sábado, 31 de agosto de 2013

Artilheiro isolado do Brasil

Éderson, o famoso Édershow do Caldeirão, mais uma vez foi decisivo, para alegria da nação atleticana.
Éderson balançou as redes do Náutico 2 vezes, para se isolar na artilharia do campeonato brasileiro com 12 gols.
O atacante está em maravilhosa fase e quarta-feira, se prepare torcedor atleticano, pois a Vila Capanema vai tremer, como jamais tremeu na vida.
Vamos invadir o puxadinho e ir pra cima do Santos!!!
Chega logo quarta-feira.... estamos contanto os minutos!!!

Furacão humilha o Náutico em Recife

O Atlético Paranaense chegou a décima partida seguida sem derrota no Campeonato Brasileiro 2013 ao bater o lanterna Náutico, por 4 a 1, em plena Arena Pernambuco, dando continuidade a sua arrancada histórica no Campeonato Brasileiro. Com o resultado, o Rubro-negro segue no G-4, na terceira colocação, com 30 pontos.
O Furacão abriu o placar aos quatro minutos da primeira etapa, com Léo, que acertou um chute cruzado após lançamento de Everton e balançou as redes. Aos 18 minutos, Éverton aproveitou rebote e desvio da zaga para fazer o segundo. Aos 41 minutos, Oliveira descontou. Na segunda etapa, o artilheiro Éderson fechou a contagem, aos 34 minutos e aos 45 mintuos.
Na próxima rodada, o Atlético Paranaense terá pela frente o Santos, quarta-feira, na Vila Capanema.
Valeu Atlético, com humildade, mantendo a mesma pegada, chegaremos ainda mais longe!!!

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Torcida os Fanáticos, dá show também fora de campo!

Na tarde desta sexta-feira, a Torcida Os Fanáticos esteve visitando o Centro de Integração Digital São Luis Orione, para entregar os litros de leite arrecadados na Festa do Bonde da Caveira. Os integrantes tiveram a oportunidade de conhecer o belíssimo trabalho realizado por esta instituição e passar a tarde na companhia da criançada atendida pela ONG.

Gostaríamos de agradecer a todos que contribuiram com o evento e fizeram esta doação que, com certeza, fará a diferença na vida destas crianças.
Isso sim é TORCIDA  "ORGANIZADA", ao contrário de muitas outras torcidas, que para ser organizada, falta muito!
Torcida Organizada os Fanáticos, a força da nação atleticana!!!

A instituição

O CID - São Luis Orione é uma Organização Não Governamental sem fins lucrativos e tem como finalidade ser um espaço de apoio e que proponha a participação de crianças, adolescentes e adultos de baixa renda, bem como de pessoas portadoras de necessidades especiais e pessoas idosas. Tendo como meta consolidar sua atuação na área social, o CID vem traçar uma política de oportunidades. Não basta pesquisar e construir teorias para induzir ações transformadoras. Para que a inclusão social seja viável é necessário antes de tudo integrar essas pessoas até então sem auto-estima e identidade a uma sociedade organizada. Através de ações estamos conseguindo com muito êxito ampliar e fortalecer os canais de participação social, apostando no contínuo esforço dos excluídos para prosseguir na construção de uma sociedade que reconheça seus direitos, em todas suas plenitudes civis, políticos e sociais.

Para conhecer melhor o trabalho realizado ou contribuir com esta instituição, acesse: http://www.vivaocid.org.br/index.php

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) já definiu o trio de arbitragem que comanda a partida entre Náutico x atlético, amanhã, às 18h30, na Arena Pernambuco.
O escolhido foi o árbitro André Luiz de Freitas Castro, de Goiânia. Ele será auxiliado pelo carioca Rodrigo Henrique Correa e pela cearense Carolina Melo.
Castro apitou as partidas do Furacão contra o Paysandu, em Belém, e Palmeiras, na partida de ida no Pacaembu.

Tá liberado! Mas não joga.

O capitão do time foi punido com um jogo em julgamento no Supremo Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), por não obedecer o protocolo no exame antidoping, na partida contra o Bahia, pela 12ª rodada do Brasileirão.
O Atlético, conseguiu o efeito suspensivo para o jogador, mas, mesmo com tudo certo para ele entrar em campo, o maestro, não viajou e vai ficar em Curitiba, para ser poupado.

Irrepreensível. Por Diogo Rodrigues Manassés

Contra o Botafogo, brilhante. Contra o Palmeiras, extraordinário. Parabéns, Mancini. O desafio agora é prosseguir no mesmo ritmo. Há quem cogite títulos. Mais seguro fincar os pés no chão, como fez o comandante: o caminho a ser percorrido é extremamente árduo e bastante longo. De todo modo, no atual momento, qualquer comentário a ser feito só pode ser positivo. É evidente que ainda é possível aprimorar e que queremos mais. A qualidade cresce em progressão geométrica. A empolgação também, mas pode ser contida.
Se fosse possível apontar apenas uma estrela, seria Ederson. Com coadjuvantes de luxo, como Paulo Baier e Manoel. Coadjuvantes promissores, como Léo, Zezinho e mesmo Delatorre (não é goleador, mas tem vontade e habilidade). E coadjuvantes muito esforçados. Mas não seria justo. A estrela é o time. Ou melhor, o elenco, pois o time titular é modificado nas partidas, a depender das circunstâncias (brilhante você também, Mancini!). A verdadeira estrela é o grupo, do goleiro reserva ao técnico.
Vagner Mancini foi o único citado nos dois parágrafos anteriores, e será repetido no terceiro. Merece. Recebeu uma equipe desacreditada, fez dela um grupo vencedor. Quem sabe um time campeão. Mérito dos jogadores, sem dúvida, mas a peça-chave foi o técnico. Com isso eu quero dizer: concordando ou não com as escalações e substituições de Mancini, “deixem o homem trabalhar”. Com a moral que conquistou e continua conquistando, melhor permanecer silente. É o melhor técnico atuando no Brasil na atualidade. E o melhor no CAP desde Carpegiani. Quiçá o segundo campeão da nossa história. Aguardemos torcendo. SRN.

Inter é o adversário da Copa do Brasil

O Atlético vai enfrentar o Internacional, que empatou com o Salgueiro na noite desta quinta-feira (29), no interior de Pernambuco, em 2 a 2. Na partida de ida, o Colorado ganhou por 3 a 0 em Novo Hamburgo.
O sorteio do mando de campo para as partidas entre Atlético x Internacional acontece na próxima terça-feira (02). Os jogos acontecerão nos dias 25/9 e 23/10.

Quartas-de-final

Confira abaixo os confrontos definidos das quartas-de-final da Copa do Brasil:

- Internacional x Atlético
- Corinthians x Grêmio
- Goiás x Vasco
- Botafogo x Flamengo

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Furacão terá mudanças para sábado.

O treinador Vagner Mancini , tem problemas para armar o Atlético, para enfrentar o Náutico no próximo sábado, fora de casa.
Paulo Baier, foi suspenso por 1 jogo, já o zagueiro Manoel tomou o 3 amarelo e Botelho foi expulso.
Na zaga,  Dráusio deve formar a dupla ao lado do experiente Luiz Alberto. Na lateral-esquerda, o recém-contratado Willian Rocha pode iniciar como titular.
A maior duvida do treinador é para o substituto do maestro. Felipe, Elias e Marcos Antônio lutam por essa vaga, sem contar que Zézinho possa entrar ao lado de Bruno Silva e João Paulo, com o time jogando com 3 volantes, mas, não está descartada a hipótese do Atlético jogar com  três atacantes, com Éderson, Marcelo e Dellatorre.

Vai Furacão!!!

