quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Vai com tudo Atlético...

"É um inimigo direto, é um jogo de seis pontos. Nós temos que buscar a vitória mesmo na casa do adversário. Nós respeitamos muito o Cruzeiro, que é um candidato ao título, mas não tememos", disse.
O treinador atleticano afirmou também que deve mudar o time. Carpegiani deve retirar um dos cinco jogadores de frente (Paulo Baier, Branquinho, Guerrón, Maikon Leite ou Bruno Mineiro) para escalar um volante ao lado de Chico.
"Claro que eu vou dar uma repensada em termos de equipe. Uma coisa é você jogar em casa e tomar a iniciativa... Fora, eu já tenho visto minha equipe jogar com três atacantes, mas eu tenho que ter bom senso. Pode ser que eu segure um jogador ou outro para entrar no transcurso do jogo", concluiu Carpa.

Uma vitória maiúscula! Por Célio

Na noite desta ontem consolidamos a boa fase que vivemos com mais uma vitória,rumo ao nosso objetivo primeiro,a vaga em 2011 na taça da Libertadores de America.
Num jogo aonde a equipe se mostrou bem mais coesa vencemos por um placar magro porém uma verdadeira “goleada” de 1x0 com um gol do zagueiro Rodolfo a equipe do Vitória da Bahia. Uma partida com um alto grau de difculdade aonde soubemos nos impor e dominar a posse de bola. Numa noite com ótimas apresentações dos jogadores Rodolfo,Guerrón, Chico e Branquinho...Também tivemos a entrada do “fanaticano” Iván Gonzáles,que como sempre mostrou uma moblidade muito boa dando um ritmo de jogo muto forte ao furacão. Com uma fraca apresentaçao o atacante Bruno Mineiro,pela segunda partida consecutiva...Já o Maestro Paulo Baier a pesar da fraca apresentação serve sempre como “termômetro” da equipe,porque mesmo jogando mal ele organiza e deixa a equipe com um futebol mais refinado. Agora com a equipe bem mais definida podemos sonhar mais ainda porque de jogo em jogo vamos alcançando nossos objetivo! Precisamos urgente de uma definição para o ataque,porque afinal Bruno Mineiro teve mais uma chance,porém continuou mal. Talvez mais uma chance ao atacante Nieto,porque o jogador Tiago Santos não vêm aparecendo nada bem. Nesse ritmo vamos conseguir nosso objetivo. SRN. à todos!

Santa bola parada

Mais uma vez, a bola parada de Paulo Baier foi decisiva para o Furacão.. De um levantamento do meia, no primeiro tempo, saiu o gol do triunfo por 1 a 0 do time paranaense sobre o Vitória, marcado de cabeça por Rhodolfo.
A partida, foi válida pela 26ª rodada do Brasileiro, foi disputada na Baixada, na noite de ontem.

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Melhores momentos de Atlético 1 x 0 Vitória

Pé de vírgula!

Não foi a noite, que o atacante Bruno sonhava! O atacante, esteve totalmente apagado na partida e com péssima pontaria, perdeu duas chances claras de gol.
Atacante não pode perder gol assim. Acorda Bruno Mineiro!

Carpegiani quer muito mais do Atlético

"Nós temos que melhorar bastante na parte técnica. Eu gostaria de ver a equipe altamente técnica, e eu lamento muito que a minha equipe não consiga desenvolver isso em alguns momentos. A gente precisa simplificar em muitos momentos, em algumas situações nós complicamos demais, querendo fazer lances muito complicados. Mas eu tenho conversado muito com os atletas, temos que progredir na parte coletiva para a gente chegar no G3", disse o treinador atleticano.

Valeu Rhodolfo!

O zagueiro Rhodolfo, foi disparado o melhor jogador em campo e pra completar a noite, deu para nós atleticanos, mais uma vitória, com um belo gol de cabeça.
É isso aí garoto! Valeu Rhodolfo!

Furacão vence o Vitória na arena e dá mais um passo rumo a libertadores

Foi um jogo de dois tempos distintos. Avassalador, o Atlético abriu 1 a 0 na etapa inicial e ainda poderia ter feito mais gols. No entanto, caiu muito de produção nos 45 minutos finais e permitiu que o Vitória crescesse. Mas na base da raça, o Furacão se segurou bem, garantindo a vitória magra na Arena da Baixada. Com este resultado, o rubro-negro chega a 41 pontos e sobe para a 5ª colocação. Como era de se esperar, o Furacão começou o jogo indo pra cima do Vitória, criando as principais jogadas de ataque, até porque o time baiano se defendia bem e saía apenas em contra-ataques. Aos 7 minutos, Bruno Mineiro bateu pela linha de fundo com perigo. Aos 10, Junior chutou forte para boa defesa de Neto. Com Branquinho, Guerrón e Maikon Leite, em seguida, o Atlético quase marcou antes dos 20 minutos.
O Atlético ia crescendo no jogo, pressionando o adversário, principalmente com jogadas pelo lado direito. Aos 22 e 23, Bruno Mineiro desperdiçou dois lances incríveis, um deles quase embaixo da trave. Aos 27, Branquinho arrancou tinta da trave baiana. Até que, aos 36, o gol finalmente saiu. Paulo Baier cobrou falta na cabeça de Rhodolfo, que testou no canto esquerdo de Lee: 1 a 0 Furacão, fim de primeiro tempo.
Sem alterações, o rubro-negro voltou bem para a etapa final, pressionando o Leão em busca do segundo gol. Aos 8 minutos, Branquinho aproveitou a sobra de Bruno Mineiro, mas bola passou à direita do gol. Dois minutos depois, Guerrón fez jogada e a bola ficou com Bruno Mineiro, que bateu no contra pé de Lee, que fez ótima defesa. Aos 22, Henrique cabeceou com perigo, à esquerda do gol de Neto.
Aos poucos o Vitória foi crescendo, saindo mais para o ataque e assustando a defesa rubro-negra. Tanto que Carpegiani teve que reforçar seu sistema defensivo, com a entrada de Vítor. O Furacão já encontrava dificuldades na partida, principalmente para atacar e caiu muito de produção. O jogo foi se complicando, mas o Atlético se segurou bem e conseguiu garantir a vitória suada por 1 a 0

Explode nação Rubro-negra. Furacão 1 x 0 Vitória

Após cobrança de falta de Paulo Baier, Rodolfo aos 35 do 1° tempo sobe no 4° andar e abre o placar para o maior Furacão do universo

