa do Brasil, para depois ser vendido ao Werder Bremen (ALE).
Mas para todos estes casos positivos entre Santos e CAPS se confirmarem, um dirigente teve participação decisiva. Ex-gerente de futebol do Alvinegro, Ocimar Bolicenho é o diretor de futebol do Atlético-PR e ajuda a fazer a ponte entre os clubes (ver mais ao lado).
Se o CAPS seguir a rotina, a torcida pode criar expectativas por um Maikon Leite renovado em 2011 e um Madson muito melhor em 2012.

Eles foram recuperados pelo Furacão...

Wesley
Foi lançado em 2008, por Leão, mas perdeu espaço após a queda do técnico. Pouco aproveitado por Vagner Mancini, o Santos optou por emprestá-lo. Na ocasião, quem tratou da situação foi Ocimar Bolicenho, então gerente de futebol do Peixe e hoje diretor de futebol do Atlético-PR. Meia recuperou o bom futebol no Furacão, com Antônio Lopes, e voltou para ser titular absoluto de Dorival Júnior no Santos. Valorizado, foi vendido por 10 milhões de euros (R$ 22,6 milhões) e chegou à Seleção.

Maikon Leite
Após sofrer duas sérias lesões nos joelhos, atacante, que chegou ao clube em 2008, não teve muito espaço no seu retorno. Com Dorival Júnior, jogou pouco e, com um problema de renovação contratual com o clube, acabou emprestado para o Atlético-PR. No clube paranaense, chegou e logo conquistou a titularidade. Ao todo, foram 21 jogos e quatro gols marcados pelo Furacão. Também ficou valorizado e é desejado por rivais como Corinthians e Palmeiras, além do próprio Atlético-PR.

Com a palavra: Ocimar Bolicenho - Diretor de futebol do Atlético-PR

"O Santos tem atletas de muita qualidade"

"Não tem porque ser o Santos, isso ocorre simplesmente pois eles possuem jogadores de muita qualidade, que desejamos. É uma via de duas mãos. O Madson, por exemplo, eu já havia tentado trazê-lo no meio do ano e agora consegui concretizar. Quando estava no Santos, nos seis meses em que trabalhei, não teve nenhum desvio comportamental. Aqui, tenho certeza que será a mesma coisa. O Maikon é outro que já está totalmente recuperado, pronto para qualquer equipe brasileira, enquanto a situação do Wesley foi totalmente particular, pois fui eu que o emprestei ao Atlético e por ironia do destino vim para cá. Ele voltou para o Santos já na condição de titular".

Bate-Bola: Maikon Leite - Atacante do Santos

Existe algum motivo para esse 'estágio' dos santistas no Atlético-PR dar tão certo?
É a vontade de jogar de cada um. O Wesley foi para lá e aproveitou as chances e eu fiz a mesma coisa. Quando você tem uma sequência, cresce de produção. O Madson dará certo por lá também.

Então você acha que acertou ao ser emprestado?
Demais, hoje estou mais feliz do que nunca.

Qual a diferença entre a passagem pelo Atlético e Santos??
As diferenças são poucas. São duas grandes equipes e lá fui bem recebido. O que se tornou essencial foi o fato de eu ter criado uma identificação muito forte com os torcedores, isso me ajudou muito. Mas, entre clubes, é pouca a diferença.

E para 2011, qual a expectativa que você tem?
Quero colocar mais um pedaço da minha história aqui no Santos. Espero que o time ganhe tudo no ano que vem, pois terá elenco para isso.

E a renovação?
Meu contrato acaba no meio do ano, mas a preferência é do Santos, já deixei bem claro.

É torcida atleticana, já viramos motivo de chacota entre os clubes que emprestam jogadores para o Atlético!
A torcida santista esta comentando. "Agora vamos ver o Madson em ação no Atlético, para voltar com mais cabeça e mais qualificado!
Meus Deus, estamos sendo um time ridículo, que não pensa no futuro. Pra que serve o Ct do Cajú? Cadê nossas revelações? Cadê nossa diretoria? Perguntas, que certamente muitos de vocês devem estar fazendo.
A situação é tão crítica, que nossa torcida até se acostumou com esse tipo de coisa. É melhor trazer por empréstimo do que não contratar ninguém.
Triste, muito triste, mas infelizmente é verdade! Somos apenas uma vitrine para os outros clubes. Eles emprestam os jogadores para nós e depois pegam novamente o jogador, valorizado e pronto para explodir!
Falta pensar grande! Só assim ,nosso Atlético vai se tornar, o maior clube do sul do Brasil!

Riva acerta com o São Paulo

O Atlético confirmou a saída do preparador físico Riva de Carli, que irá trabalhar no São Paulo. Segundo o site oficial do clube. Riva conversou com o presidente Marcos Malucelli, que o liberou para assinar contrato com o clube paulista.
“Falei com o presidente e só depois disso me senti mais tranquilo. Evidente que ele não estava satisfeito, mas entendeu a situação, a oportunidade que eu estava tendo. Estou indo com a certeza que tenho as portas abertas para voltar”, disse Riva.

