segunda-feira, 30 de maio de 2011

AVISO IMPORTANTE!

Como todos sabem, estamos em fase de finalização do Site Espaço Atlético, o mais novo canal de comunicação da galera rubro-negra.
Nossa intenção, era parar com o blog e voltar, só quando o site estivesse no ar. Mas devido aos inúmeros pedidos de nossos leitores, daremos continuidade com o Blog Espaço Atlético, até a finalização total do site.
Então, vamos que vamos!
Aqui a verdade é dita, na medida certa, doa a quem doer!
Somos atleticanos de coração e pelo Atlético, lutamos até o fim!

terça-feira, 24 de maio de 2011

Como de costume, Atlético manda embora jogadores

Cada dia a vergonha é maior na administração de Malucelli. Hoje o Atlético dispensou 9 atletas, ou seja, com eles já são 19 jogadores que vieram, receberam e não prestaram pra nada!
É mais uma prova, que no Atlético é tudo uma bagunça! Felizmente Malucelli, dura até dezembro. Graças a Deus! Fora Malucelli!!!
Segue a lista dos atletas dispensados:
O goleiro Edson; os zagueiros Gabriel, Hugo Alcântara, Flávio e Dalton; os meias Pimba e Jenison; o volante Guilherme Batata e o lateral-esquerda Héracles

OBS: Faltou mandar embora a anta do Robston, o intocável Fransérgio entre outras feridas...

Depois de errar, treinador deve mudar o Atlético

Parece que o treinador Adílson Batista, percebeu que para um time vencer é preciso jogar no ataque.
Depois da ridícula escalação do time, na derrota para o Galo, o comandante deve mudar o esquema tático do Furacão.
Para a partida contra o Grêmio, pezão deve escalar o baiano Adaílton, para jogar ao lado de Guerrón. O 4-4-2, deve ser a tática do time atleticano.
Será que Adílson, por ter sido zagueiro, quer montar um Atlético retrancado? Opine!

quinta-feira, 19 de maio de 2011

PROBLEMAS NO BLOGSPOT

Estamos tendo problemas para atualizar o blog.
Logo que solucionarmos essa m.... voltaremos com todas as informações,
do maior clube do Paraná.
Obrigado pela compreensão!!!

E segue o baile!

Neste momento estamos definitivamente no “hall” dos clubes em preparação para o Campeonato Brasileiro, o mais disputado e qualificado do mundo. Após a decepção por não termos conseguido êxitos melhores tanto no Campeonato Paranaense quanto na Copa do Brasil, estamos novamente “à deriva” aguardando a próxima competição. Enquanto isso, seguem as especulações e o entra e sai de jogadores no elenco rubro-negro. O melhor de tudo é que o nosso técnico é um cara descolado e um treinador bastante moderno em seus conceitos e vêm ajustando à dedo as peças com quem pretende trabalhar visando fazer uma boa campanha, já na arrancada desta competição. Já no ambiente da diretoria do Clube Atlético Paranaense as coisas seguem mais calmas agora, com Alfredo Ibiapina e o ex atacante Paulo Rink no comando do Departamento de Futebol já visando horizontes maiores para o nosso furacão. Já foram anunciados alguns nomes como Cléber Santana e Marcelo Oliveira que já acertaram ,porém ainda precisamos de mais jogadores de qualidade. O elenco está bem inchado já merecendo várias dispensas pois afinal precisamos de qualidade e jamais quantidade e isso nosso comandante está verificando pessoalmente! A nossa primeira empreitada é contra a galinha de minas o Atlético Mineiro, jogo difícil pois este início será longe de nossa querida Baixada. Mas estaremos confiantes pois o grande Adílson Batista de início já quer largar com êxitos para que não cheguemos ao final do campeonato com necessidade de pontos e sempre em busca do título. Aguardaremos uma temporada bem mais promissora para o nosso furacão do que tem sido até agora... SRN.

quarta-feira, 18 de maio de 2011

O novo Madson???

“Estou sossegado, estou tranquilo. Já tem quase dois meses que não escutam o meu nome por aí. Alguma coisa tinha que mudar. Eu estou tomando a iniciativa e fazendo totalmente ao contrário do que muitos estavam esperando aí fora, para que eu vacile”, afirmou Madson.
“Nesse frio eu não vou botar o nariz na rua por nada” completou o atacante.

terça-feira, 17 de maio de 2011

O novo manto sagrado atleticano

Confira a apresentação dos novos uniformes do Clube Atlético Paranaense








E aí, gostou dos uniformes? Opine!