Crescendo como um Furacão. Por Mickel Baptista

Convencer eu acho que nosso elenco já conseguiu, pelo menos a mim! Já tive mais alegrias que os últimos três anos juntos, não tenho do que reclamar.
Mas, é claro que quem chega até aqui, quer mais. E nós, todos nós queremos isso.
Queremos nosso Furacão metendo medo de novo, impondo respeito! Jogando pra frente!É claro que, mesmo com toda a nossa torcida, não deve dar pra gente ganhar todas, mas acho que dá pra manter essa pegada, de faturar 12 em 15 disputados... Facilmente, basta um planejamento.
Houve planejamento pra isso?! Para esses resultados? Eu creio que não. Tá sendo uma grata surpresa mesmo – claro que o elenco e a diretoria vai dizer que sim, mas, eu não boto fé. Assim como a imprensa não colocava quando começou o ano, e metade da comunidade do Orkut também não. Inclusive desdenhando das contratações.
Ninguém tem o time dos sonhos. Santos, com um ótimo atacante, perdeu para um time que está saindo do rebaixamento. O líder, perder para o (na ocasião) lanterna. Tem muito fator pra colocar nessa conta, mas, não quero entrar nesse método.
Quero entrar na expectativa que tá se tornando cada vez mais evidente de todo mundo acompanhar os jogos do Furacão. Teremos desafios pela frente que apontarão quem realmente tem condições de chegar lá em cima, e quem cai. Temos condições de escrever nosso futuro, e ele pode ser muito mais brilhante do que foi até agora.
Conforme até minha amiga Elaine colocou nos comentários passados, merecíamos ter ganho aqui no Rio. Jogamos com cara de Atlético no segundo tempo, mas se futebol fosse justo, não seria futebol, seria xadrez. Aos cariocas, meus sentimentos, aos que acharam que o Botafogo merecia ter ganho. Como disse, o futebol segue a vida, e continuamos invictos no Engenhão.
Estamos carentes de um finalizador, é verdade. Mas, não podemos questionar o que temos, pelo $ que foi investido nesse elenco estamos muito bem, obrigado!
Apoio a postura – antes, questionada por muitos – do Carpa em deixar o Paulo Baier no banco. Embora seja fundamental, pode comprometer se não estiver em perfeita forma. Mesmo frio, entrou no intervalo e colocou o Furacão no prumo, liberando o Branquinho que arregaçou a defesa carioca.
Expectativa enorme pro jogo de hoje.
A obrigação é vencer!
Por Deus. Pela pátria. Pelo Atlético, até morrer!
Mickel Baptista
mick.bap@hotmail.com
mickbaptista@canelada.com.br

Skype: mick.bap

(21) 8382-2423

SDA at AddIT - www.ad
dit.com.br
Embaixador Furacão - Rio de Janeiro - rj@embaixadorfuracao.com.br

Vencer o Vitória e subir mais na tabela!

O maior clube do estado, recebe no Caldeirão do Diabo, às 19:30, a equipe do Vitória da Bahia.

O Furacão vem embalado com ótimos resultados e tenta mais uma vitória, para subir cada vez mais na tabela.

"A equipe vem numa crescente, eu venho numa crescente também. Agora a equipe pegou uma confiança a mais, fazemos o que o professor vem pedindo e esperamos crescer cada vez mais", avaliou o jogador, confiante em um resultado positivo na Arena para manter vivo o sonho da Libertadores da América. "O ponto foi válido, agora jogar em casa, com o apoio do torcedor, para ficar mais perto da Libertadores", disse Branquinho, uma das principais armas do Furacão.

Povão atleticano, hoje é decisão. Se conquistarmos os três pontos, damos um grande salto para a conquista de uma vaga para a Libertadores da América.

AGITA POVÃO, HOJE É DECISÃO!

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO x VITÓRIA

Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 29 de setembro de 2010, quarta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (Fifa-RJ)
Assistentes: Altemir Hausmann (Fifa-RS) e Lilian da Silva Fernandes Bruno (RJ)

ATLÉTICO-PR: Neto; Wagner Diniz (Élder Granja), Manoel, Rhodolfo e Paulinho; Vítor, Chico, Branquinho e Paulo Baier; Guerrón e Maikon Leite
Técnico: Paulo César Carpegiani

VITÓRIA: Lee; Eduardo, Wallace, Thiago Martinelli e Egídio; Vanderson, Ricardo Conceição, Bida e Elkeson; Henrique (Kleber Pereira) e Schwenck
Técnico: Ricardo Silva


terça-feira, 28 de setembro de 2010

Para Branquinho, o time precisa manter o mesmo ritmo

Uma das receitas para manter os números numa crescente amanhã vem do meia Branquinho. “Tem que entrar na mesma pegada que se tem com times considerados maiores. Se entrar achando que já ganhou seremos surpreendidos. Temos que jogar atentos para matar o jogo. Somos muito forte em casa com o apoio do nosso torcedor”, ressaltou Branquinho.

Élder Granja com boas chances de ganhar a posição de Wagner Diniz.

Paulo César Carpegiani faz hoje o treino final antes de definir quem vai escalar pra o jogo contra o Vitória, amanhã, na Arena da Baixada. O time não deve ter grandes alterações. A maior dúvida do treinador segue na lateral-direita.
No empate com o Botafogo, Carpa gostou de Élder Granja e da força que ele deu no setor ofensivo. Para o jogo em casa, Carpegiani já de sinais que quer o time ofensivo de novo. Isso poderia abrir uma chance de titularidade ao lateral recém-contratado.

Bruno Mineiro sente o pé e deixa o treinamento

O artilheiro do Atlético no campeonato brasileiro, deixou o treinador preocupado para o jogo de amanhã, contra o Vitória.
Nesta terça-feira, o artilheiro rubro-negro sentiu dores no pé e teve de deixar o treino. O atacante, ainda será melhor avaliado, para saber definitivamente se ele estará em campo.

Viáfara não enfrenta o Atlético

O Vitória, próximo adversário do Furacão, não poderá contar com o meia Ramon, por opção de Ricardo Silva, e o goleiro Viafara, com uma lesão na coxa.
Já o volante Neto Coruja, que estava afastado da equipe baiana desde o dia 19 de agosto, volta ao time.
Atualmente com 31 pontos, o clube rubro-negro baiano é o 12º colocado do Campeonato Brasileiro.