O futuro já começou. Por Aline

No mundo da bola, término de Brasileirão é sinônimo de negociações para todo lado. Em nosso Furacão não poderia ser diferente, e até já chegaram alguns reforços, (destaque para o meia Madson, emprestado pelo santos) e o vai e vem continua. Precisamos de bem mais que apostas, precisamos de jogadores que ao vestirem nossa camisa, encorporem a garra que vem das arquibancadas. Garra que sai da Buenos Aires e ecoa até a Madre Maria.
E se em 2010 não deu para garantir a vaga na Libertadores, em 2011 entramos no Campeonato Nacional com sangue nos olhos, com responsabilidade de lutar e permanecer entre os grandes clubes do país, na parte de cima da tabela. Devemos começar o ano confiantes, mas sem salto alto. Limite? Isso não existe. Ano que vem, espero que o Atlético siga superando tudo, honrando o título de Clube da Raça, que acompanha a instituição desde 1933.
Sinto até uma tristeza em pensar que falta mais de um mês para a nova temporada de jogos. Mas eu creio que a espera valerá a pena, pois todo novo ano reserva muitas surpresas, e espero que no ano que vem, muitas alegrias também. O fato é que jogadores entrarão e sairão, mais nós (torcedores), estaremos lá toda a vida. Afinal, somos um tesouro que dinheiro nenhum pode comprar.
Torço para que o primeiro jogo do Estadual chegue logo, para que eu busque a parte de mim que ficou na Arena da Baixada no dia 5 de dezembro. O que deixei em nosso templo é simplesmente a minha melhor parte: a alegria de ter os olhos brilhando e o coração acelerando, ao ver o que mais amo em campo... o meu Clube Atlético Paranaense!

Saudações Rubro Negras à toda a nação atleticana...

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

O baixinho chegou...

Madson, que estava no Santos, e o lateral Marcos Pimental, do Ceará, chegaram para fazer parte de uma reformulação no elenco, que espera alcançar títulos em 2011.
Baixinho, conhecido por sua velocidade e os dribles, Madson chegou por empréstimo até o final da temporada e espera repetir 2009, quando brilhou, diferentemente deste ano, quando perdeu espaço no Peixe. "Vejo como uma nova etapa na minha vida. Pretendo ajudar o Atlético a conquistar os objetivos traçados em 2011. No Santos, eu perdi espaço e não estava jogando. O Atlético abriu as portas", comemorou.
Marcos Pimentel apareceu bem no então Grêmio Barueri, em 2008, mas também passou por momentos ruins nesta temporada. "O Atlético é um grande clube, com estrutura e quero dar a volta por cima. Voltar a jogar e fazer parte do cenário nacional", afirmou o jogador, que estava praticamente encostado no Ceará e se vê diante de uma nova chance de despontar no cenário nacional. "É uma grande oportunidade que espero, com muito trabalho, agarrar", acrescentou.
Em um momento crucial de sua carreira como atleta, Marcos Pimentel já projeta a próxima temporada, quando a agenda promete ser cheia para o Furacão, que terá quatro competições pela frente, a começar pelo Campeonato Paranaense, em janeiro. "Estou com 27 anos e penso grande assim como o Atlético. Podemos conquistar a Copa do Brasil, Sul-Americana e Paranaense", concluiu.

Trio nota mil. Por Diogo Rodrigues Manassés

Zaga boa, sem reservas, mas boa. Laterais que “dão para o gasto”. Sem Chico, volantes fracos. Ataque ainda nulo (afinal, não podemos apostar nossas fichas em apostas). Meio... já falo.Se Sérgio Soares for inteligente usará o 4-2-3-1 de Carpegiani. A linha de 4 é ótima. De volante bom apenas Deivid, por enquanto. Falta o centroavante (fato notório). O camisa 9 que faltou em 2010 ainda não chegou em 2011, quando (se) chegar, teremos um time ótimo.
Os três jogadores do meio é que farão um trio espetacular. Pela direita, Guerrón – jogador caro como ele não pode ficar no banco. Seu titular óbvio seria Branquinho (que demonstra cada vez mais que, embora tenha qualidade, não tem espaço como titular, seria um reserva de qualidade – o que é necessário para uma boa campanha). Paulo Baier centralizado, grande camisa 10 – mais uma vez Branquinho figura como reserva. À esquerda, Madson – que vai arrasar em 2011, peça importantíssima para os três títulos que teremos ano que vem. Seu reserva será Ivan González. Enfim, que trio!
Um volante pela esquerda, dois zagueiros reservas e dois atacantes (um realmente bom para ser titular). “Apenas” isso. Madson integrará um excelente trio, mas se o Furacão almeja títulos (paranaense é obrigação), urge a contratação de um camisa 9. Mas já fico ansioso para ver a atuação desses três...

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Torcidas organizadas sofrem castigo!

As facções Os Fanáticos e Ultras estão proibidas, a partir do Campeonato Paranaense, de entrar na Arena a Baixada com faixas e instrumentos de percussão. A medida foi determinada pela câmara de ética e disciplina do clube, após a última confusão entre as duas organizadas.
Domingo passado, no jogo de encerramento do Campeonato Brasileiro - Atlético 1 x 0 Avaí -, as duas torcidas se desentenderam na Baixada e foi preciso intervenção da Polícia Militar para não ocorrer um confronto direto.
Infelizmente uma torcida inteira, paga por 10 idiotas, que se dizem da torcida organizada, mas que na verdade, não são nem sócios.
Os verdadeiros fanaticanos e ultras, são totalmente contra a qualquer tipo de violência!
É muito mais fácil para o Atlético, punir toda a torcida, do que prender os verdadeiros culpados.
Na Europa, as organizadas existem e quem não andar na linha, vai preso! Lá a polícia funciona e os diretores de clubes também.
Quem perde com tudo isso é a nossa Baixada, que sem o batuque da bateria vira uma GELADEIRA!
Nosso Caldeirão, fica mais bonito e mais forte com faixas, batuques e principalmente a paz!
Esses idiotas que brigaram, deveriam ser presos e nunca mais pisar no estádio. Somos todos atleticanos e estamos no estádio pelos mesmos objetivos. Queremos ver nosso time vencer!
Lugar de gente assim é lá no Couto Pereira, onde tudo se resolve na porrada, invasões de campo e ameaças!