Depois da última vitória contra o Botafogo, no último domingo, o Furacão, somou mais 3 pontos, pontuando 531 pontos marcados, desde o início do brasileirão de pontos corridos.
Confira os 15 melhores:
Confira o top-15 do ranking dos pontos corridos:
1° – São Paulo – 707 pontos e 200 vitórias
2° – Cruzeiro – 653 pontos e 190 vitórias
3° – Internacional – 652 pontos e 182 vitórias
4° – Santos – 636 pontos e 175 vitórias
5° – Fluminense – 613 pontos e 166 vitórias
6° – Flamengo – 593 pontos e 154 vitórias
7° – Corinthians – 585 pontos e 159 vitórias
8° – Grêmio – 551 pontos e 153 vitórias
9° – Atlético-PR – 531 pontos e 146 vitórias
10° – Botafogo – 515 pontos e 134 vitórias
11° – Vasco – 513 pontos e 134 vitórias
12° – Palmeiras – 512 pontos e 138 vitórias
13° – Atlético-MG – 512 pontos e 138 vitórias
14° – Goiás – 474 pontos e 131 vitórias
15° – Figueirense – 423 pontos e 110 vitórias

O Furacão realmente voltou! Por Célio Martins

Galera rubro-negra, todos comemoramos que realmente o Furacão voltou! Uma mescla de bons valores com jovens  promessas sob o comando técnico do coerente Vagner Mancini e ainda aliados à torcida mais apaixonada e linda do sul do mundo fizeram com que o Furacão acordasse. Tendo uma campanha maravilhosa  e de superação total no campeonato brasileiro, aonde em 31 dias saiu da penúltima posição para dentro do G4 em quarto lugar. Bem como na Copa do Brasil onde vêm fazendo bonito sendo o único time à representar o nosso estado...Situações estas que estão deixando a nossa maravilhosa torcida cada vez mais confiante e empolgada. Na noite desta quarta feira, uma  noite extremamente fria, lá estavam quase 12.000 guerreiros para ver o Furacão vencer o atual campeão da Copa do Brasil, a equipe do Palmeiras no jogo de volta. Vencemos bem, por 3x0. O resultado da primeira partida havia sido de derrota,1x0 mesmo a equipe tendo jogado bem. Então na partida de volta o Furacão precisava de uma vitória acima de 2 gols para conseguir a classificação...foi melhor ainda, pois fizemos 3x0 e nem demos chances de reação à equipe paulista. Mostrando um futebol bem esquematizado, uma zaga segura e um ataque fulminante, o Furacão nos encheu de orgulho... Agora passamos as quartas de final da Copa do Brasil. Já no final de semana a equipe rubro-negra havia vencido ninguém menos que o líder do campeonato brasileiro até então. O time do Botafogo que era a sensação do campeonato até aquela rodada... Com o apoio incondicional da massa Fanaticana o Furacão com certeza irá alcançar horizontes mais distantes e nos orgulhar muito! SRN.à todos e Vamos Furacãooo

Furacão, massacra o Palmeiras e se classifica!

O Atlético Paranaense reverteu a derrota por 1 a 0 no jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil e bateu o Palmeiras por 2 a 0 na Vila Capanema, garantindo a vaga para a próxima fase da competição. O Rubro-Negro, em uma partida impecável, não deu chance para o Palmeiras desde o apito inicial e eliminou os paulistas com um futebol convincente.
Depois de pressionar, o Furacão abriu o placar aos 33 minutos do primeiro tempo, com Éderson, que pressionado com a marcação pegou desajeitado na bola, mas o suficiente para matar Fernando Prass. Na segunda etapa, aos 21 minutos, o maestro Paulo Baier fez o segundo. Pra fechar a contagem, Éderson mais uma vez, aos 33 minutos.
Na próxima fase, o Atlético Paranaense encara o vencedor de Internacional e Salgueiro, que definem a vaga nesta quinta-feira, em Pernambuco. Ao Palmeiras resta a Série B do Campeonato Brasileiro.
O jogo – Empurrado pelo torcedor, e desta vez com o comando de Paulo Baier em campo, o Furacão começou pressionando e logo no primeiro minuto Ederson arriscou o chute de fora da área e Fernando Prass fez defesa tranquila. O time da Baixada marcava forte para seguir pressionado. Aos dois minutos foi a vez de Luiz Alberto testar para o goleio palmeirense afastar de soco. O domínio nos minutos iniciais era rubro-negro.
O Atlético mostrava ansiedade e, quando não conseguia entrar na defesa adversária, arrematava de longe, como Manoel, aos 11 minutos, quer bateu pela linha de fundo. Mais Furacão no ataque, Pedro Botelho tentou surpreender Fernando Prass, aos 14 minutos, e o goleiro precisou afastar com um soco esquisito para não se complicar. Na primeira chega mais contundente do time paulista, Luís Felipe fez o lançamento, Léo cortou, mas quase mandou contra o próprio patrimônio.
Dellatorre teve grande chance para abrir o placar, aos 22 minutos, chutando de esquerda, dentro da área, mas pela linha de fundo. Na resposta, Leandro entrou na defesa com liberdade e bateu para defesa fácil de Weverton. Juninho cobrou falta, aos 28 minutos, e carimbou a barreira. Até que, aos 33 minutos, Éderson, sempre ele, aproveitou confusão na área paulista após cobrança de lateral de Pedro Botelho, e desajeitado, desviou para as redes. Com o gol, a partida iria para as penalidades.
Após o intervalo, as equipes retornaram sem alterações. O Palmeiras tentava se soltar mais para evitar a mesma pressão do início da partida. Aos três minutos, Wesley se preparou para o chute na entrada da área e foi travado por Manoel. Aos 11 minutos, Paulo Baier cobrou escanteio fechado e Fernando Prass tirou de soco para afastar o perigo. O jogo era mais truncado.
Sem conseguir penetrar na defesa atleticana, Charles experimentou de longe, aos 14 minutos e isolou a bola. Mas faltava o maestro aparecer. Aos 21 minutos, Paulo Baier aproveitou contra-ataque rápido e rebote de Prass para balançar as redes e fazer o segundo do Furacão, que passo a ter a vantagem. O jogo ficou aberto de vez para o Rubro-Negro.
Aos 32 minutos, Éderson deixou a defesa para trás, mas tocou pela linha de fundo na saída do goleiro. Mas, um minuto depois, o atacante aproveitou cruzamento de Marcelo para tocar no cantinho e marcar. Quase virou goleada aos 38 minutos, quando Marcelo passou pela marcação e arrematou no travessão. Leandro ainda tentou descontar, aos 46 minutos, mas Weverton garantiu o resultado.
Furacão classificado, para delírio da maior torcida do Paraná.

Éderson
Artilheiro do Brasileirão, com dez gols, o atacante balançou a rede duas vezes e comandou a vitória tranquila do Furacão.
Mais uma partida sensacional do atacante, que vem sendo a grande arma rubro-negra no ataque!



quarta-feira, 28 de agosto de 2013

É hoje. Bafo na nuca dos palmeirenses!!!

É hoje povão atleticano,
Chegou o dia de lotar a Vila Capanema e aterrorizar o Palmeiras, 
com o famoso BAFO NA NUCA dos jogadores verdes.
Faça a sua parte. 
Cante, vibre, apoie os 90 minutos. 
O ATLÉTICO PRECISA DE VOCÊ!!!
Raça torcida, com todos unidos, 
fazemos um Atlético gigante!!!

terça-feira, 27 de agosto de 2013

Marcelo, está liberado do DM

Destaque do Furacão no campeonato brasileiro, o atacante Marcelo está à disposição do técnico Vagner Mancini para o confronto contra o Palmeiras, nesta quarta-feira (28), pela Copa do Brasil. Será o jogo de volta das oitavas de final da competição, às 21h50, na Vila Capanema.
O jogador, foi vetado do jogo contra o Botafogo devido a estar com dores na coxa, mas para alegria da torcida atleticana, o jogador esta pronto, pra ir pra cima do Palmeiras.