O maestro voltou. Por Edimar Malicheski

O nosso maestro, fez as pazes com a bola na última quarta–feira, já estava na hora. Nos 47 minutos do segundo tempo uma falta! Quem foi que bateu? Sempre ele não é, o maestro na hora que precisou, salvou a jogada..
Que belo time CARPEGIANE! Muitas vezes, eu pedi a saída do PAULO BAIER, mas vi, que ele é a peça chave do time até sem jogar, só de estar em campo já ajuda, serve de referência para os outros jogadores, as minhas críticas são sempre para o bem do nosso Furacão.
Quanto ao jogo de domingo com o Botafogo, quem mais se destacou foi o Guerón, que aliás já era em tempo. Todos esperavam que ele fizesse algo de bom, pois estava demorando muito. Era bola para fora e coisas assim. Até que enfim, ele nos salvou nos últimos minutos, fazendo o gol de empate. Pena que não fizemos os três pontos tão precisos, para saltarmos mais para frente. Que azar os gol desperdiçados, porque até que foi um bom jogo.
Vamos aguardar, que nesta quarta-feira, possamos sair da querida Baixada, com pelo menos os três pontos para conseguir ir para a Libertadores.
Galera vamos continuar cantando , torcendo, e empurrando o time nesta quarta, para a grande vitória, dá-lhe Furacão!
Até a vitória sempre !!!
Abraços amigos Atleticanos e Fanaticanos e até lá no CALDEIRÃO DO DIABO!!! O inferno dos adversários...

Que continue assim...

O Atlético é o time que teve o maior crescimento no Brasileiro, nas ultimas 11 rodadas da competição. O time rubro-negro somou 24 pontos, em 33 possíveis, ficando à frente do Cruzeiro, com 23, e Internacional, 21, clubes que disputam com os paranaenses uma das três vagas na Libertadores da América.

Mais que torcer... Por Cadu


Recordar é viver! Essa frase faz parte da minha vida todos os dias. Como é gostoso, olhar pra trás e ver o quanto meu amor pelo Furacão é grande e verdadeiro...

Desde os tempos de correr na praça do Atlético com meu pai, até os dias de hoje, que levo o meu filho correr na praça mais bonita desse mundo.

Visto o manto sagrado, com muito orgulho e faço de uma simples camisa de treino, um uniforme de passeio, afinal, a roupa mais chique e moderna, é a camisa do Clube Atlético Paranaense.

Não existe nada melhor, do que estar presente em uma partida do Atlético. Pode ser o jogo mais fraco, com um adversário da quarta divisão, nada importa, pois estar na Baixada, é um sonho que se realiza, cada vez que sinto o ar atleticano, que venta em minha direção, quando estou na arquibancada! O jogo é apenas uma desculpa, para estar no maior Caldeirão do Mundo.

Muitos amigos que tenho, sempre me falam: “ Pra mim, a família vem sempre em primeiro lugar”. Eu sou uma pessoa totalmente família, mas o Atlético está sempre um passo na frente!

Na minha opinião, fica tudo completo, com a minha família, unida na Baixada! Aí sim, não existe nada melhor nesse mundo!

Posso parecer um maluco, mas só quem é atleticano de verdade , sabe o que o Furacão representa na vida de cada um.

E assim é minha família, todos amam de paixão o Furacão, mas garanto, que o mais maníaco, tarado, viciado, descontrolado, tem nome: CARLOS EDUARDO R. CURY FILHO, vulgo CADU!!!

Clube Atlético Paranaense, saiba que você, tem um torcedor que respira por você, que traça sua vida em volta das cores do Furacão. O vermelho e o preto, sempre estarão no meu coração!

Atlético, cada vez te quero mais e muito mais!!!


segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Que venha o Vitória

O técnico Paulo César Carpegiani tem todos os titulares à disposição para enfrentar o Vitória, às 19h30 de quarta-feira, na Baixada, pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro.
Resta saber, quem o comandante vai escalar... O que esperamos é um time ofensivo, lutando os noventa minutos pelos três pontos.

Justiça seria vencer. Por Elaine

Boa coxa-feira a todos! Eu ficaria inconformada se nosso Furacão tivesse perdido para o Botafogo. Com a ótima apresentação na segunda etapa, merecíamos ter virado o jogo. Como foi um jogo fora de casa, me alegrei com o empate e pelo fato de Guerrón “El Dinamita”, ter desencantado. Cá entre nós, quem jogou muito foi Branquinho, que fez lindos passes, e um deles Thiago Santos desperdiçou em uma das melhores chances de gol. Além disso, se posicionou muito bem e deu trabalho aos adversários, fazendo ótimos dribles. Vítor também fez uma excelente partida, e preocupa, pois saiu com dores. Aliás, gostei muito das duas últimas partidas de Vítor, e eu que era (ou sou) defensora de Olberdan. Na coletiva, Carpegiani falou de três pontos em que o time está melhorando a cada partida: organização, aspecto técnico e dinâmica de jogo. Concordo com ele. Foi bom ver Branquinho jogar bem tendo a companhia de Paulo Baier. Se os dois se entrosarem, o time tem muito a ganhar. Estou muito animada porque acredito mesmo que podemos lutar pela vaga na Libertadores, mesmo com essa mudança de regras no meio do campeonato. Por isso, quarta-feira, vamos lotar a Baixada, e mostrar mais uma vez nossa paixão por esse Rubro-Negro inigualável!



O destaque atleticano...

"O Branquinho foi o grande destaque nosso. No primeiro tempo, estava um pouco dispersivo, mas no segundo foi brilhante. O Guerrón é o que eu sempre espero, passei o tempo todo pedindo que ele fizesse a jogada pessoal, e foi o que ele fez", revelou o treinado atleticano.
Cada dia que passa, o jogador tem se soltado mais e seu futebol vem crescendo.
Branquinho, é uma realidade positiva no Furacão e sua titularidade, não se descute mais.

domingo, 26 de setembro de 2010

"Perdemos dois pontos", diz Carpegiani

"O empenho, a garra foram importantes, mas nós, na realidade, perdemos dois pontos. O Botafogo marcou muito, exigiu muito do nosso time. No segundo tempo, imprimimos um ritmo, perdemos os gols, no caso do Thiago [Santos], do Guerrón, mas nós na realidade perdemos dois pontos", comentou Carpegiani.
O empate por 1 x 1 com o Botafogo, realmente não foi bom, pois estamos brigando por uma vaga na Libertadores.

A foto do domingo!!!

O atacante Jóbson, aquele mesmo que caiu há poucos meses, com uso de cocaína e maconha, não perdeu a chance de pegar na perna do zagueiro Rhodolfo.
Esse Jóbson é uma Bichoooooona!!!