Madson, capeta ou anjo? Por Cadu

Salve, salve amigos da maior e mais vibrante torcida do estado.
É um prazer imensurável, saber que o Espaço Atlético, está cada vez mais com mais leitores e seguidores.
Já passamos de 215 mil visitas e estamos com mais de 300 seguidores. Isso nos fortalece e nos incentiva cada vez mais.
Mas, vamos deixar esse papo de lado e vamos falar do nosso Atlético.
Contratamos o baixinho Madson, jogador que estava atuando pelo time do Santos, o qual foi campeão da Copa dp Brasil.
Madson é um jogador muito rápido, habilidoso e com ótimo chute. O tamanho assusta um pouco, afinal ele é mais baixo que a minha esposa… Mas a vida já provou, que tamanho não é documento e nos pequenos frascos, estão guardados os melhores perfumes.
Eu acredito no futebol de Madson e adianto que ele será titular absoluto do nosso Atlético.
Sempre gostei de jogador malandro e maloquero. No Atlético, jogador fresco não se cria, basta lembrar da boneca Wallyson! Pra jogar no maior clube, tem que ter vontade de vencer e lutar pelo manto sagrado.
Madson vai precisar de um tempo para se adaptar e claro, a diretoria precisa ter uma conversa com o atleta, já na sua chegada. É preciso explicar, o que representa o Atlético e a grandeza desse time, que conta com uma legião de seguidores, que apoiam muito, mas que também cobram demais.
Voltando um pouco no tempo, me recordo do Nélio. Quando ele foi contratado, todos os jornalistas caíram de pau na diretoria atleticana. Todos diziam, que ele ia cair na noite, ia tomar todas e que não era jogador para o rubro-negro.
A resposta foi dada dentro de campo, e a coxas sabem bem o resultado! E assim ,se Deus quiser vai ser com o baixinho Madson.
Posso estar errado, mas minha opinião é que nossa diretoria contratou um grande jogador e que vamos ter inúmeras alegrias, com o novo capetinha rubro-negro.
Branquinho, Baier, Madson e??? Só vai faltar um atacante matador!
Grande abraço à todos e viva nosso Atlético. Amado por muitos e invejado por eles!



2011-Que venham as novidades...

Apesar de já termos uma base formada com a equipe que teve um bom desempenho em 2010 precisamos reformular esta equipe e completa-la com algumas “peças chave”. Falando nisso já de imediato necessitamos de um atacante “matador”, um camisa nove que além de jogar bola possa nos proporcionar vários momentos de alegria, marcando muitos gols. Precisamos de reposição para a zaga, meia e lateral direita aonde teremos com certeza ainda mais algumas baixas em função de negociações do mercado da bola. Mas felizmente nossa diretoria vem trabalhando bastante nesse sentido. Nomes já vêm sendo anunciados, de jovens revelações. Esperamos que essas caras novas venham à vestir o manto sagrado e desempenharem um bom papel. Com uma equipe bem montada e o apoio da nossa maravilhosa torcida como de costume podemos sonhar com algum título dos campeonatos que disputaremos nesse ano que vai se iniciar com o calendário cheio. Falando em baixas, com toda certeza a maior delas será perder nosso preparador físico Riva de Carli. Seu trabalho vem sendo maravilhoso tanto que chamou a atenção do nosso rival São Paulo que fez uma proposta bem complicada de ser coberta e provavelmente o levará embora! Mais um problema que precisaremos resolver para iniciar com tudo o novo ano. Além de toda movimentação do mercado da bola ainda temos no próximo ano o início das obras de ampliação da Arena da Baixada em função da copa do mundo de 2014, o que nos fará ter que mandar nossos jogos em outro estádio. Mas apesar disso com certeza nossa torcida jamais abandonará o furacão e o apoiará aonde for! SRN. À todos

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Atlético traz atacante Henan Silveira e lateral Marcos Pimentel

O Atlético Paranaense negocia a vinda do atacante Henan Silveira, 23 anos. O jogador realiza amanhã (quinta-feira) exames médicos e físicos e, caso seja aprovado, assinará contrato com o clube. Henan tem 1,82m de altura e tornou-se o maior goleador do Red Bull Brasil na temporada 2010. Em 46 jogos do campeonato paulista da Série A3 e da Copa Paulista, o atacante marcou 30 gols. Ele conta com passagens por outros clubes do interior paulista e FC Lugano (Suíça).
O lateral-direito Marcos Pimentel, 27 anos, deverá reforçar o grupo rubro-negro em 2011. O jogador chega hoje em Curitiba e passará por bateria de exames médicos e físicos antes de assinar contrato.
Neste ano, Pimentel disputou o Campeonato Baiano e sagrou-se campeão pelo Vitória. Em seguida retornou ao Ceará, clube no qual foi destaque em 2007. Em 2008 e 2009 defendeu o Grêmio Barueri(SP), onde despertou o interesse dos grandes clubes do futebol paulista.