Primeiro semestre perdido! Por Edimar Malicheski

Olá amigos e amigas, mais uma terça e eu aqui escrevendo sobre nosso Atlético.
Faz muito tempo, que não tenho o gosto de fazer uma coluna depois de uma vitória e um título.
A palhaçada continua! Graças ao ridículo Malucelli, perdemos o primeiro semestre.
Não tenho palavras pra me referir a esse lixo de presidente, afinal tudo que eu escrever, vai ser pouco, tamanha a raiva que estou desse fraco!
Quero ver a Baixada concluída, mas com um Atlético forte dentro de campo, com jogadores de nível. Qualidade e não quantidade!
Qualquer um, faria uma administração melhor que esse cara. E agora, tenho que ter esperança no brasileiro?
Meus Deus, já estou nervoso e com medo do final do ano. Se não cairmos, será uma grande vitória, pois o título virá e sabe qual vai ser?
A saída do burro do comando! Nosso título maior de 2011.
Meu amigos falei o que penso!!! Tenham todos uma linda semana
OS FANATICOS EM DEUS NÓS CONFIAMOS!

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Brasileirão bate à porta. Por Elaine Novak

Bom dia à Torcida mais apaixonada e fiel do Mundo! Está chegando a hora de começar o Campeonato Brasileiro e confesso estar apreensiva. Não quero me apegar à críticas, pois tem muita gente encarregada de fazer isso ultimamente. A desclassificação na Copa Do Brasil foi frustrante, mas a perdemos devido à insistência de Adilson e a erros bobos de nossos jogadores em campo. Aliás, perdemos a vaga no primeiro jogo, aqui na Baixada. Não jogamos mal lá em São Januário, e, em minha opinião, se tivéssemos desde o início do jogo, Mádson, Branquinho e Nieto, poderíamos ter saído com a vitória, já que o time do Vasco não mostrou aquela qualidade. Mas, já passou, e que agora os erros sirvam para ensinar nosso comandante.
Nesta semana está prevista a chegada de seis reforços: o goleiro Márcio, o volante Cléber Santana e o lateral-esquerdo Marcelo Oliveira já estão praticamente certos. Além desses, o diretor de futebol Alfredo Ibiapina espera um zagueiro, um volante e um atacante. O que mais preocupa é que não haverá tempo de observar esses reforços antes do início do Brasilerão, e estamos correndo o risco de passarmos novamente por tudo o que passamos nos últimos anos, ou seja, acertar o time do meio pra frente do campeonato ou brigarmos pra não cair. Bato na madeira três vezes e sigo acreditando sempre na minha paixão.
Dessa vez acredito que acertamos em duas contratações que já estão atuando: o volante Paulo Roberto e o lateral-direito Rômulo. O primeiro combate muito bem e sabe sair jogando, quase não erra passes e tem raça. O segundo sabe apoiar, tem velocidade e está sendo prejudicado porque estamos insistindo muito em jogar pela esquerda, com o fraco Paulinho. Apesar de estarmos longe do ideal, Adílson está, aos poucos, conseguindo impor um padrão de jogo à equipe, mesmo eu não concordando com o esquema com três volantes. O jeito é acreditar. Acreditar que iremos realizar um bom Brasileirão, acreditar nos reforços, acreditar em Adilson Batista, e, principalmente, acreditar que vamos evoluir. Pois nosso amor pelo Furacão nunca morre, só cresce dia após dia! SRN! www.twitter.com/elainenovak

Torcida, vai estar ao lado do time, em Sete Lagoas/MG

Mais um campeonato começa na visa do Atlético e dessa vez, nada mais nada menos, que a primeira divisão do campeonato paranaense.
Claro que a nação atleticana, esta confiante, aliás o torcedor rubro-negro, é o mais sonhador do mundo.
Mesmo com um time fraco e com uma diretoria medíocre, nossa torcida sempre acredita, pois não basta ser atleticano, tem que ser fanático!
O Furacão enfrenta o Atlético no dia 21/05 (Sábado), às 18h30 no estádio Arena do Jacaré, em Sete Lagoas/MG, jogo válido pela 1ª Rodada do Brasileirão.
E a Torcida Os Fanáticos, como sempre, estará presente em grande número para ajudar o Furacão a conseguir mais essa vitória!!!
Os valores são:
Passagem: R$ 110,00 + 1Kg de Alimento
Ingresso: à confirmar
Mais informações pelo telefone: (41) 3079-1977

Petraglia fala sobre voltar ao Atlético

O ex-presidente Mário Celso Petraglia – que diz não querer voltar a comandar o Atlético
– afirma não ver seu grupo como oposição e fala em traição por parte de Malucelli.
– Ele ( Malucelli), passou oito anos na nossa gestão, pediu nosso apoio e nos traiu, desestruturando todo um projeto de crescimento do clube – disse ao LNET!.
O projeto a que Petraglia se refere vinha desde 1997, quando a atual Arena da Baixada foi construída.
Ele diz ainda que a questão política em nada influencia o mau desempenho do Furacão dentro de campo:
– Eles contrataram, em dois anos e meio, 65 jogadores. Daí, se conclui que em nada interfere a questão política.