Atlético fica no empate com o botafogo


Foram dois tempos distinstos: no primeiro, o Botafogo foi melhor e abriu 1 a 0; no segundo, o Atlético pressionou e empatou, na raça, aos 45 minutos, com um golaço de Guerrón. O resultado mantém o Furacão na briga pela Libertadores, e a equipe deixa o Rio de Janeiro com um ponto precioso conquistado fora de casa, contra um adversário direto. Agora, o rubro-negro é o 7º colocado, com 38 pontos. O jogo era movimentado, mas o Botafogo começou melhor em campo, indo pra cima do Atlético, que estava bem postando na defesa, cortando as principais jogadas do adversário. O Furacão apostava nos contra-ataques, principalmente armados por Guerrón, pela direita. Mas, até os 20 minutos, nenhuma das duas equipes criou um lance perigoso de gol e a partida foi ficando bem equilibrada. Até que, aos 22 minutos, o setor defensivo do Atlético ficou olhando Jobson jogar e tocar para Edno, que soltou uma bomba no ângulo de Neto, que nada pode fazer: 1 a 0 Fogão. Dois minutos depois, quase o segundo do time carioca, quando Somália chutou e Rhodolfo desviou contra a própria meta, obrigando Neto a fazer grande defesa. Aos 30, Branquinho fez linda jogada, mas finalizou em cima de Fahel.
O Botafogo cresceu no jogo depois de marcar o gol e quase a balançou as redes pela segunda vez, aos 32 minutos, com Jobson, mas o bandeirinha assinalou impedimento no lance. Aos 36, com Maikon Leite, aos 40, com o Vítor, e aos 43, com Branquinho, quase o empate rubro-negro. Apesar de não jogar mal, a partida era difícil e o Furacão não conseguiu marcar no primeiro tempo. Mesmo com Paulo Baier e Élder Granja no lugar de Chico e Wagner Diniz, foi o Botafogo quem atacou por primeiro na etapa final, aos 8 minutos, quando Lúcio Flávio cobrou falta na cabeça de Fahel, mas Neto fez uma defesa espetacular. Mas o Furacão estava bem mais ofensivo e ia pra cima do adversário, apesar do Fogão também ser perigoso no ataque. Aos 15, Branquinho bateu cruzado, direto para fora.Era o Furacão quem estava mais perto de balançar as redes, só precisava errar menos nas finalizações. Aos 24, Branquinho deixou Thiago Santos na cara de Jefferson, mas o atacante, incrivelmente, arrematou para fora. Dois minutos depois, Marcelo Mattos cobrou falta e Edno cabeceou pela linha de fundo, com muito perigo. Aos 28, mais uma grande jogada de Branquinho, mas Guerrón chutou na rede pelo lado de fora. O Atlético desperdiçava inúmeras oportunidades de gol e a vitória do Botafogo já era injusta. Aos 37, Élder Granja cruzou da direita e Bruno Mineiro cabeceou com muito perigo, direto pela linha de fundo. Até que, aos 45 minutos, Guerrón armou uma bela jogada pela direita e bateu com força, sem chance para Jefferson: 1 a 1 no Engenhão e fim de jogo, no Rio de Janeiro.

Tá lá, Furacão neles. ATLÉTICO 1 x 1 Botafogo

Aos 45 do 2° tempo, o equatoriano Guérron fez o dele, um contrataque ótimo do dinamita que resultou no gol de empate atleticano, tava na hora de brilhar a estrela dele

Narração tosca

Para quem está assistindo o jogo pelo PFC, nota-se claramente que a narração de locutor Eduardo Moreno está totalmente a favor da equipe do Botafogo, no final do 1° tempo, em um lance aonde Jobson se joga na área tentando cavar um penalti, Eduardo Moreno salta de sua cadeira já gritando penalti, e muda o tom de voz para um tom mais decepcionado ao saber que o juiz foi correto e amarelou o mesmo jogador com cartão devido a simulação, Eduardo, porque você não tira esse terninho lindo por sinal do pfc e coloca a camisa do bostafogo para narrar?

Gol dos caras. ATLÉTICO 0 X 1 Botafogo

Aos 22 minutos e meio, Edno recebe de Jóbson após se livrar da defesa rubro-negra e abre o placar, nossa defesa começa a ficar meio nervosa

Goleiros de seleção

De um lado, a experiência. Aos 27 anos, Jefferson acumula passagens por Cruzeiro, Trabzonspor (TUR), Konyaspor (TUR) e Botafogo no currículo, além de uma convocação para a Seleção. Do outro, uma vida inteira dedicada ao Atlético. Dos 21 anos de vida, Neto passou oito no Furacão. Neste domingo, às 16h (horário de Brasília), no Engenhão, os goleiros se encontrarão como adversários.

Vamos torcer para o garoto rubro-negro, levar a melhor e fazer belas defesas!

Furacão tem uma decisão hoje!

É galera atleticana, o rubro-negro encara hoje, o Botafogo no Rio de Janeiro. À partir das 16h, no Engenhão, a bola vai rolar e o nosso Atlético busca mais uma vitória, para tentar a tão sonhada vaga para Libertdadores da América.
Com 37 pontos, o Furacão está em sexto lugar na tabela, e uma vitória já faz o time ultrapassar o Alvinegro carioca, quarto colocado, com 39, podendo também ganhar a posição do Inter, caso o Colorado não derrote o Corinthians no Beira-Rio.
Por isto, o atacante Maikon Leite taxou o confronto como decisivo. Para o jogador, o Atlético precisa jogar no Rio de Janeiro da mesma maneira que vem atuando na Arena, partindo para cima do adversério.
"Chegou o momento de o Atlético mostrar para todo mundo que está na briga pra valer. Diante do Botafogo é um jogo que, se ganharmos, já subimos uma posição naturalmente e podemos subir até duas dependendo de outros resultados. Então vamos pra lá com o intuito de vitória. Temos que jogar no Rio de Janeiro da mesma maneira que jogamos na Arena", afirmou.
E o técnico Paulo César Carpegiani terá força máxima para escalar o time. Porém, mudanças devem ocorrer em relação à equipe que derrotou o Internacional na quarta-feira. Na lateral-direita, há a dúvida entre Wágner Diniz e Elder Granja. Mas o principal ponto de interrogação está entre Paulo Baier e Guerrón.
O meia vinha sendo poupado das partidas fora de Curitiba, mas viajou com a delegação e está à disposição. Porém, resta saber se ele será titular. Caso comece com a camisa 10, o Furacão permanece no 4-4-2. Já com o equatoriano, a formação passa a ser o 4-3-3, com a velocidade sendo a principal arma e forma de sufocar o Botafogo.
FICHA TÉCNICA
  • BOTAFOGO: Jefferson, Fahel, Leandro Guerreiro e Fábio Ferreira; Alessandro, Tulio Souza, Somália, Lucio Flavio e Marcelo Cordeiro, Edno e Jobson. Técnico: Joel Santana
  • ATLÉTICO: Neto, Wagner Diniz (Elder Granja), Manoel, Rhodolfo e Paulinho; Chico, Vitor, Branquinho e Paulo Baier (Guerrón); Maikon Leite e Bruno Mineiro. Técnico: Paulo César Carpegiani
  • Data: 26/09/2010
  • Local: Engenhão - Rio de Janeiro (RJ) - 16h
  • Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG)
  • Auxiliares: Marcia B. Lopes Caetano (Fifa-RO) e Helberth Costa Andrade (MG)