9 milhões por Rhodolfo

A imprensa italiana noticiou ontem que o Genoa, 9º colocado no campeonato nacional, ofereceu 4 milhões de euros (cerca de R$ 9 milhões) por 80% dos direitos econômicos do zagueiro Rhodolfo, 24 anos, do Atlético. Segundo as reportagens, a negociação está perto de um desfecho.
A realidade de tudo é que o zagueiro não fica no Atlético em 2011.

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Riva de Carli pode deixar o Atlético

O Atlético pode perder o preparador físico Riva de Carli. Ele está cotado para assumir o lugar de Carlinhos Neves, que deixou o São Paulo para se dedicar exclusivamente à Seleção Brasileira.
O nome de Carli foi indicado por Paulo César Carpegiani, que trabalhou com o preparador durante o Campeonato Brasileiro. "Não recebi nada oficial deles. Teve apenas uma conversa simples com o Carpegiani. Ele mostrou a intenção e perguntou se eu queria fazer parte da comissão", contou Riva.
Por enquanto, o preparador físico segue no Furacão, mas sem um contrato formalizado com o clube paranaense. Isso significa que uma proposta tentadora pode mudar seus planos.
"Eu sou profissional. Tenho contrato moral com o Atlético até dezembro de 2011, mas se houver uma proposta vou sentar para avaliar", explicou. Mesmo sem a diretoria do São Paulo ter feito uma proposta oficial, caberá a Carpegiani decidir se Riva fará parte da sua equipe em 2011.
O São Paulo deu carta branca ao treinador, desde que o pedido salarial não seja exorbitante. "Esta questão cabe ao Carpegiani responder. O preparador vai trabalhar ao lado do técnico. Com o Carlinhos deixando nossa equipe, tem a prerrogativa de o Carpegiani indicar seu preparador. Se houver um entendimento entre ele e o Riva o São Paulo vai ouvir", disse Marco Aurélio Cunha.

Um ano ao lado do time. Por Edimar Malicheski

Olá amigos do maior blog do Clube Atlético Paranaense. O ano acabou e 2010 serviu para tirar lições para 2011.
O que ficou mais evidente é que temos que contratar um atacante o mais rápido possível. Não dá pra começar 2011 com esses palermas que temos no elenco.
Nesse ano, mais uma vez nossa torcida deu show, mostrando ao mundo que a Baixada fica muito temida quando vibramos e cantamos.
O time atleticano tem uma ligação com Deus e com sua apaixonada e vibrante torcida. Quando o batuque da bateria começa, chega a arrepiar dos pés a cabeça! Uma sensação incrível e gostosa de sentir.
Quem disse que torcida não ganha jogo? Ganha e ganha sim! Nesse campeonato provamos que jogamos juntos com o time e nos momentos mais complicados, o que se ouvia das arquibancadas era ATLÉTICOOOO!
Virar faixas, vaiar? Isso é coisa pra torcida pequena e pra times de segunda divisão. Nós atleticanos temos orgulho do nome da nossa torcida e nossa faixa, jamais colocaremos ao contrário, afinal prezamos o nosso nome de FANÁTICOS!
Agora é esperar 2011 com muita ansiedade, pois estou sentindo que nossa diretoria vai montar um time de ponta!
Vai lá diretoria, dá essa alegria para nossa torcida, que jamais abandonou o time! Nós merecemos um time forte e que seja campeão!
Malucelli, pensa nisso amigão… confio em você!

Pronto para brilhar.

O Atlético está cada vez mais perto, de perder o xerife Rhodolfo para o futebol italiano. Depois de um excelente campeonato, está difícil segurar o jogador.
Mas para alegria da nação atleticana, seu substituto imediato é Rafael Santos, que já provou que tem muita qualidade.
Com certeza, 2011 será o ano de Rafael Santos! A zaga atleticana não será o problema.
Nosso principal ponto fraco é lá na frente. Precisamos de atacante urgente!

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Maestro fica com o bronze

O maestro atleticano, esteve presente na festa do Prêmio Craque Brasileirão 2010, realizada agora a pouco no Rio de Janeiro. Paulo representou o Atlético com muito louvor.
Baier não levou o título de melhor meia direita, mas isso é o que menos importa, pois para a torcia atleticana, ele é o melhor disparado!
Parabéns Paulo Baier! É uma honra ver você vestindo o manto sagrado do maior clube do estado.

Melhor meia pela direita:

1º colocado: Montillo (Cruzeiro)
2º colocado: D'Alessandro (Inter)
3º colocado: Paulo Baier (Atlético-PR)