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Maestro não enfrenta o Náutico, no próximo sábado

O meia Paulo Baier foi julgado na noite desta segunda-feira (26) pelo Supremo Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por ter passado no vestiário antes do exame antidoping após a vitória sobre a Portuguesa. O maestro corria o risco de ser punido com advertência, multa e até dois anos de suspensão.
Paulo Baier, que compareceu ao julgamento no Rio de Janeiro, alegou que foi antes ao vestiário retirar uma atadura em seu pé, que estava muito apertada. Porém, a Comissão Disciplinar acabou punindo o atleta por 4 votos a 1. O meia foi punido com um jogo e não enfrenta o Náutico, no próximo sábado, pelo Campeonato Brasileiro. Com isso, Elias e Felipe podem ser opções para o técnico Vagner Mancini.
Denunciado por desobedecer as regras impostas pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), o clube foi multado em R$ 10 mil.

Arbitragem definida para Atlético x Palmeiras

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) definiu a escala de árbitros para as partidas de volta das oitavas de final da Copa do Brasil. O jogo decisivo entre Atlético Paranaense e Palmeiras, nesta quarta-feira (28), às 21h50, terá no comando o árbitro Ricardo Marques Ribeiro (MG). Ele será auxiliado pelos assistentes Altemir Hausmann (RS) e Kleber Lucio Gil (SC). O quarto árbitro será o paranaense Fabio Filipus.
 
Ficha Técnica:
 
Atlético Paranaense x Palmeiras
Copa do Brasil – Oitavas de final
Data: 28/08/2013 (quarta-feira)
Horário: 21h50
Local: Vila Capanema
 
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)
Assistentes: Altemir Hausmann (RS) e Kleber Lucio Gil (SC)
Quarto Árbitro: Fabio Filipus (PR)

Arrancada gigantesca!!!


Há pouco mais de um mês, o Furacão amargava as últimas colocações do campeonato Brasileiro. Com o time em crise, com o treinador Ricardo Drubscky, fazendo besteiras, derrota no clássico, enfim, o time estava muito mal.
Aí chegou o técnico Vagner Mancini e as coisas começaram a mudar. Em pouco mais de um mês, o Atlético-PR saiu do time do Z4 para o G4 e a arrancada se deu a uma série de nove jogos sem derrota. Depois do empate com o Corinthians, foram cinco vitórias e outros três empates. O Furacão venceu a Portuguesa por 3 a 2 e depois teve outro triunfo marcante com os 2 a 1 sobre Atlético-MG, em Belo Horizonte, quebrando a sequência história do Galo de vitórias em casa.
Depois de Atlético-MG veio Goiás (2 a 0), Bahia (1 a 0), Internacional (2 a 2), São Paulo (1 a 1), Criciúma (2 a 1) e a vitória de 2 a 0 sobre o Botafogo. O Furacão acumulou 21 pontos nesse período e agora figura na quarta posição com 27 pontos.
 
Com dois gols na vitória do Atlético sobre o Botafogo neste domingo, Éderson agora acumula 10 e é o artilheiro do Brasileiro ao lado de William, da Ponte Preta. 
Éderson vem sendo chamado de ÉderGol!!!
 

domingo, 25 de agosto de 2013

Furacão detona o lider e entra no G4

De um lado, o Atlético tentando ingressar no G4; do outro, o Botafogo buscando a liderança. Ambos com oito jogos de invencibilidade e que precisavam da vitória para atingirem os objetivos. E o que se pôde ver no início da partida na Vila Capanema foi um duelo bastante movimentado e equilibrado. A primeira finalização saiu dos pés de Ederson, que girou fora da área e bateu rasteiro para a defesa de Jefferson aos oito minutos.
Se o Furacão iniciou com um pouco mais de presença no ataque, aos poucos o Fogão foi revertendo a situação com o adiantamento do seu posicionamento. Apesar disso – e de apostar em cruzamentos na área -, a maioria dos avanços terminou com a defesa atleticana. Na melhor das oportunidades, em uma cobrança de escanteio, Dória cabeceou e Luiz Alberto cortou já próximo à risca do gol.
Após um momento de domínio carioca, o Atlético voltou a se impor em campo. Sempre em velocidade, mesmo com o desfalque do atacante Marcelo, a equipe da casa voltou a levar perigo ao goleiro Jefferson. Primeiro, João Paulo arriscou um chute de longe e a bola passou próxima ao travessão; depois, Dellatorre acertou a rede pelo lado de fora.
Disposto a ir para o intervalo pelo menos com a vantagem mínima, o Furacão seguiu agredindo pelas pontas e de forma veloz nos últimos minutos. E as pontadas ainda renderam uma grande chance do placar ser aberto. Aos 43, Ederson cabeceou e Jefferson defendeu; na sequência, Dellatorre finalizou da entrada da área e a bola balançou o barbante, mas pelo lado de fora – parte da torcida chegou a comemorar o gol. O marcador, no entanto, não saiu do zero.
Furacão é eficiente nos contra-ataques e Ederson decide: marca dois e coloca o time no G4
Sem mudanças para a segunda etapa, o Atlético também não mudou a forma ofensiva de jogar. Desta vez, no entanto, resultou em gol. Ainda no primeiro minuto, Dellatorre fez grande jogada pela direita e tocou para Ederson, que finalizou em gol; Jefferson ainda encostou na bola e Delaltorre só a protegeu até cruzar a risca, para a festa da torcida rubro-negra.
Ao invés de tranquilizar, o gol pareceu ter deixado os jogadores atleticanos ansiosos, gerando vários erros. O Botafogo tentou aproveitar e foi para cima em busca de um empate rápido. Mas o que funcionou foi o contragolpe do Furacão – e a dupla de ataque em sintonia. Aos 11 minutos, Dellatorre avançou em velocidade pela esquerda e achou Ederson, que só tirou de Jefferson com um toque para ampliar o placar na Vila.
Com mais um gol na conta, o Fogão se viu obrigado a jogar todo no ataque se quisesse retornar à ponta da tabela. Apesar de pressionar, o time carioca não conseguiu quebrar a barreira criada pelo sistema defensivo rubro-negro. Bem lá atrás, o Atlético também se arriscou na frente. E em mais um contra-ataque rápido pela lateral, Ederson ficou muito perto de marcar o terceiro, o “hat-trick”, desviando já caído para fora.
Na reta final do jogo, o que chamou a atenção foram os ânimos exaltados. Aos 40, depois de uma disputa de bola entre Weverton e Vitinho, uma confusão se instaurou no gramado. A arbitragem foi dura e expulsou Pedro Botelho e Vitinho. Com a bola rolando, o Atlético segurou o 2 a 0 no placar e garantiu os três pontos, aumentando a sequência invicta para nove jogos e ingressando no G4 do Brasileirão pela primeira vez.
FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO 2 X 0 BOTAFOGO
Local: Estádio Durival Britto e Silva, em Curitiba (PR).
Data: 25 de agosto de 2013, domingo.
Horário: 18h30.
Atlético: Weverton; Jonas (Juninho), Manoel, Luiz Alberto e Pedro Botelho; Bruno Silva, João Paulo, Everton e Paulo Baier (Marco Antônio); Ederson e Dellatorre (Willian Rocha).
Técnico: Vagner Mancini.
Botafogo: Jefferson, Gilberto (Edilson), Bolívar, Dória e Lima; Marcelo Mattos (Alex), Gabriel, Lodeiro e Seedorf; Vitinho e Rafael Marques (Elias).
Técnico: Oswaldo de Oliveira.
Público pagante: 12.124 pessoas.
Público total: 13.202 pessoas.
Renda: R$ 186.490,00.
Cartões amarelos: Luiz Alberto, Manoel (CAP). Bolívar, Edilson, Jefferson (BOT).
Cartões vermelhos: Pedro Botelho (CAP). Vitinho (BOT).
Gols: Ederson (CAP), a um e aos 11 minutos do segundo tempo.