Pode ficar pior. Por Everton Furtado

Geralmente quando se está em um momento complicado de nossas vidas, em qualquer setor, sempre pensamos que não pode ficar pior do que está, mas as vezes o destino nos prova o contrário e mostra que pode. Isso é o que o ocorreu com nosso clube amado esta semana, não que o Furacão esteja em uma má fase, longe disso (batendo três vezes na madeira), estamos numa fase tão boa que há anos não sabíamos o que era essa sensação, mas o que ocorre é que a árdua e dura batalha para se manter na zona de classificação para a libertadores da américa, não é nenhum pouco fácil, precisa se superar a cada jogo, e uma nova norma surgiu essa semana imposta pela Comenbol, isso mesmo, a mesma que nos prejudicou não deixando nós jogarmos em nosso estádio na final da libertadores contra o São Paulo, o famoso G4 passou a ser G3, ou seja, temos que lutar mais ainda para ficar entre os 4 primeiros, isso se algum time que foi campeão da copa do brasil ou libertadores conseguir se manter neste grupo, justamente no ano que estamos tão bem. O caminho que era duro, ficou ainda pior, mas não podemos desanimar, se estão colocando esses obstáculos, vamos provar que com um só Furacão se destrói um país inteiro, hoje o Botafogo virá desfalcado, é a chance que temos de entrar la no engenhão e buscar os nosso três pontos que com eles provavelmente subiremos mais uma posição, e assim rumo a nossa classificação. Vamos torcer fervorosamente hoje para o furacão, e também, para a CBF se espertar e entrar com um pedido que não tire o direito dos quatros primeiros do Campeonato Brasileiro de disputarem a competição continental, afinal, atualmente na sexta colocação com 37 pontos, o Atlético precisaria tirar uma diferença de sete pontos em relação ao Cruzeiro, atual terceiro colocado, para participar da Libertadores do ano que vem, o que convenhamos é muito difícil, mas vamos em busca, nosso caminho não será fácil, mais lembrem-se, rubro negro é quem tem raça e não teme a própria morte.

sábado, 25 de setembro de 2010

Copa em Curitiba, só poderia ser na Baixada. Por Aline

O dia 20 de setembro ficou marcado pela assinatura de um documento muito importante: os termos para que seja feita a conclusão do estádio Joaquim Américo nos padrões da fifa, para realização da Copa das confederações em 2013 e a Copa do mundo em 2014. Muitos desacreditaram que encontrariam uma solução para arcar com os custos da conclusão do nosso estádio (já que o Rubro Negro topou pagar apenas 30% da obra, o que eu acho justo). Mais a resposta para esses que desacreditaram veio através dessa assinatura.
A inveja de muitos torcedores e as diretorias de seus respectivos times de segunda fez com que inventassem plano B, plano C, só que o que realmente será colocado em prática será o plano A, que envolve o nosso patrimônio. Fazer o que se o que muitos sonham, será a nossa realidade né? haha.
Falando em sonhar... eu encaro a Copa do mundo no Caldeirão como a realização de um sonho. Afinal, que atleticano nunca sonhou em ver o término da Arena da Baixada? Eu sonho com isso desde quando me entendo por gente, e ver a conclusão vindo com a Arena sendo palco de jogos do campeonato que é considerado o mais importante do mundo, será ainda melhor.
Por outro lado, será horrível ficar tanto tempo sem a nosso segunda casa. Mas essa será a hora de provar novamente para o Clube Atlético Paranaense aquilo que está no nosso horto mágico: ''E é sempre aqui, junto de ti, aonde for o Rubro Negro eu vou seguir''. Porque houve tempos em que o Furacão jogou em lugares horríveis e isso não mudou em nada o calor e muito menos a paixão rubro negra presente no peito de cada atleticano.
Enquanto uns ficam longe de seu estádio por quebrar tudo por voltar a seu verdadeiro lugar (a segundona), nós ficaremos fora de nossos domínios para ter a finalização daquele que já é, o estádio mais moderno da América Latina. Realmente, não existe comparação.
Saudações Rubro Negras à todos que fazem parte desta que é a torcida mais linda do mundo. E que amanhã, possamos comemorar mais três pontos.

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Fransérgio é emprestado ao Paraná

Depois do atacante Anderson Aquino e do lateral esquerdo Jean, o Atlético empresta mais um jogador para o Paraná Clube até o fim da Série B. Dessa vez, é o volante Fransérgio, de 19 anos, quem vai reforçar o Tricolor na sequência do Brasileiro.
O atleta, revelado nas categorias de base do Furacão, subiu para o profissional no início de 2009 como grande promessa da equipe vice-campeã da Copa São Paulo de Futebol Junior daquele ano. No entanto, nunca se firmou entre os titulares do Atlético e, no Brasileiro de 2010, atuou em apenas quatro partidas.

Botafogo terá desfalques para domingo

Para a partida de domingo, o técnico Joel Santana, não poderiá contar com Danny Morais, Herrera e Loco Abreu, que estão suspensos, e Antônio Carlos por conta de uma cláusula contratual. O zagueiro está emprestado pelo Atlético até o final deste ano.
Marcelo Cordeiro e Jobson treinaram normalmente na tarde de notem. Joel Santana irá definir se irá escalar os atletas após o treino de hoje, no Engenhão.

É isso aí Lopes!

Mais uma vez, o delegado Antônio Lopes, descobriu mais um talento no futebol brasileiro.
O arqueiro atleticano, garoto de 21 anos, foi lançado no time principal, pelo treinador Lopes, que acreditou no futebol do garoto.
Mais uma prova, para os torcedores que criticavam o delegado, que ele entende muito de futebol!
Neto, disse que irá agradecer ao técnico Antônio Lopes, por tê-lo lançado como titular da equipe atleticana.
"Vou ligar pra ele e agradecer. Não é fácil um treinador bancar um goleiro jovem em uma equipe de primeira divisão. Ele me ajudou muito e tenho muito a agradecer ao Lopes", disse o jogador à Rádio Banda B.
Formado nas categorias de base do clube rubro-negro, o goleiro foi lançado como profissional no ano passado. Sua estreia aconteceu no Campeonato Brasileiro, diante do Grêmio Barueri. Depois da saída de Galatto, que se transferiu para a Europa, Neto foi efetivado como titular e se firmou na posição.

Atleticanos em alta...