2011 promete. Por Elaine

Olá atleticanos e atleticanas de plantão. A segunda-feira, começa com um gostinho de que faltou pouco!
Sim, faltou muito pouco para chegarmos a tão sonhada Libertadores da América.
Mas vamos recordar um pouco nosso ano. Perdemos o estadual, e até junho, nosso time era forte candidato para cair para segundona.
Todos sabiam das limitações do time e das dificuldades que enfrentaríamos no restante do ano.
Mas quando tudo parece estar acabado, a mística da camisa atleticana aparece. Carpegine assumiu e o time começou a melhorar.
As vitórias começaram a aparecer e jogadores como Branquinho e Rhodolfo começaram a mostrar um grande futebol.
Rodadas se passaram e demos um salto enorme na tabela, terminando o mês de outubro entre os 6 melhores do Brasil.
O time só cresceu, e chegamos ao quarto lugar, jogando um futebol pegado e agressivo.
O Furacão tinha voltado!!! Mas todo time, precisa de gol… e infelizmente nesse quesito, fomos medíocres.
Nem Bruno Mineiro, Nieto, Marcelo, Maikon Leite, marcaram e perdemos para o Grêmio, jogo decisivo que nos daria a tranquilidade de decidir a última partida em casa.
É meu povo, não deu. Ficamos na quinta colocação e com méritos! Mas o que mais me deixou feliz, foi perceber que temos uma grande base para 2011.
Um goleiro de seleção, uma zaga forte, um meio de campo criativo… Já é um bom começo.
Agora nossa diretoria precisa tirar a mão do bolso e investir em dois laterais, um meia de criação e dois atacantes.
Mas não queremos quantidade, queremos qualidade. Não adianta contratar 30 jogadores, que somando tudo não dá um!
Pra isso temos olheiros que ganham bem pra indicar bons jogadores ao Atlético!
Estou otimista com 2011 e já começamos com o pé direito com a contratação de Madson. Tenho certeza que o baixinho vai infernizar os adversários!
Parabéns à todos os torcedores que fizeram da Baixada, um verdadeiro inferno para os adversários! Nesse brasileiro, perdemos uma única partida, dia 14-07 para o Cruzeiro por 2 x 0.
Fizemos o Caldeirão voltar a ser a nossa arma e garanto que 2011 será muito melhor!
Tenham todos uma ótima semana! SRN à todos!

domingo, 5 de dezembro de 2010

Fica Rhodolfo!!!

Rhodolfo… Esse nome vai ficar marcado para muitos torcedores atleticanos. O zagueiro sempre foi muito criticado e vaiado por inúmeras vezes, por fazer lambanças na zaga do maior clube do Paraná.
Mas ao contrário do que muitos imaginavam, o jogador cresceu muito de produção, se tornando o melhor zagueiro do elenco atleticano e um dos principais jogadores em sua posição!
Isso serve de lição, para os que vaiavam o atleta. Nossa torcida é muito importante para o clube, mas infelizmente existem torcedores, que não entendem absolutamente nada de futebol, e vaiam jogadores, que tem potencial!
O zagueiro falou da emoção de ouvir a torcida inteira gritando "Fica Rhodolfo" durante a partida de hoje, contra o Avaí. "Foi uma das maiores emoções que passei aqui, e muito bom ver a torcida inteira te agradando. Fiquei muito feliz, não tem nada que paga isso. Passei momentos difíceis aqui, onde fui muito criticado mas segui trabalhando e agora saio aplaudido de campo e não tem o que pague o que a torcida fez hoje", disse o zagueirão atleticano.
Parabéns Rhodolfo, o trabalho é a melhor resposta para as vaias!
Fica Rhodolfo... Fica Rhodolfo!

Valeu maestro!

Paulo…Pau…Pau…Paulo…. É PAULO BAIER!!
A música que virou rotina na torcida atleticana!
O maestro, fez um excelente campeonato brasileiro e terminou o ano, dando mais um vitória para o maior clube do estado.
Valeu maestro!
A camisa 10 é a sua cara. Você é 10!

Baier marca e Atlético vence

Sem pretensões, os dois times começaram a partida ligados, mas a zaga catarinense vacilou logo aos seis minutos, e Paulo Baier completou cruzamento da esquerda de cabeça e abriu o placar para o Furacão. O clube paranaense seguiu pressionando, mas levava pouco perigo ao goleiro Renan. No entanto, o Leão também não ameaçava Neto, e a partida seguiu sem grandes emoções.
Paulo Baier era a principal arma do Atlético e, aos 31, protagonizou um cruzamento perigoso, bem desviado por Renan. Pouco depois, a equipe catarinense trocou passes, mas, na hora da finalização, Chico protagonizou um belo desarme, terminando as ações da primeira etapa.
O Avaí voltou a campo apostando muito nas laterais e contando com as subidas constantes de Patric e Eltinho. Aos 12 minutos, a jogada deu certo e a bola chegou em Caio, na segunda trave, que cabeceou mal. O Leão da Ilha seguiu pressionando. Aos 16, Caio bateu de fora da área, mas errou a meta de Neto. Na sequência, o meia chegou finalizando de primeira e acertou o poste.
Sérgio Soares respondeu colocando Heracles no lugar de Márcio Azevedo, para tentar impedir tantas subidas de Patric. O Avaí dominava completamente a segunda etapa, e o Atlético não exigia defesas de Renan.
Inoperante ofensivamente, Soares queimou a última substituição, colocando Marcelo no lugar de Bruno Mineiro. No outro lado, Váger Benazzi trocou Vandinho por Dinélson. O Furacão melhorou, e Paulo Baier recebeu na entrada da área e chutou rasteiro, muito próximo da trave de Renan, mas o placar continuou igual.
E assim terminou o ano para o Atlético. Com uma recuperação gigante no brasileirão, o maior time do estado, ficou em 5 lugar na classificação.
Que 2011, seja um ano melhor e que contratem atacantes! Nossa torcida merece mais!