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Máximo. Por Diogo Rodrigues Manassés

Até mesmo a superação tem um limite. Um time tecnicamente fraco, com ajustes e muita vontade, pode melhorar muito. Mas continua sendo um time tecnicamente fraco. Luiz Alberto nunca será o parceiro ideal para Manoel. Pedro Botelho não é jogador de primeira divisão, ao menos não em uma linha de 4 defensores (seria útil apenas no 3-5-2). E é por essas e outras que a defesa, apesar de aprimorada, permanece sendo uma das (a quarta) mais vazadas. Com Mancini, 8 jogos, 8 gols sofridos. De um total de 22.
O atual técnico melhorou muito o time, está tirando leite de pedra (o último a fazer isso no Furacão foi Carpegiani, em 2010). Mancini está fazendo um excelente trabalho, não há dúvidas. Mas não faz milagre. Não transforma em ouro tudo o que toca.
E é por isso que o time voltou a apresentar grosseira falha defensiva contra um time que disputa série B. E também é por isso que, apesar de várias chances criadas, o gol não foi marcado. Falta qualidade técnica na defesa e no ataque. Lembrem-se que mesmo o artilheiro Ederson perdeu um gol. Não é o camisa 9 ideal, principalmente do ponto de vista tático. O time já está no máximo, não há como exigir mais. Sim, merecia melhor sorte contra o Palmeiras, até porque jogou melhor. Mas foi incapaz, por fragilidade própria, de fazer gols. E levou um gol também por fragilidade própria.
E contra o Botafogo, em tese, o time enfrentará o adversário mais difícil até agora com Mancini. É possível vencer, na mesma estratégia adotada até agora. Mas, do ponto de vista técnico, o limite parece ter sido atingido. Resta torcer para que técnico e time tenham cartas na manga. SRN.

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Ânimo Furacão, nós temos mais futebol! Por Célio Martins

Galera rubro-negra, estava demorando mas acabou acontecendo e sofremos a primeira derrota do Furacão sob o comando de Vagner Mancini. Após 10 partidas invictas sob o comando deste técnico, o Furacão acabou sendo derrotado por 1x0,  na primeira partida frente à equipe do Palmeiras...Com um gol bobo, fruto de uma grande desatenção no início da partida, a equipe mesmo dominando grande parte da partida, não tomou fôlego  nem para empatar e muito menos para virar a partida. O resultado não refletiu com exatidão o teor da partida. O empate  seria o resultado mais justo para a partida, pelo  futebol apresentado por ambas equipes. Tanto é certo que apresentamos um bom futebol que a esperança de revertermos a condição do Palmeiras e nos classificarmos é  muito positiva. O Furacão sofreu a derrota por um lapso momentâneo da zaga... A ofensividade da equipe não adiantou mesmo tendo o domínio de boa parte da partida. Isso nos leva à crer que será possível reverter a situação. Já no campeonato brasileiro, após a bela vitória de virada sobre a equipe do Criciúma  apesar de não ter sido um “primor” o futebol apresentado nos deu mais confiança e um ânimo a mais para incentivarmos a equipe frente ao líder do campeonato, nosso próximo adversário...A equipe está evoluindo e muito...precisamos acreditar e incentivar, e apoiar incondicionalmente a equipe que está nos orgulhando muito! SRN. à todos e vamos Furacãoooo!

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Quem perde gols, perde o jogo!

O Atlético largou em desvantagem no confronto por uma vaga nas quartas de final da Copa do Brasil. Na noite desta quarta-feira (21), o Furacão sofreu um gol logo no início e acabou derrotado pelo Palmeiras por 1 a 0 no estádio do Pacaembu, em São Paulo. Apesar de ter pressionado e criado inúmeras chances de empatar a partida, a pontaria falhou e o placar não se alterou. Além de ter que correr atrás do resultado na volta, os rubro-negros tiveram a sequência de 10 jogos de invencibilidade quebrada.
As duas equipes voltam a se enfrentar por uma vaga nas quartas de final da Copa do Brasil na próxima quarta-feira (28), às 21h50, na Vila Capanema.
Palmeiras marca cedo em bola parada; Atlético cria, mas peca na pontaria
De um lado, o lider da Série B; do outro, um time em alta na Série A. Assim entraram em campo Palmeiras e Atlético, em busca da classificação na Copa do Brasil. Atuais campeões da competição e jogando em casa, foram os paulistas que começaram tomando a iniciativa da partida. E o gol saiu precocemente. Aos três minutos, Vilson aproveitou a cobrança de escanteio e testou da entrada da pequena área para abrir o placar no Pacaembu.
O gol cedo frustrou as expectativas do Furacão e mudou o jogo. Com a vantagem, o Verdão tirou a pressão e começou a administrar a partida, tocando a bola com mais eficiência. Enquanto isso, obrigado a ir para cima, o Atlético encontrava dificuldades em chegar com perigo. Tanto que o primeiro chute a gol foi de Manoel, que se arriscou no ataque e bateu de fora da área por cima da meta.
Aos poucos a partida foi se equilibrando e os rubro-negros passaram a gostar do panorama. Acertando mais os passes no campo ofensivo, as oportunidades começaram a aparecer. Na melhor delas, Dellatorre colocou Marcelo cara a cara com Prass, o atacante tentou deslocar o goleiro e acabou mandando para fora. O próprio Dellatorre levou perigo em um chute de dentro da área defendido com os pés pelo arqueiro.
Até o fim do primeiro tempo, foi o Atlético que jogou. Com mais posse de bola e ofensividade, os rubro-negros só não empataram por falta de pontaria nas finalizações. Recuado, o Palmeiras contentou-se em se defender e sair nos contra-ataques. Nos primeiros 46 minutos, foi a bola parada que definiu o placar: Porco 1 x 0 Furacão.
Furacão segue melhor, pressiona, mas gol insiste em não sair
Em busca do empate logo de cara, o Atlético iniciou a etapa complementar mantendo uma postura ofensiva e se impondo em campo. O pouco espaço para jogar devido ao recuo do Palmeiras, no entanto, dificultou as chegadas à meta adversária. Percebendo isso, Everton foi o primeiro a criar perigo a Fernando Prass em um chute de muito longe que obrigou o goleiro a fazer difícil defesa no canto.
Por volta dos 15 minutos, o Verdão passou a sair mais de trás para não ser pressionado pelo Furacão. Melhorou a situação dos paulistas, mas não evitou o domínio paranaense. Atacando com velocidade pelas laterais, diversas chances claras de gol foram criadas e devidamente perdidas pelos avantes atleticanos. Ederson, em um chute cruzado de dentro da área, e Dellatorre, em um desvio à queima-roupa, foram os que chegaram mais perto do empate.
O “abafa” rubro-negro, porém, perdeu fôlego e o panorama da partida mudou. A partir dos 30 minutos, o Palmeiras deixou de contra-atacar e se postou no campo do Atlético. Apesar de rondar a grande área, os alviverdes não conseguiram passar pela defesa para fazerem Weverton trabalhar. Por outro lado, o Furacão perdeu vários contragolpes preciosos por errar passes no meio-campo.
No final, o jogo ficou movimentado e aberto de vez. Ataque de um lado, ataque do outro, e o gol poderia sair para qualquer time. Apesar de apostar os últimos suspiros no empate, o Atlético viu o Palmeiras criar a última grande chance com Mendieta, que bateu de dentro da área e Jonas tirou a bola já dentro da pequena área, a caminho do gol. O placar, no entanto, não sofreu mais alteração.
A derrota por 1 a 0 no Pacaembu, além de dar vantagem para o Palmeiras no jogo da volta, quebrou a sequência de 10 jogos de invencibilidade do Atlético – foi a primeira derrota na “Era Mancini”.
FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 1 X 0 ATLÉTICO
Local: Estádio Paulo Machado de Carvalho, em São Paulo (SP).
Data: 21 de agosto de 2013, quarta-feira.
Horário: 19h30.
Palmeiras: Fernando Prass; Luís Felipe, Henrique, Vilson e Juninho (Ronny); Márcio Araújo, Wesley, Charles (Eguren) e Mendieta; Ananias (Serginho) e Alan Kardec.
Técnico: Gilson Kleina.
Atlético: Weverton; Léo (Jonas), Manoel, Luiz Alberto e Pedro Botelho; João Paulo, Zezinho, Everton e Elias (Ederson); Marcelo e Dellatorre (Felipe).
Técnico: Vagner Mancini.
Público pagante: 20.856 pessoas.
Público total: 21.935 pessoas.
Renda: R$ 801.315,00.
Cartões amarelos: Mendieta, Eguren (PAL). Zezinho, Jonas, Everton (CAP).
Gols: Vilson (PAL), aos três minutos do primeiro tempo.