Guerrón é mais um jogador que foi chamado para seleção. O jogador foi lembrado para defender a Seleção Equatoriana.
“Dinamita”, como é conhecido em seu país, agradeceu o Rubro-Negro pela sua convocação. “O Atlético é uma grande instituição e futebolisticamente cresceu bastante na competição (Campeonato Brasileiro). Estamos na 6.ª posição e isso graças à todos aqui; meus companheiros, comissão técnica e todos que trabalham para o clube atingir seu objetivo que é estar entre os primeiros colocados”, comentou. E complementou: “O pessoal do Equador está observando o que se passa no futebol e convocando aqueles que passam por bons momentos em seus respectivos times.”
A convocação dá mais ânimo a Guerrón para buscar a titularidade no Atlético e, talvez, ser um dos destaques do time no próximo domingo, contra o Botafogo, no Rio de Janeiro. “Se tiver mais uma oportunidade com o Carpegiani, vou tratar de aproveitar, sabendo que com uma vitória lá (Rio de Janeiro) poderei ir à Seleção bem mais tranqüilo”, finalizou.

Vaga de emprego!!!

Heroísmo em cada jogo. Por Diogo Rodrigues Manassés

Como era evidente, o time do Furacão, embora não seja impecável tecnicamente, mostra-se bem arrumado taticamente pelo técnico Paulo César Carpegiani e, em decorrência da ambição do técnico e (principalmente) da vontade dos jogadores, está fazendo uma ótima campanha. A vontade, como previsto, vem sendo fundamental.

Não menos fundamental vem sendo o herói que temos a cada partida. Contra o Ceará, o bom volante atleticano Chico. Contra o Avaí, o “muleke” Maikon Leite. Contra o Atlético-MG, meu amigo atleticano Ivan González. Contra o Atlético-GO, o grande nome da partida, Branquinho. Nesta quarta, contra o ótimo Internacional, nosso querido Maestro Paulo Baier. Um herói a cada partida, fazendo ao menos um gol decisivo. Em cada um desses jogos, 3 pontos perfeitamente atribuíveis a um nome específico. Ou não?

Tivemos, sim, um herói a cada jogo, pelos importantes gols. Vejo isso como positivo, time que faz boa campanha tem sempre destaques individuais, jogadores que se tornam decisivos em determinadas partidas. Contudo, destaco também o grupo inteiro.

O heroísmo a que me refiro vai além dos lances individuais imprescindíveis para os 3 pontos das partidas citadas (dentre outras). O time é de heróis. Se não na qualidade técnica, na garra e na raça. É isso que queremos ver. Heróis em campo, se doando ao máximo. Um grupo de heróis. Um bom time de futebol. O Clube Atlético Paranaense que todos gostamos de ver.

Contra o Botafogo nossos heróis terão mais um desafio. Pessoalmente, acho o time do Bota fraco, ainda mais com os vários desfalques que terão. Contudo, não será um jogo fácil. Mas a vitória será nossa – se não na técnica, na garra e no heroísmo que estamos vendo. A vaga na Libertadores de 2011 está logo ali. SRN.



quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Neto é convocado para a seleção Brasileira

O goleiro Neto foi convocado nesta quinta-feira para a Seleção Brasileira. Ele fez parte da relação de 23 jogadores chamados para amistosos que a equipe brasileira irá enfrentar em outubro. Parabéns Neto, represente bem o maior Furacão do mundo na seleção.

Inauguração!

A dica de hoje, é a inauguração da SORVETERIA AMIGOS DO GUGA.
Deliciosos sorvetes da marca Vêneto, para você saborear no sistema de buffet de sorvetes, casquinha, cascão…
Além das maravilhosas massas de sorvetes, a sorveteria Amigos do Guga, oferece os seguintes produtos:
  • Milk shakes,
  • Mousses,
  • Brownie,
  • Açaí na tigela,
  • Banana Split,
  • Picolés,
  • Sanduiíches naturais.
  • Sanduíches quentes...
SORVETERIA AMIGOS DO GUGA
PADRE GERMANO MAYER - 427
BAIRRO: CRISTO REI
EM FRENTE A IGREJA DO CRISTO REI


A Embaixada Carioca do Atlético, está a disposição para orientar os torcedores que forem ao Rio de Janeiro, para apoiar o Furacão, na partida de domingo, contra o Botafogo, no Engenhão..
Lembrando que o Colunista do Blog Espaço Atlético Mickel Baptista é quem representa a Embaixada no RJ.
Quem precisar de algum auxílio, basta enviar um email para:
mick.bap@hotmail.com ou rj@embaixadorfuracao.com.br

Sempre com o Furacão...

O Furacão, passa um momento sensacional no campeonato brasileiro. Estamos brigando, definitivamente por uma vaga na Libertadores da América.
A partida será no próximo domingo, no Rio de Janeiro, contra o Botafogo, equipe que briga por una vaga também.
A Torcida Os Fanáticos organizou uma excursão para estar ao lado do Atlético.
As passagens já estão sendo vendidas na sede da Caveira ao valor de:
R$ 60,00 + 1 Kg de alimento
Os valores dos ingressos são: R$ 30,00 inteira e R$ 15,00 meia.
A saída será às 23h da noite de sábado (25/09), em frente à sede da Torcida, com retorno logo após o término do jogo.
Mais informações pelos telefones: 41-3029-5984 ou 7815-5699.

Baier não enfrenta o Botafogo

"Eu tenho entrado com o Guerrón quando o Paulo não joga. A equipe fica com um pouco mais rápida, mas perde na técnica. Quando enfrentamos equipes fora de casa, armamos o time veloz e é assim que vamos enfrentar o Botafogo. Estou satisfeito com o rendimento da equipe, e temos mais um adversário direto pela frente. Ainda tem muita água para rolar, tiraram uma vaga da Libertadores e nós estamos na briga. Vai ser um jogo muito difícil, mas nós vamos pra lá para vencer", disse Carpegiani.

Rubro-negro é quem tem raça...

Para coroar mais uma semana, conseguimos mais uma vitória na noite desta quarta-feira no Caldeirão. Contra ninguém menos do que o time campeão mundial e atual finalista, além de campeão da taça Libertadores de América que tanto almejamos...Pois é foi um jogo complicado, difícil em vários momentos, porém prevaleceu o “conjunto” do time rubro-negro! Numa apresentação boa, o elenco soube contornar as dificuldades e aproveitando uma chance numa cobrança de falta perfeita pelo maestro Paulo Baier, conseguimos vencer pelo placar de 1x0. Resultado importantíssimo para nos manter cada vez mais no topo da tabela... Já figuramos em 6º lugar e mal começamos a arrancada. Novamente numa apresentação aonde quase todos jogadores se portaram muito bem conseguimos a vitória, magrinha, porém de extrema importância! Agora esperamos que o time consiga manter tais atuações de seus jogadores porque afinal podemos almejar sonhos bem maiores...A vaga na copa Sulamericana já é certa, se mantivermos esse aproveitamento, a vaga na tala Libertadores de América é questão de pouco tempo...Com a presença de um público ótimo para uma noite de 4ª feira, quase 20.000 pessoas, conseguimos incentivar do começo ao fim e levar nosso time à mais esta importante vitória! SRN. à todos!