A oficina do Santos. Por Everton Furtado

Quando a diretoria trouxe o Maikon Leite eu já havia falado em uma coluna passada, estamos fazendo a mesma burrada de outrora, é a terceira vez consecutiva que vamos pegar um jogador emprestado do Santos apenas para consertá-lo para o time paulista. Todos sabem que Madson no Atlético tem tudo para se tornar um jogador de ponta, não que ele seja ruim, embora muito cheio de si, não duvido da sua habilidade, apenas do seu real interesse em vir para o Furacão, Madson não se destacou na Santos como era esperado pelos dirigentes paulistas, mesma coisa de Wesley e Maikon Leite. No final do seu contrato de empréstimo, depois do Atlético ter feito de tudo para consertá-lo, e é óbvio que conseguirá, o que poderemos esperar dele, no máximo um tapinha nas costas e um muito obrigado, pois não tenha dúvidas de que ele irá querer voltar assim como os outros, e mais uma vez iremos ver ele estourar por lá como foi com o Wesley e irá ser com o Maikon Leite. Bem, se esse vício perpetuar, quem sabe para 2012, se o Neymar cair de produção poderemos trazê-lo para a oficina do santos localizada no ct do caju para consertá-lo também. Vamos analisar, quem o Atlético tem de jogador que possua inteiramente os direitos federativos, sem dividir com outro clube ou que pelo menos possua uma porcentagem maior? Vamos falar de jogadores que prestem, os que eu conheço devem sair tudo agora no final do ano, que são Chico, Rhodolfo, talvez Manoel, temos o Guerrón , Paulo Baier e Neto, que bom pelo menos 5% do time é nosso, isso é uma vergonha, vale lembrar que os que estão saindo foram formados pela gestão passada, estamos prestes a nos tornar um clube que sobrevive apenas de jogadores emprestados de outros clubes e de empresários mercenários, não quero ver o Furacão virar um Paraná Clube da vida. Enfim, mesmo não conseguindo nosso principal objetivo esse ano, quero parabenizar a equipe que lutou bastante nesse campeonato, e só não levamos o título pois nos faltou atacante, caso contrário estaríamos indo hoje a arena para gritar ”Bicampeão!!!”. Que o Papai Noel esse ano traga à nossa diretoria uma visão mais abrangente, para assim em 2011, conseguirmos enxergar mais longe.


Furacão joga seu último jogo no ano!

Quando o relógio bater às 17 horas (de Brasília), a bola rola para a última partida do ano, do maior clube do estado do Paraná.
A Baixada será o palco para Atlético X Avaí, jogo que não vale absolutamente nada para o rubro-negro.
A única motivação do Furacão é tentar ficar entre os cinco primeiros, coroando sua recuperação dentro da competição após três anos lutando para não cair e um início nada promissor.
O técnico Sérgio Soares terá apenas dois problemas para escalar o time, já que não contará com o atacante Guerrón e o volante Deivid, que receberam o terceiro cartão amarelo e cumprirão suspensão automática. Já o meia Paulo Baier, o zagueiro Rhodolfo e o volante Chico, que ficaram de fora no empate diante do Ceará, estão de volta e reforçam o Rubro-Negro da despedida da temporada, diante do torcedor.

FICHA TÉCNICA:

Local: Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 05 de dezembro de 2010, domingo
Horário: 17 horas (de Brasília)
Árbitro: Paulo Cesar Oliveira (Fifa-SP)
Assistentes: Ednilson Corona (Fifa-SP) e Marcelo Carvalho Van Gasse (SP)

ATLÉTICO: Neto; Wagner Diniz, Rhodolfo, Rafael Santos e Paulinho; Vitor, Chico, Paulo Baier e Iván Gonzalez; Maikon Leite e Bruno Mineiro. Técnico: Sérgio Soares

AVAÍ: Renan; Patric, Emerson, Émerson Nunes e Eltinho; Bruno, Rudnei, Batista e Caio; Vandinho e Válber (Daniel)
Técnico: Vagner Benazzi


Que 2011, seja um ano de títulos e de jogadres com mais qualidade.
Que venha um artilheiro, pois queremos ver GOLS!

sábado, 4 de dezembro de 2010

Marcos Malucelli será vice do Clube dos 13

O presidente Marcos Malucelli será empossado na próxima terça-feira como novo vice-presidente do Clube dos 13, que estará sob a presidência de Fábio Koff. O dirigente comemora a posição conquistada e destaca que o objetivo maior será a briga por mais remuneração para os clubes.
Fazem parte, ainda, da vice-presidência do Clube dos 13 os presidentes Juvenal Juvêncio, do São Paulo; Patrícia Amorim, do Flamengo, e Vitorio Piffero, do Internacional.