terça-feira, 20 de agosto de 2013

Arbitragem...

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) definiu a escala de árbitros para o confronto de ida das oitavas de final da Copa do Brasil. A partida entre Palmeiras e Atlético Paranaense, no dia 21 de agosto, será sob o comando do árbitro Andre Luiz de Freitas Castro (GO).Ele será auxiliado pelos assistentes Guilherme Dias Camilo (MG) e Cleriston Clay Barreto Rios (SE).

Mancini, pede cuidado redobrado contra o Palmeiras

Vagner Mancini espera que as lições da vitória do Atlético sobre o Criciúma por 2 a 1, domingo, na Vila Capanema, sejam levadas para os próximos jogos. Focado no confronto diante do Palmeiras, quarta, às 19h30, no Pacaembu, pela Copa do Brasil, o técnico espera que a equipe entre em campo mais concentrada.
No domingo, a equipe sofreu uma certa pressão do time catarinense e levou o gol de Sueliton no final da primeira etapa. Entretanto, o Atlético melhorou na segunda etapa e conseguiu virar o jogo.
"Precisamos analisar tudo que fizemos de errado e levar os exemplos para o campo. Os jogadores vão entrar em campo de outra maneira porque reagiram contra o Criciúma. Porém, precisamos atuar mais ligados porque diante de times mais arrumados o cuidado precisará ser redobrado", disse, em entrevista à Gazeta do Povo.
O treinador destacou que sua equipe estava atuando abaixo da expectativa no primeiro tempo da última partida.
"O time estava atuando mal no primeiro tempo. Nós conseguimos consertar as coisas no intervalo. Comentei com o grupo que se a gente mantivesse aquela postura não iríamos somar pontos. O grupo se entusiasmou e ultrapassaram um obstáculo importante. Espero que essa partida sirva de alerta", afirmou.
 

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Agora é meter gol no Palmeiras!

Na quarta-feira (21), o Furacão encara o Palmeiras no jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil. A partida será no Pacaembu, às 19h30. "Será um jogo difícil, contra um grande clube, como já enfrentamos outros bons times no Brasileiro. Vamos em busca de pelo menos um gol, porque o gol fora é muito importante nesta competição".(Edérson)
O atacante é o principal artilheiro do Atlético no brasileirão com 7 gols anotados.

Contagem regressiva do 100º gol

O contagem regressiva continua para o maestro Paulo Baier chegar no seu centésimo gol na era dos pontos corridos do Brasileirão. O maestro marcou o seu 95º na vitória sobre o Criciúma por 2 a 1, na Vila Capanema, de pênalti.  Ele já é o maior artilheiro do torneio, mas quer chegar em um número emblemático.
Paulo, tem jogado um grande futebol no Furacão, e tem sido fundamental para a boa campanha, que o clube esta realizando, esse ano no brasileiro.
Força maestro!!! Queremos te ver brilhar, ainda mais, com a camisa do Furacão.

domingo, 18 de agosto de 2013

De virada, Furacão vence o Criciúma

O Atlético segue subindo na tabela de classificação. Com gols de Paulo Baier e Éderson, o time da Baixada venceu o Criciúma, de virada, por 2 a 1, neste domingo, na Vila Capanema. A equipe chegou ao oitavo jogo sem perder e segue na luta para ocupar os quatro primeiros lugares da tabela.
A partida iniciou equilibrada com boas chances de gol para os dois times. Paulo Baier, aos seis, cobrou uma falta com categoria e Helton Leite evitou que o Atlético-PR abrisse o placar. A resposta do Criciúma veio, aos 15, quando Serginho finalizou de longe e Weverton realizou boa defesa.
No minuto seguinte, foi a vez de Matheus Ferraz perder sua chance ao acertar a trave do goleiro do Atlético. A partida estava equilibrada porque o Furacão tentava implantar seu jogo, mas encontravam um adversário retrancado que buscava sair em velocidade.
O primeiro tempo caminhava para terminar empatado, mas o lateral direito Sueliton fez uma boa jogada individual e finalizou com violência para colocar o Criciúma em vantagem, aos 45.
O Atlético iniciou o segundo tempo com Carlos Alberto no lugar de Jonas. Por outro lado, Leandro Brasília entrou por conta da lesão de Ivo, no Criciúma. A etapa começou com o time da casa tentando buscar o empate, mas erravam muito no último passe.
A dificuldade era grande, porém, o time da Baixada, conseguiu um pênalti, aos 15, quando Gilson derrubou Marcelo dentro da área. O meia Paulo Baier, maestro atleticano, cobrou com maestria e empatou o confronto.
Contando com a força de sua fanática torcida, o Atlético tentou implantar uma pressão sobre o Criciúma para tentar virar o jogo. Mesmo assim, acabou tomando um susto, aos 24, quando Sueliton cobrou uma falta na entrada da área e Weverton salvou sua equipe com a ponta dos dedos.

O Atlético continuava atuando de forma bem objetiva e acabou sendo premiado com o gol da virada, aos 27. Marcelo cruzou pelo alto na esquerda e Ederson cabeceou para a rede. A equipe controlou sua vantagem e se defendeu para defender uma possível reação do Criciúma. A vitória estava assegurada e o Atlético seguem na luta pelo G-4.

sábado, 17 de agosto de 2013

Arbitragem


A Comissão de Arbitragem da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) divulgou as escalas de arbitragem para a 15ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Atlético-PR recebe o Criciúma neste domingo, às 18:30h, no Estádio Durival Britto e a arbitragem da partida será de Sandro Meira Ricci (FIFA-PE).
Ele será auxiliado por Emerson Augusto de Carvalho (FIFA-SP) e Alessandro A Rocha de Matos (FIFA-BA), os árbitros adicionais serão Marcos Mateus Pereira (MS)e  JoãoLupato (MS).

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Pensamento gigante. Por Diogo Rodrigues Manassés

O empate contra o São Paulo foi decepcionante. Primeiro, porque era a chance de entrar no G-4. Segundo, porque o adversário se encontra no Z-4 (e que lá permaneça até o fim do campeonato!). E terceiro porque era a chance de quebrar um tabu negativo e aumentar a crise do time paulista. Por outro lado, vi torcedores que ficaram satisfeito. Isso simboliza pensamento pequeno. Para conseguir uma vaga no G-4 é indispensável pensar grande – ou melhor, pensar gigante. Empate contra time da zona do rebaixamento não é bom resultado para quem quer subir na tabela. Contra esses times, apenas a vitória interessa. Felizmente, os jogadores compartilham dessa frustração, o que é fundamental.
Não que o time seja uma máquina que vorazmente atropela adversários, longe disso. Aliás, é necessário manter o tripé a que me referi na última coluna (união-vontade-humildade), principalmente o quesito “humildade”. Mas não há incompatibilidade entre pensamento humilde e pensamento gigante. Se o objetivo era fugir do rebaixamento, agora não é mais. Saber que há deficiências, imperfeições e carências não exclui o foco na vitória contra qualquer adversário. Quem se contenta com pouco nunca consegue muito.