Uma imagem, vale mais do que mil palavras!!!


A imagem dessa sexta-feira:
Colorados,
virando o pescoço
e vendo a bola, morrer na gaveta!

Assista a obra prima de Paulo Baier

Na raça...

O jogo foi difícil, mas a vitória por 1 a 0 em cima do Internacional foi muito comemorada pelo técnico Paulo César Carpegiani, que destacou a garra da equipe rubro-negra. Agora, ele já foca em mais um confronto direto em busca da Libertadores, no domingo contra o Botafogo. Confira o que disse o comandante atleticano.
Desempenho no jogo
"Nós tivemos várias dificuldades, mas em função do Inter, que é um dos dois time mais difíceis que enfrentamos aqui, junto com o Corinthians. O Inter é altamente técnico, com um meio de campo fortíssimo e uma defesa firme. Isso confundiu nossa marcação no primeiro tempo. No segundo tempo, tivemos que eliminar os espaços, recuar um pouco mais para compactar a equipe. A equipe se esforçou, estamos em formação ainda, ano que vem vamos dar mais alegrias à torcida do que neste tempo."
Mudança de postura no segundo tempo
"Tirando os espaços, fizemos um segundo tempo bom, construímos bons contra-ataques. Mas foi um jogo muito difícil, principalmente no primeiro tempo. E pela categoria do Paulo, conseguimos a vitória. E justiça é quem faz o gol, hoje enfrentamos o campeão da Libertadores e as dificuldades foram normais."
Equipe em formação
"Nós temos que ter paciência, porque é um grupo que tá se aprimorando, mas eles se entregam muito em campo. Hoje a garra foi fundamental para a gente superar a boa equipe do Inter. Eu venho insistindo com esse time desde o meu primeiro jogo aqui, com o Paulo, o Maikon, o Bruno e o Branquinho. Tenho poupado o Paulo de jogos fora, porque no aspecto físico é muito complicado e prefiro ter ele descansado dentro da Arena. Não tem muito o que reclamar, temos tido pouco tempo para aprimorar a tática da equipe, é normal ter uma queda de rendimento."

Zagueiro revelou que sonha com uma convocação para a Seleção Brasileira

Após a vitória por 1 a 0 em cima do Internacional, o Atlético pulou para a 6ª colocação, cada vez mais próximo do G3. Para o zagueiro Rhodolfo, a equipe rubro-negra tem evoluído na hora certa do campeonato. "Perdemos na hora que podíamos, e agora estamos melhorando a cada jogo. Temos mais um confronto direto, com o Botafogo, vai ser um jogo difícil, mas vamos com tudo em busca da vitória", disse.
Para ele, levou um tempo para que o técnico Paulo César Carpegiani conhecesse o elenco rubro-negro e acertasse o esquema tático da equipe. "Também levamos um tempo para nos entrosar e agora estamos conseguindo fazer o que ele quer. Nossa equipe tá de parabéns pelas boas atuações, dentro e fora de casa", explicou Rhodolfo.
Amanhã, o técnico Mano Menezes faz mais uma convocação para a Seleção Brasileira e, com boas atuações, o zagueiro ainda sonha em ser chamado: "To conseguindo manter um bom futebol, mas não só eu, como a equipe toda está jogando muito. Acho que não tem um jogador que não sonha com isso, já fui convocado para a Sub-23 e eu espero conseguir ir para a principal. Acho que se eu manter essa regularidade, quem sabe o Mano me dê uma chance né".
Apesar de esperar ser lembrado para a seleção, Rhodolfo diz que está focado no Furacão e comemora o bom momento da equipe, que depois de anos lutando para fugir do rebaixamento, enfim figura nas primeiras posições da tabela. "Os dois lados têm pressão, agora sentimos uma pressão gostosa, de lutar pela Libertadores. A gente tá trabalhando com mais alegria. Lá embaixo é sempre mais complicado, por isso estamos valorizando muito o que temos feito esse ano", completou.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Maestro marca e Atlético vence!

Embalado por duas vitórias consecutivas, o Atlético recebeu nesta quarta-feira o Internacional na Baixada, defendendo uma invencibilidade de sete partidas no estádio, em confronto válido pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro. Mesmo sem apresentar um grande futebol, a equipe paranaense venceu por 1 a 0 e se aproximou do pelotão da frente.
Com o resultado, o Atlético chegou aos 37 pontos, subindo para a sexta colocação. Já o Inter, que contou com a presença de D'Alessandro, Tinga e Giuliano na armação, continua com 38, uma posição acima do rival desta noite.
O primeiro tempo não teve muitas oportunidades de gol. Depois de um início morno, os visitantes passaram a ter o domínio do jogo, mas sem ameaçar seriamente a meta do goleiro Neto. Quando era melhor na partida, no entanto, a equipe gaúcha viu o time da casa abrir o placar, em jogada de bola parada.
Aos 8min, Giuliano cobrou falta com perigo, mas exagerou e mandou direto para a linha de fundo. Aos 17min, Branquinho arrematou rasteiro da entrada da área e Abbondanzieri defendeu com facilidade.
Aos 35min, Bruno Mineiro acionou Maikon Leite, livre, na grande área, e o atacante concluiu para as redes. No entanto, o assistente já havia assinalado a posição irregular e o árbitro anulou a jogada.
Três minutos depois, o Inter teve grande chance. Kleber deu belo passe para Tinga dentro da área. O jogador dominou e chutou rasteiro, no canto direito do goleiro atleticano. A bola carimbou a trave e a defesa afastou o perigo.
Aos 43min, a equipe paranaense abriu o placar. Na meia-lua da grande área, com muita categoria, Paulo Baier cobrou falta e colocou no ângulo direito de Abbondanzieri, que apenas assistiu ao lance, sem esboçar reação.
O Internacional voltou para o segundo tempo disposto a conseguir o empate. Apesar de jogar em casa, o Atlético recuou e passou a jogar nos contra-ataques, resistindo aos ataques do time colorado, que tinha o controle da partida.
Logo no primeiro minuto, D'Alessandro cobrou falta pelo lado direito e mandou no canto rasteiro de Neto, que espalmou. Wilson Mathias aproveitou o rebote e cruzou para a área, mas a defesa rubro-negra afastou.
Aos 10min, Leandro Damião roubou a bola no ataque, partiu para cima da marcação de Manoel e Rodolpho e tentou um toque por cobertura, mas mandou por cima do gol. Aos 21min, Damião, mais uma vez, recebeu na entrada da área e chutou forte, no canto esquerdo, obrigando Neto a fazer grande defesa e mandar para escanteio.
Depois desse ataque, o Atlético se acertou e passou a dificultar as subidas do Inter, que até então não deixava a equipe da casa respirar. Perigoso nos contra-ataques, ao paranaenses obrigaram o time colorado a diminuir o ímpeto ofensivo.
Com a vantagem no placar, os atleticanos passaram a tocar mais a bola, administrando o resultado até o apito final do árbitro.
Na próxima rodada, o Atlético enfrenta o Botafogo no Engenhão, no domingo, às 16h (de Brasília). O Internacional, por sua vez, recebe o Corinthians no Estádio do Beira-Rio, no mesmo dia e horário.