Atlético em 2011:
Más atuações no Estadual
- Encerrada a participação do Atlético no Estadual e na Copa do Brasil, o time ainda não encontrou um padrão de jogo. Apesar do vice-campeonato no Paranaense e da eliminação nas quartas da Copa do Brasil, o time ainda não engrenou em 2011.

Trocas de comando - Quatro técnicos estiveram à frente do Furacão em apenas cinco meses, quase um por mês. Foram eles: Sérgio Soares, Leandro Niehues, Geninho e Adilson Batista.

Mudanças na diretoria - Ao fim do Estadual, Ocimar Bolicenho (gerente de futebol), Valmor Zimermann (diretor) e Ademir Adur (empresário
ligado ao clube) deixaram o Atlético. Segundo Malucelli, as baixas já eram planejadas.

Instabilidade política - O panorama no Furacão tem levado a um crescimento dos movimentos para a volta da oposição, liderada pelo ex-presidente Mário Celso Petraglia, ao poder no clube.

domingo, 15 de maio de 2011

Pensamentos de um atleticano. Por Everton Furtado

Já não sei mais o que escrever, foram tantas e tantas colunas avisando, reclamando sob um ponto que tinha que ser consertado aqui e ali, ninguém ouviu, e não foi só eu, tenho certeza que muitos colunistas daqui e outros cantos do Brasil já estão saturados de tanto advertir.
Perdemos a edição mais fácil da copa do Brasil, perdemos um paranaense que bem dizer estava entrege. E sempre vamos jogando a responsabilidade para o campeonato seguinte, não aguento mais ver o atlético sendo eliminado de um campeonato e escutar de algum irmão rubro negro "é...bem, pelo menos temos a sul-americana" ou "o jeito agora é focar no Brasileirão", escutar isso é como levar uma facada, nós tentamos encontrar uma solução para encobrir a desgraça que anda nosso time. Não quero criticar a evolução do time que anda a passos lentos. Não somos nada, apenas torcedores. Muitos se esquecem que sem nós o time não existe, se não tiver um doente pelo Furacão gritando até ficar rouco na arquibancada o time não entra em campo, dirigentes não ganham aquele salário exorbitante. O respeito a muito perdido pelo nosso dirigente maior está afundando tudo, corremos o risco de sermos rebaixados no final do ano e de explicação ganharmos apenas um "é tentamos, fizemos o que estava ao nosso alcance", mas ai já vai ser tarde demais. Também não sei se é melhor experimentarmos um ano de segundona, quem sabe esteja na hora de aprendermos com a dor, já que pelo amor não está dando certo, entra funcionário, jogador, dirigente e sai funcionário, jogador e dirigente do Atlético e nada muda, continuamos na mesma. Muito se falou em ditadura na época do Petraglia, não tinhamos voz naquela época, mas pelo que vejo, saiu um ditador e no final das contas entrou outro, continuamos sem voz.

Teimosia burra até quando? Por Diogo Rodrigues Manassés

ATLEtiba decisivo, Adílson Batista acerta na escalação inicial, mas erra feio nas substituições. Jogo em casa contra o Vasco, nas quartas-de-final, Adílson erra na escalação inicial e acerta o time tardiamente. Resultado de empate em casa, deixando o time em situação complicada. No jogo de volta, em São Januário, mais uma vez o técnico erra feio na escalação inicial, errando em uma substituição e acertando, tardiamente, nas outras. Dois potenciais títulos... perdidos “no dedo” do técnico. Até quando?

Sim, o time tem limitações. Para alguns, lutaremos para não cair. Acho cedo para sentenciar assim. De todo modo, em um time limitado, um bom técnico não pode se dar ao luxo de insistir em burrice. Bom técnico? Aqui ele ainda não chegou. Mas pode chegar.

“Errar é humano, insistir no erro é burrice”. Adílson insistiu o quanto pode. Chega dessa idiotice de 3 volantes e ataque sem referência. Nieto já provou que pode ser muito útil. Guerrón notoriamente não sabe jogar sozinho no ataque. Branquinho na fase atual é titular. Pezão que se cuide, se for mal (ainda pior) no CAP, logo estará treinando times de série D. A moral só está alta (inexplicavelmente) com boa parte da torcida atleticana. Até quando a teimosia burra vai imperar?