Furacão empata com o São Paulo

O Atlético foi melhor e pressionou em vários momentos da partida, mas não conseguiu vencer o São Paulo na noite desta quinta-feira (15) no Morumbi. Apesar do empate em 1 a 1, que evitou que o Furacão entrasse no G4 do Brasileirão, o ponto positivo – além do somado na tabela – foi a manutenção da série invicta na Série A sob o comando de Vagner Mancini, que chegou aos sete jogos (quatro vitórias e três empates).
Na próxima rodada do Brasileiro, domingo (18), o Atlético recebe o Criciúma na Vila Capanema, em Curitiba. 
Um bom empate, mas poderíamos ter vencido! Valeu Atlético!!!

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Vamos Furacãooo! Por Célio Martins

Galera rubro-negra o Furacão acordou! Nas últimas partidas o nosso querido Clube Atlético Paranaense tem nos deixado muito contentes. A equipe teve uma arrancada formidável, após a chegada do novo comandante Vagner Mancini. Mesmo com os mesmos nomes que estavam no plantel ele tem conseguido realizar um grande trabalho. A nossa maravilhosa torcida que jamais deixa de acompanhar o Furacão já respira muito mais aliviada... pois ao contrário de estar lutando para sair da rabeira da tabela  o Furacão vislumbra horizontes mais longínquos...Estamos na 6ª posição e com o pensamento cada vez mais à frente! Hoje teremos uma partida muito importante para mantermos o embalo e de certa forma nos “vingarmos! Jogaremos com os “bambis”, lá no Morumbi. Eles estão na ZR rumo ao descenso e desesperados, tanto que fizeram uma mega promoção com os ingressos para tentar fazer o time deles superar o nosso Furacão. Verdade será um jogo MUITO difícil, pois além da equipe dos “bambis” teremos que lutar contra a arbitragem, que visivelmente já começou à trabalhar para ajudar derrubar o Furacão. Basta um time paranaense começar à ter êxitos que incomoda muita gente. Isso aconteceu muito até com os azeitonas que começaram bem o campeonato. É triste mas é verdade...para a CBF e para a Globo não é interessante que o nosso futebol esteja em alta, infelizmente. Mas contra TUDO e TODOS o Furacão dará a volta por cima e voltará quiçá com um grande resultado na noite de hoje! Vamos Furacãoooo! SRN.  à todos!

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Lateral-esquerda enfim reforçada

Willian Rocha, de 24 anos, chega ao CT do Caju com a missão de reforçar a lateral-esquerda atleticana, que contava apenas com Pedro Botelho até então. Há pouco tempo o clube tentou contratar Thiago Feltri, que esteve em Curitiba por alguns dias, mas exames médicos impediram o acerto.
Vindo do futebol suíço, mas com passagens por equipes como Fluminense, Figueirense e América-MG no currículo, Willian se coloca à disposição de Vagner Mancini - com quem trabalhou no Sport - para jogar também na zaga caso seja necessário.
“É com muito orgulho que eu visto essa camisa hoje. Sempre fui reconhecido pela determinação e força de vontade. E é isso aí que torcida pode esperar de mim”, afirmou o jogador.
Tanto Marco Antônio quanto Willian Rocha ficam no Atlético até o fim do ano por empréstimo. Para estrearem, os dois esperam apenas que os registros sejam publicados no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF.

Marco Antônio é do Atlético

O meio-campista Marco Antonio, que teve o grande momento da carreira em 2011, com a camisa da Portuguesa. O destaque levou Marco Antônio ao Grêmio, onde não vinha sendo utilizado recentemente devido a uma lesão. Aos 28 anos, ele passou ainda por clubes como São Paulo, Sport, Vitória e Náutico.
Meia de criação ou ainda um segundo volante, Marco afirma estar motivado com o novo clube, ainda mais com o bom momento vivido pelo Rubro-Negro. “Já percebi que o ambiente do clube é excelente e chego com muita vontade de ajudar o Atlético a alcançar os objetivos neste ano. O momento é de treinar forte para pegar entrosamento com todos dentro de campo”, disse ao site oficial do Atlético em sua apresentação.
Mais um jogador, que chega para reforçar o maior clube do estado.

domingo, 11 de agosto de 2013

Furacão joga bem, mas deixa vitória escapar no fim

A boa campanha que o Atlético vem fazendo fora de casa quase fez mais uma vítima na noite deste domingo (11). Ficou no quase. Após estar à frente no placar por duas vezes, com gols de João Paulo e Ederson, o Furacão acabou cedendo o empate ao Internacional e ficou no 2 a 2 no estádio do Vale, em Novo Hamburgo. O gol que fechou o marcador e impediu a vitória rubro-negra saiu já no fim da partida.
Na próxima rodada, quinta-feira (15), às 19h30, o Atlético vai ao estádio do Morumbi enfrentar o São Paulo. Na mesma noite, mas às 21h, o Inter também joga fora de casa, no Maracanã, contra o Botafogo.
_____________________________
O Atlético vem sendo aquela visita desagradável na Série A, com três vitórias, e mostrou ao Internacional logo de cara que queria ampliar o bom retrospecto. O cronômetro ainda não marcava um minuto, mas o placar já estava aberto e favorável ao Furacão. No primeiro ataque, aos 36 segundos, João Paulo recebeu a bola fora da área e soltou a bomba para balançar as redes de Muriel. À frente no marcador, melhor em campo nos minutos seguintes.
O Rubro-Negro vinha tendo um bom momento e se postava no campo dos colorados, que tinham problemas para sair. Pouco a pouco, no entanto, foram se encontrando. E uma bola parada “achada” premiou os gaúchos. Aos 13 minutos, D’Alessandro cobrou a falta no travessão e a bola sobrou para Juan apenas completar para dentro e empatar o jogo. Scocco só não ampliou logo depois porque Weverton defendeu uma pancada de longe.
A igualdade fortaleceu o Inter. Mais ofensivo a partir de então, a equipe porto-alegrense trocava passes na intermediária tentando se infiltrar na defesa rubro-negra, que mais uma vez jogava bem. Em uma das raras vezes que a zaga não acabou com a jogada, Damião meteu a bola no travessão em uma cabeçada. Mais recuado, o Atlético saía nos contragolpes rápidos para atacar.
Em busca do segundo gol ainda na primeira etapa, foi o Furacão que voltou a levar perigo, mesmo tendo menos posse de bola e em alguns minutos ser encurralado pelo adversário. A chance saiu após um contra-ataque pela direita em que Everton recebeu o cruzamento e cabeceou no canto para a difícil defesa de Muriel.
“Predestinado” Ederson marca, mas vitória escapa já no final da partida
As equipes retornaram para a etapa complementar sem mudanças – assim como a partida. Com maior posse de bola, o Internacional seguiu postado no ataque e trabalhado a bola à procura de um espaço para dar o bote. Nos contragolpes pela direita, porém, o Atlético foi mais incisivo. No melhor deles, Dellatorre fez bonita jogada pelo setor e cruzou para Marcelo desviar por cima da meta.
Para não deixar o Colorado gostar do jogo, já que vinha apostando em lançamentos e cruzamentos para furar o bloqueio rubro-negro, o Furacão decidiu agir. Adiantando o posicionamento, o gol quase saiu aos 24 minutos, quando Paulo Baier serviu e Marcelo perdeu a oportunidade cara a cara com Muriel. A resposta porto-alegrense veio no lance seguinte, com um chute de Alex de dentro da área que passou próximo à trave de Weverton.
Mas então entrou em campo aquele que vem sendo decisivo: Ederson. E o “predestinado” entrou em ação novamente. Aos 29 minutos, Marcelo fez jogada pela direita e cruzou rasteiro para o atacante finalizar no canto e fazer o segundo gol atleticano. Gol que foi sentido pelo Inter. Pouco depois, Claudio Winck ainda acertou a trave rubro-negra em um chute da entrada da área, mas o time da casa estava desestabilizado.
Na reta final da partida, os colorados partiram para cima já no desespero em busca de um gol, e parecia que o Atlético conquistaria mais uma vitória como forasteiro. Mas a “tática” gaúcha – ou falta dela – acabou dando certo. Já aos 42 minutos, Otávio arriscou o chute de dentro da área, a bola desviou em Luiz Alberto e morreu dentro do gol atleticano. O Inter ainda pressionou acreditando na vitória, mas o placar terminou mesmo em 2 a 2.
FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL 2 X 2 ATLÉTICO
Local: Estádio do Vale, em Novo Hamburgo (RS).
Data: 11 de agosto de 2013, domingo.
Horário: 18h30.
Internacional: Muriel; Ednei (Claudio Winck), Ronaldo Alves, Juan e Kleber; Airton, Willians, Alex (Otávio) e D’Alessandro; Scocco (Caio) e Leandro Damião.
Técnico: Dunga.
Atlético: Weverton, Léo (Jonas), Manoel, Luiz Alberto e Pedro Botelho; João Paulo, Zezinho, Everton e Paulo Baier (Juninho); Marcelo e Dellatorre (Ederson).
Técnico: Vagner Mancini.
Cartões amarelos: Willians, Airton (INT). Dellatorre, Léo, Zezinho, Ederson (CAP).
Gols: João Paulo (CAP), aos 36 segundos, e Juan (INT), aos 13 minutos do primeiro tempo. Ederson (CAP), aos 29 minutos, e Otávio (INT), aos 42 minutos do segundo tempo.