O Dever de Colher. Por Mickel Baptista

Não vim aqui hoje pra falar dos problemas que vivemos nos últimos anos. Todo mundo conhece todas as histórias que eu vou contar de traz pra frente.
O que vim dizer é que não me surpreende esses resultados – até que alguns sejam muito injustos, tal como foi contra o Corinthians, e alguns outros empates. O fato é que estamos muito, muito melhor do que nos últimos anos, e isso não se deve a outro fator que não seja nosso torcedor. O elenco nos últimos anos era tão ruim quanto este? As últimas gestões de futebol eram tão ruins quanto esta? Nossos adversários estão mais “fáceis”? Pra todas essas perguntas eu tenho uma mesma resposta: Não! O que mudou foi o nosso torcedor. Nosso torcedor aprendeu a torcer, a cobrar. Aprendeu a pedir, e esperar (as vezes até demais) por resultado. Não importa se nosso treinador treina a semana inteira com um time e coloca outro em campo. Não importa se nossa atual gestão é uma “nhaca”.
O torcedor se adaptou a cada fase que o Furacão passou, e hoje, assim como nosso treinador, se vê na condição de cobrar e enxergar o time responder em campo – dentro ou fora de casa.
Algumas coisas me apontam ao Paulo Baier. Hora ganhamos com ele, hora ganhamos sem ele. A tal da Baierdependência tem ficado cada vez menos evidente, e isso nos remete a talvez, repensar escalações. Ainda que ele seja um jogador que desequilibre, onde, em um lance tem potencial para mudar uma partida! De nos dar aquele “algo mais”.
Não quero esquentar minha cabeça com isso. Carpa já mostrou que é boleiro. E qualquer cornetada hoje é sinônimo de queimar a língua amanhã. Ele pode muito bem ter essa dor de cabeça por mim (é muito bem pago pra isso!).
É uma semana importantíssima, que diz muito (muito mais ainda!) sobre as pretensões do Furacão nesse campeonato. Duas partidas de seis pontos. Uma na Arena. Hoje! E outra no Engenhão, aqui na vizinhança! Contra o “acertadinho” (porém irregular) time do Botafogo. Temos plenas condições de conquistar os seis pontos nessas duas partidas. E o mais importante, manter a humildade, pois não tem nada conquistado ainda! Vamos fazer uma grande festa nos dois jogos. Tenho certeza!
Os jogadores que hoje defendem o manto sagrado tem o dever de escrever mais um capítulo dessa história. Que esperamos, ter um parágrafo feliz.

Sempre Furacão.

De olho na Libertadores, Atlético recebe Inter

Quando a bola rolar, no gramado do Caldeirão do Diabo, hoje às 22:00hs, para Atlético e Internacional, o Rubro-negro, inicia definitivamente, o sonho de uma vaga, para a Libertadores da America.

Em sétimo lugar, com 34 pontos, o Furacão tem pela frente dois times que somam 38 e estão na briga direta pelo topo da tabela. Primeiro, encara os gaúchos e depois o Botafogo, no domingo.
Quem comparecer ao jogo, precisa saber, que cada torcedor será muito importante, para o sucesso do time. Isso porque, o adversário é uma equipe, extremamente qualificada, tanto que vai simplesmente, disputar o titulo mundial de clubes.

Para vencer o atual campeão da Libertadores, todos terão que cantar e apoiar o Furacão os noventa minutos! O time deles, pode ser melhor no papel, mas eles não tem o décimo segundo jogador! Nós fazemos a diferença e precisamos mais uma vez, mostrar a força da nação atleticana!

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO X INTERNACIONAL

  • Furacão: Neto, Wagner Diniz, Manoel, Rhodolfo e Paulinho; Chico, Vitor, Branquinho e Paulo Baier; Maikon Leite e Bruno Mineiro. Técnico: Paulo César Carpegiani

  • Internacional: Abbondanzieri; Glaydson (Daniel), Bolívar, Índio e Kleber; Wilson Mathias, Guiñazu, Tinga, D’Alessandro e Giuliano; Leandro Damião. Técnico: Celso Roth
  • Data: 22/09/2010
  • Local: Baixada - Curitiba (PR) - 22h
  • Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
  • Auxiliares: Cristhian Passos Sorence (GO) e Guilherme Dias Camilo (MG)

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Diretoria se reúne com membros das torcidas organizadas

Depois da briga envolvendo as duas torcidas organizadas do Atlético, a Fanáticos e a Ultras, que aconteceu na última sexta-feira em uma das lanchonetes da Arena da Baixada, a diretoria rubro-negra resolveu agir e se precaver contra uma nova briga que poderia prejudicar o clube.
O presidente do Conselho Deliberativo do Atlético, Glaucio Geara, se reuniu ontem com o presidente da Fanáticos, Julião da Caveira, e depois com o presidente da Ultras, conhecido como Rato. Hoje, no CT do Caju, ele comandou uma reunião com a presença dos dois presidentes e garantiu que ambos prometeram não prolongar essa briga.
"Depois do incidente que tivemos na última sexta-feira, houve uma preocupação nossa, porque nunca tivemos um embate desses dentro do Atlético. Hoje houve um comprometimento deles de que não haverá nenhum tipo de hostilidade no estádio, houve um pacto para ajudar o clube, porque precisamos alcançar a Libertadores e não podemos correr nenhum risco de sermos punidos. Foi uma conversa boa, houve um pacto que eu espero que seja cumprido", afirmou o dirigente.
Geara disse que não imaginava que as torcidas pudessem brigar dentro da Arena da Baixada. "Sempre foi muito educado o nosso relacionamento com as duas torcidas. Como nunca houve nenhum tipo de briga dentro das torcidas no estádio, não imaginaria que pudesse haver isso agora. Sempre é bom tomarmos uma precaução e tivemos uma conversa bastante civilizada", disse.

Nota oficial: Torcida os Fanáticos

A torcida Organizada os Fanáticos, publicou em seu site oficial, uma nota, esclarecendo o que ocorreu realmente, no último dia 17 de setembro, em frente a lanchonete Prajá, na Baixada.

Clique aqui e confira