E cada vez te quero mais, meu Rubro Negro. Por Aline

Em abril desse ano, fui ao Palestra Itália ver o Furacão enfrentar o Palmeiras, pela Copa do Brasil. Vi um joguinho sem vergonha, sem grande técnica, com uma ajudinha do juíz (expulsando o Maestro, por exemplo) e com o racista do Danojo praticando atitudes anti-desportivas. Final de jogo: 1 x 0 para o time verde.
3 dia após isto, fui ao Couto Pereira ver o jogo que poderia ser a decisão do título estadual. Vi um Atlético que até tentou, mas, quando em um lance que poderia ser decisivo, Tartá (se eu não me engano) errou o gol, eu vi que a bola teimaria em não entrar aquele dia. E não entrou, pelo menos não para o nosso lado. Final de jogo: 2 x 0 para a segunda divisão, digo, o Coritiba. Minha tristeza era evidente, mais vim para casa com a cabeça erguida, meu time é meu orgulho, o meu amor. Nada ultrapassa esse sentimento.
Então, na quinta-feira da semana seguinte, teria o jogo de volta da Copa do Brasil. Sai de casa horas mais cedo para ajudar a pintar vários rostos para a campanha contra o ato racista do jogador do Palmeiras. Quando entrei na Baixada já estava em cima da hora do jogo... Me arrepiei dos pés à cabeça ao ver como estava um verdadeiro Caldeirão aquele lugar. Em um jogo morno, em que fizemos apenas um gol de pênalti e tomamos um gol, estava decratada a desclassificação. Chorei, fiquei tão triste, voltei para casa revoltada, eram três decepções em uma semana.
Então, haveria o último jogo do Campeonato Paranaense no domingo. A maioria das pessoas dizia que o jogo não valia nada, era um time reserva, a tristeza ainda estava dentro do peito de atleticano, mas eu disse que iria ao Templo, e fui. Pouco público, pouco ânimo, pouca coisa, nada de gols. Mais o que eu tirei de lição desse jogo foi que, ao cantar ''NESSA CAMPANHA ESTAREI SEMPRE CONTIGO'', eu assumi como objetivo de vida acompanhar o meu amor maior sempre, em toda parte, em toda situação. Mesmo que o jogo não valhia nada, ao ponto de vista dos críticos e cornetas, eu sei que vale, e muito... estar junto ao Atlético é tudo!
E domingo passado acabaram as nossas possibilidades de ir à Libertadores, mas temos que reconhecer a garra e o espírito de luta que nos levaram muito além de nossas expectativas para esse Campeonato Brasileiro de 2010. Chegamos onde foi possível, onde as diversas dificuldades nos permitiram. Conseguimos fazer uma campanha bem melhor que a dos últimos anos, e isso não pode ser esquecido em momento algum. A persistência de nossos guerreiros Rubro Negros deve ser enaltecida. Todos os que realmente vestiram nosso manto com vontade e nos permitiram sonhar com uma competição que não participamos há 5 anos, devem ser aplaudidos de pé. Eu aplaudirei e vc?! Amanhã quero ver todos no lugar mais lindo do mundo, cantando o tempo todo. Pois eu acho que o causador de sentimentos alucinantes e de tantas alegrias, merece uma grande festa nesse jogo contra o Avaí, que será a despedida da nossa casa, em 2010.

Saudações Rubro Negras para a Torcida mais apaixonada do planeta!

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Atlético contrata Madson

Madson está deixando o Santos. O jogador foi emprestado ao Atlético. O Peixe queria vender o jogador, mas o alto valor da negociação assustou o clube paranaense. Um acordo, então, foi fechado nesta sexta-feira para que o meia jogue em Curitiba em 2011.

Ficha técnica

Nome: Mádson Formagini Caridade
Posição: Meia
Data de nascimento: 21/05/1986
Naturalidade: Volta Redonda (RJ)
Altura: 1,58m
Peso: 69kg
Clubes em que jogou: Volta Redonda, Duque de Caxias, Vasco, América-RN e Santos

Branquinho e Manoel são vetados pelo Departamento Médico

O técnico Sérgio Soares comandou um coletivo na tarde desta sexta-feira, na Arena da Baixada, visando o último jogo do ano, domingo, contra o Avaí. Além de não poder contar com o volante Deivid e o atacante Guerrón, suspensos, o treinador tem outros problemas para armar a equipe rubro-negra.
É porque o meia Branquinho, com dores no tornozelo, e o zagueiro Manoel, com dores musculares, não participaram do treino de hoje e foram vetados pelo Departamento Médico. Além disso, o atacante Nieto novamente não conseguiu treinar e segue entregue ao DM. É possível que o argentino também não possa entrar em campo no domingo.
Para o lugar de Manoel, Soares vai utilizar Rafael Santos, já que Rhodolfo volta de suspensão, assim como Chico que forma a dupla de volantes com Vítor. No meio, as opções é por Iván González para jogar ao lado de Paulo Baier, que também retorna de suspensão. Com isso, o Furacão deve jogar no 4-4-2, com Neto, Wagner Diniz, Rhodolfo, Rafael Santos e Paulinho; Chico, Vítor, Iván González e Paulo Baier; Maikon Leite e Bruno Mineiro.
Contratos do Atlético

COM CONTRATO PARA 2011
Goleiro: Neto, João Carlos e Santos
Zagueiros: Rhodolfo, Manoel, Rafael Santos, Bruno Costa e Raul Michel
Lateral-direito: Edgar e Flávio
Lateral-esquerdo: Paulinho, Márcio Azevedo e Héracles
Volantes: Chico, Deivid, Claiton, Vitor e Mateus
Meias: Paulo Baier, Branquinho, Ivan González e Jailton
Atacantes: Bruno Mineiro, Nieto, Guerrón e Marcelo

FIM DE CONTRATO
Jogadores com contrato encerrando em 2010
Nome Posição
Alex Fraga zagueiro
Netinho meia
Gerônimo lateral-direito
Olberdam volante
Jean lateral-esquerdo
Anderson Aquino atacante
Ferreira meia