sábado, 10 de agosto de 2013

Arbitragem

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) divulgou a arbitragem do jogo entre Internacional e Atlético, marcado para 18h30 deste domingo (11), no Estádio do Vale, em Novo Hamburgo. Pablo dos Santos (ES) vai comandar a partida, válida pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro.Ele será auxiliado por Carlos Augusto Nogueira Junior (SP) e Fabiano da Silva Ramires (ES). Marcio Brum Coruja (RS) é o quarto árbitro, Braulio da Silva Machado (SC) e Carlos Eduardo Vieira Areas (SC) serão os adicionais.

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Superação. Por Diogo Rodrigues Manassés


O jogo contra o Bahia foi, tecnicamente, uma decepção. O tricolor baiano inegavelmente tem feito um bom campeonato, não seria um adversário fácil, o que, teoricamente, justificaria a dificuldade em jogar bem e vencer, no primeiro tempo. Após a expulsão, ingenuamente, acreditei que o Furacão iria arrebentar na etapa complementar. Continuou jogando mal. Mas venceu. É isso que fica.
O time jogou mal porque tecnicamente é limitado (mais ainda sem Everton). Demérito próprio. Mas, diferente do que acontecia com o técnico anterior, tem um bom sistema tático, que tenta compensar as limitações. Melhor ainda, também tem outra novidade: determinação. A garra dos jogadores, no atual momento, é incontestável. Se o futebol não é bonito, é pelas próprias limitações, não por falta de vontade. Parabéns aos boleiros que enfim se deram conta que jogar com vontade pode dar bons frutos. O fruto principal? Superar as deficiências individuais. Com essa superação é possível ir longe. Não forma um time invencível, mas sim um grupo difícil de ser batido.
E o que tranquiliza é que (além de buscarem reforços) Mancini tem noção de tudo isso. O discurso pós-jogo foi impecável. No tripé união-vontade-humildade, mantendo o mesmo ritmo, a superação que vemos honra a camisa rubro-negra. O time está unido, tem vontade de se superar e vencer os adversários mais difíceis, mesmo jogando mal, e tem a noção que ainda “não ganhou nada”. Parabéns aos envolvidos. SRN.

Marco Antônio acerta com o Atlético

O meia Marco Antônio é o novo reforço do Atlético Paranaense para a sequência do Campeonato Brasileiro. A confirmação veio da direção do Grêmio ontem no final da noite. Segundo os dirigentes gaúchos, o jogador fica no Furacão por empréstimo até o final do ano.

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Bruno Silva não enfrenta o Internacional

O volante Bruno Silva recebeu o terceiro cartão amarelo na vitória contra o Bahia, ontem, na Vila Capanema, e não enfrenta o Internacional no domingo, no estádio Centenário.
O jogador vinha se destacando em campo, sempre bem posicionado e jogando com cutia raça.
Vagner Mancini tem à disposição os jogadores Juninho, Marcelo Palau e João Paulo. Quem sai na frente pra entrar como titular é Juninho.

O Furacão voltou! Por Célio Martins

Galera rubro-negra pudemos acompanhar nesta quarta-feira no final da noite, no  “puxadinho ao lado da valeta”, mais uma vitória do Furacão. A 5ª seguida, a 4ª só no campeonato brasileiro. Estamos todos muito orgulhosos da ascensão  da equipe que da rabeira da tabela, agora já figura perto do topo ,já na 5ª posição. Para quem estava desacreditado, figurando na zona de rebaixamento e agora estar onde está...ficou totalmente provado que o principal problema na equipe era falta de  um comando  técnico adequado.Com a chegada e início dos trabalhos do técnico Vagner Mancini, todos puderam perceber a evolução. Poucos reforços contratados, porém  comum trabalho eficiente do técnico, os resultados já nos enchem os olhos. O mais bacana de tudo isso é que é tudo natural...Os resultados acontecem a equipe evolui...a torcida que nunca deixa de apoiar, mesmo nos maus momentos, se inflama cada vez mais...Começa assim haver uma sinergia cada vez maior entre torcida/equipe  fazendo assim que o time conquiste cada vez melhores resultados. O jogo desta quarta está longe de ter sido uma boa partida da equipe do Furacão. Vários fatores contribuíram para a vitória dentre eles podemos citar a expulsão do jogador da equipe baiana, a falta de qualidade desta equipe, o incentivo ininterrupto da nação fanaticana, e talvez o principal deles: A estrela e o talento do nosso maestro Paulo Baier. Estrela essa que brilhou mais uma vez ao receber o passa do atacante Delatorre e concluir em gol com toda classe e sabedoria! Tudo isso somado resultou em mais uma boa vitória da equipe do Furacão que segue rumo ao G4. Nossa próxima missão será frente à equipe do Internacional em Porto Alegre. Missão difícil de ser cumprida com vitória, porém sempre estaremos torcendo e apoiando aonde o Atlético estiver e buscaremos o melhor resultado, afinal o Furacão voltou! SRN. à todos  e vamos Furacãoooo!

Ele é o cara!!!

Mais uma vez, o time criava, criava e os atacantes não tinham qualidade, para botar a redonda, para as redes do Bahia.
Aí apareceu o maestro, que de primeira, marcou o gol que garantiu a vitória por 1 a 0 sobre o Bahia, na Vila Capanema.
Ele é o cara!!! Mais uma vez, saiu de campo ovacionado pelos torcedores e se aproxima da meta pessoal de chegar aos 100 gols em Campeonatos Brasileiros. Com o marcado nesta noite, o Maestro já soma 93 gols.
Valeu maestro!!! Mais uma vez você decidiu!!!

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Maestro dá vitória ao Furacão

Com uma sequência de três vitórias e já próximo do G4, o Atlético entrou em campo com a motivação em alta. Apoiado por um bom número de torcedores, o Furacão iniciou a partida pressionando e não deixando o Bahia respirar. Jogando bem, as primeiras chances de gol saíram dos pés de Felipe e Paulo Baier, que finalizaram para a defesa do goleiro Marcelo Lomba.
O volume de jogo rubro-negro era grande, assim como a quantidade de tentativas de criação de jogadas mais agudas. No entanto, abusou dos lançamentos e errou bastante, dando a posse para o Tricolor. E aí os baianos também se arriscavam no ataque, apostando em contragolpes e nos três atacantes para levar perigo. No melhor lance, Fahel finalizou e fez Weverton trabalhar.
Apesar de jogar em cima do adversário, o Atlético apresentou problemas no setor de armação. Em contrapartida, o Bahia foi mais efetivo na troca de passes, mas não conseguiu vencer a defesa atleticana. Por isso, o time do nordeste foi finalizar novamente apenas aos 30 minutos, quando Botelho errou, Souza ficou com a bola e tocou para Marquinhos bater rasteiro.
Sem conseguir converter a superioridade em chances de gol, o Furacão só foi chegar ao gol baiano mais uma vez em uma cobrança de falta de Paulo Baier aos 40 minutos, defendida por Lomba. Nos últimos lances, a equipe rubro-negra abriu vantagem – mas não no placar, em campo. Aos 45, o lateral Madson fez falta dura em Zezinho e recebeu o cartão vermelho direto, no ato.
Insistência rubro-negra prossegue e Paulo Baier garante quarta vitória consecutiva
O placar era o mesmo, e a segunda etapa iniciou igual a primeira, como um verdadeiro replay. Em busca da quarta vitória consecutiva, o Atlético aproveitou a superioridade numérica e foi para cima, pressionando o Bahia. Desta vez, porém, os rubro-negros apostaram em jogadas pelas laterais para criar algo. E melhorou: primeiro, Paulo Baier cruzou da direita e Dellatorre desviou por cima; depois, Bruno Silva também mandou para fora.
Focado na vitória, o Furacão se postou todo no campo ofensivo e não deixou os tricolores saírem. Para tentar furar o forte bloqueio baiano, a principal arma continuou sendo os lances pelas extremidades do gramado. A troca de passes pelo meio também foi uma tentativa, mas sem sucesso. Em uma das únicas descidas do Bahia, Talisca quase marcou com uma cobrança de falta por cima do travessão.
Mas quem fez por merecer o gol foram os paranaenses. “Martelando” o jogo inteiro, o Atlético finalmente abriu o marcador da Vila aos 35 minutos. No lance, Dellatorre recebeu o levantamento na área de Elias, escorou com o peito e Paulo Baier chegou batendo de primeira, no canto, para fazer 1 a 0. A insistência valeu a pena.
Sem mais nada a perder, o Bahia se lançou ao ataque no final ainda acreditando em um empate. Com o resultado positivo nas mãos, o Atlético tratou de frear o embalo do oponente e apenas administrou o placar até o árbitro encerrar o jogo. E para a alegria de elenco e torcida, o Furacão chegou à quarta vitória seguida no Brasileirão e segue subindo na tabela.
FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO 1 X 0 BAHIA
Local: Estádio Durival Britto e Silva, em Curitiba (PR).
Data: 7 de agosto de 2013, quarta-feira.
Horário: 21h.
Atlético: Weverton; Léo (Carlos Alberto), Manoel, Luiz Alberto e Pedro Botelho (Elias); Bruno Silva, Zezinho, Felipe (Ederson) e Paulo Baier; Marcelo e Dellatorre.
Técnico: Vagner Mancini.
Bahia: Marcelo Lomba; Madson, Rafael Donato, Titi e Raul; Rafael Miranda, Fahel, Helder e Marquinhos Gabriel (Neto); Souza (Anderson Talisca) e Wallyson (Obina).
Técnico: Cristóvão Borges.
Público pagante: 8.656 pessoas.
Público total:
9.815 pessoas.
Cartões amarelos: Zezinho, Bruno Silva (CAP). Rafael Miranda (BAH).
Cartão vermelho: Madson (BAH).
Gol: Paulo Baier (CAP), aos 35 minutos do segundo tempo.

É hoje. O Atlético precisa de você!!!

 
Hoje o Clube Atlético Paranaense, entrará em campo logo mais as 21hs, para enfrentar o Bahia, precisando vencer de qualquer maneira.  
Vamos em busca de mais 3 pontos, que serão importantíssimos para o futuro do Furacão, no campeonato brasileiro.
O Atlético vai precisar do apoio da sua massa. A Fanática torcida que canta, vibra, comemora, assusta e arrepia!  
Hoje mais uma vez, teremos que ser o 12º jogador. 
Raça torcida, com a gente em festa, o Atlético fica muito mais forte. 
AVANTE FURACÃO!!!

Arbitragem Bahia x Atlético

Para este jogo, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) já confirmou desde a semana passada o trio de arbitragem para a partida que será composto por Célio Amorim, de Santa Catarina como árbitro principal. Os auxiliares serão o pernambucano Clóvis Amaral da Silva e Ramires Santos Cândido, do Espírito Santo.

Copa do Brasil


terça-feira, 6 de agosto de 2013

Venda de camisas do Atlético.

Você atleticano, que curte camisas antigas do rubro-negro, aqui é o lugar, pra você adquirir um belo exemplar.
Camisas de várias anos, incluindo usadas por jogadores em jogos oficiais do maior clube do estado.


Vamos viajar pra ver o Atlético?

A torcida organizada os Fanáticos, como de costume, estará ao lado do Atlético, nas próximas partidas fora de casa.
O Atlético sempre foi forte, ao lado da torcida atleticana e chegou a hora de estarmos em definitivo ao lado do Furacão.
As passagens, para as 2 próximas excursões, já estão disponíveis na sede da Torcida os Fanáticos.
Vale lembrar, que não precisa ser sócio da TOF para viajar junto.

Domingo 11/08 jogo ás 18:30 h
Jogo: Internacional X ATLÉTICO
Estádio: Do Vale - Novo Hamburgo
Valores:
Sócio em dia: R$ 90,00 + 1 kg de alimento
Não sócio ou sócio em atraso: R$ 100,00 + 1 kg de alimento

Quinta - feira 15/08 as 21h
Jogo: São Paulo X ATLÉTICO
Estádio: Morumbi
Valores:
Sócio em dia: R$ 50,00 + 1 kg de alimento.
Não sócio ou sócio em atraso: R$ 60,00 + 1 kg de alimento.

Associação Recreativa Torcida Organizada Os Fanáticos
Rua Doutor Pedro Augusto Menna Barreto Monclaro, 571 - Água Verde - Curitiba - Paraná - Brasil
Fone/Fax: (41) 3079-1977 / (41) 3029-5984

O ATLÉTICO NOS UNE - A UNIÃO NOS FORTALECE

Copa do Brasil será contra o Palmeiras

O Atlético conheceu nesta terça-feira (06) o seu adversário nas oitavas de final da Copa do Brasil. Será o Palmeiras, clube que disputa atualmente a segunda divisão do brasileiro. Vale lembrar que o Palmeiras, que eliminou o Furacão na competição no ano passado, após empatar com o Rubro-Negro em Curitiba por 2 a 2 e vencer em Barueri por 2 a 0.
Às 16h, haverá a definição das ordens dos jogos, já que as datas dos confrontos ficaram estabelecidas para os dias 21 e 28 de agosto. Caso passe pelo Palmeiras o Atlético, enfrenta o vencedor do duelo entre Internacional x Salgueiro.