FINAL DO EMPRÉSTIMO
Jogadores que estão emprestados para o Atlético até o final de 2010
Nome Posição Clube de origem
Eli Sabiá zagueiro Santos
Leandro zagueiro Corinthians-PR
Elder Granja lateral/meia Vasco
Wagner Diniz lateral-direito São Paulo
Mithyuê meia Grêmio
Maikon Leite atacante Santos
Thiago Santos atacante Marília

VOLTAM DE EMPRÉSTIMO
Jogadores que estão emprestados para outros clubes até o final de 2010
Nome Posição Clube
Vinícius goleiro Litex Lovech (Bulgária)
Renan Rocha goleiro Vitória
Antonio Carlos zagueiro Botafogo
Fransergio volante Paraná
Gabriel Pimba meia ABC
William meia-atacante Marília
Dinei atacante Palmeiras
Ederson atacante ABC

EMPRESTADOS ATÉ 2011
Jogadores que estão emprestados para outros clubes até 2011 ou mais
Nome Posição Clube
Douglas Marques zagueiro Santo André
Gustavo Lazzaretti zagueiro Al Sharjah (Emirados Árabes)
Renan volante Dinamo Minsk (Bielorússia)
Julio dos Santos meia Cerro Porteño (Paraguai)
Kaio meia Yokohama (Japão)
Lucas Sotero meia Dinamo Minsk (Bielorússia)
Pedro Oldoni atacante Naciona (Portugal)
Bruno Furlan atacante Dinamo Minsk (Bielorússia)
Ricardinho atacante FC Tokyo (Japão)

PODEM SER VENDIDOS
Nome Posição Destino
Rhodolfo zagueiro Bayer Leverkusen, Bari, Udinese, Genoa e Valencia
Chico volante Fiorentina ou Real Bétis

Negociações
O site Calciomercato noticiou ontem o interesse da Fiorentina no volante Chico. Segundo o site, um observador do clube italiano esteve na Arena para assistir ao jogo contra o Palmeiras. Chico tem contrato até agosto de 2011 e a ideia do Atlético é vendê-lo agora, enquanto pode lucrar com a saída do jogador.

Vale muito. Por Diogo Rodrigues Manassés

Não existe jogo que não vale nada. Aliás, não existe competição que não vale nada. Mala branca, mala preta, sou adepto de uma punição extremamente severa para isso. Competir sem querer vencer ou receber para ter um desempenho de alto nível é deplorável.
Tão deplorável quanto isso é jogar em casa achando que a partida não vale nada. Além de valer uma pontuação maior nos rankings, além de valer uma das melhores campanhas da história do Furacão, além de ser um jogo em casa. Vale muito, três pontos como qualquer jogo, mas, acima de tudo, uma satisfação para o torcedor. Aliás, torcedor invejável, cada dia o fato de o CAP ter a torcida mais apaixonada fica mais inquestionável. Enfim, essa torcida, que apoia o time incondicionalmente e que é capaz de reconhecer o esforço e a boa campanha (que poderia ser melhor, mas agora passou), merece uma satisfação. O último jogo vale muito.
A vontade de vencer esteve parcialmente ausente nos dois últimos jogos. Foram momentos cruciais, mas a moderação exige que reconheçamos que o time foi muito longe (ainda mais considerando que foi um time sem ataque). Libertadores em 2011 não é mais possível. Mas ainda é possível fazer a quarta melhor campanha da história do Clube Atlético Paranaense em campeonatos brasileiros. O jogo contra o Avaí vale muito. O que pode ser mais do que alegrar à torcida rubro-negra. Mais uma vez – a última no ano – é preciso vencer.

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Comandante atleticano com duvidas para escalar o CAP

O técnico Sérgio Soares comandou mais um treinamento na tarde desta quinta-feira, mas só deve definir a escalação do time no coletivo de amanhã.
Para essa partida, o treinador não poderá contar com o volante Deivid, suspenso, e assim deve manter Vítor no meio-campo atleticano. O atacante Nieto ainda não foi liberado pelo Departamento Médico e segue como dúvida. Caso seja novamente vetado, Bruno Mineiro segue como titular. Paulo Baier, Chico e Rhodolfo voltam de suspensão e começam jogando.
Rhodolfo e Chico, aliás, podem fazer suas últimas partidas com a camisa rubro-negra, já que são dois atletas muito cotados para deixar o Furacão. A própria diretoria já admitiu que deve negociá-los, pois ambos estão em alta após o bom Brasileiro que realizaram. Os dois teriam proposta do exterior, e Rhodolfo pode inclusive ir para o futebol italiano.
Antes disso, no entanto, Chico está focado em uma vitória no jogo de domingo, para fechar o ano com chave de ouro: "A gente quer coroar o time, a torcida, todo mundo que acreditou no nosso trabalho. A gente fez uma campanha excelente, pecamos no começo do campeonato, mas temos que valorizar o que fizemos. Temos que começar 2011 já pensando em grande, em títulos, em boas campanhas. Mostramos que podemos fazer isso sim".

Diretoria nega especulações de atletas

O Diretor de futebol, Valmor Zimermann, já adiantou sobre as notícias de contratações de jogadores, que foram ventiladas no começo da semana no Atlético.
Marcelinho Paraíba
“Não temos interesse e não vem para o Atlético”.
Nunes e Rodriguinho
“Nunes também não foi falado. O Rodriguinho até foi comentado, mas não deu”.
Thiago Potiguar
“Está bem encaminhado e a negociação deve acontecer até o fim da semana, início da outra”.

Que 2011, seja um ano de contratações de "qualidade"
e não quantidade!