Logo começam o Brasileirão e, posteriormente, a Sulamericana. E a esperança ressurge nos torcedores otimistas. O time não tem condições de lutar pelas melhores posições. Com reforços, tem. Com a teimosia burra, não tem.

Venho criticando o Mourinho Pardal Batista faz tempo, é verdade. Quem sabe uma hora ele nota que, em vez de iniciar errado e depois corrigir, é mais fácil iniciar certo. Que no Brasileirão ele não insista nos equívocos. Porque time, aparentemente, está chegando. Qual será a desculpa?

Aos que defendem Pezão: podia ser pior? Sim. O time melhorou? Sim. Mas podia ser MUITO melhor. Não fosse a teimosia burra. SRN.


sábado, 14 de maio de 2011

Loucura sem cura! Por Aline

Na vexatória derrota por 2x0 diante do operário (neste ano), estávamos eu e minha amiga Silvana revoltadas com o jogo, quando no meio de tantos fanáticos, um senhor começou a comentar conosco sobre a partida. Em seguida, fizemos alguns comentários sobre nossa paixão pelo Atlético e ali, o velhinho começou a nos contar suas histórias.
Ele nos disse que tinha diversas cadeiras em nosso estádio, que acompanhava o Atlético há mais de 30 anos e que sua esposa odiava o time porque sempre foi trocada por ele. Também nos contou que ia para várias partes do país quando era mais novo, para acompanhar de perto o tão amado Furacão. Aquele senhor falava com um brilho nos olhos que nos encantou.
Em campo, um jogo horrível em que o Furacão não conseguia reagir diante do time de Ponta Grossa. No momento do segundo gol do operário, aquele senhor chorou, abaixou sua cabeça e ficou simplesmente revoltado. Nós duas, também ficamos muito tristes. No fim do jogo, ele saiu de cabeça baixa para um lado e nós para o outro, todos decepcionados. Não é que nós nunca tenhamos visto uma derrota, decepções fazem parte de todo grande amor. O fato é que não nos conformamos, desejamos sempre ver as vitórias, ver o sucesso daquele que amamos.
Sem comparativos sobre importância dos jogos, sinto a mesma tristeza ao ver a eliminação sofrida diante do vasco. Mas podem existir quantas decepções forem, o amor pelo Atlético Paranaense não muda. Pode até ser triste saber que fomos eliminados, só que muito mais triste seria imaginar a vida sem o Atlético. É simplesmente, uma loucura sem cura!
Saudações Rubro Negras, Atlético até o fim!
Obs: Gostaria de deixar um feliz aniversário para a minha sobrinha linda que completa 8 aninhos hoje e diz com todo orgulho ''Eu torço para o Atlético Paranaense desde quando nem sabia andar.'' Titia te ama muito, Nick!

Cleber Santana, chega para ser a solução

O volante Cleber Santana foi aprovados nos exames médicos e assinou contrato com o Atlético. O volante de 29 anos passou por sete times: Sport, Vitória, Kashiwa Reysol-JAP, Santos, Atlético de Madrid-ESP, Real Mallorca-ESP e São Paulo. No Tricolor paulista, ele vinha sendo pouco aproveitado.
Mais um jogador, que não vinha sendo aproveitado no seu antigo clube, que o Atlético acredita. Tomara que dessa vez, ele seja a solução!

quinta-feira, 12 de maio de 2011

A última chance na Copa do Brasil

O Furacão, entra em campo, logo mais as 19:30, com a ingrata missão, de vencer o Vasco no estádio de São Januário, local que nunca foi de alegrias do maior clube do estado.
O técnico Adilson Batista se mostra otimista e confiante em relação às chances de sua equipe retornar do Rio de Janeiro com a classificação para as semifinais assegurada. O comandante pediu que o Furacão consiga explorar a velocidade de seus jogadores para surpreender os cariocas.
"Sabemos das dificuldades que vamos encontrar em São Januário, onde o Vasco costuma ser ainda mais forte e se torna um rival difícil de ser batido. Acredito em uma partida com as duas equipes lutando pelos gols, mesmo o Vasco tendo a vantagem do empate, uma vez que eles não vão querer ficar recuados. Cabe ao nosso time ser eficiente para neutralizar as arrancadas deles e sair em velocidade para o ataque quando tivermos a posse de bola. Vamos precisar de velocidade e de muita movimentação na frente para fazermos os gols que necessitamos", disse Adilson.
O treinador do Furacão só pretende anunciar a formação que vai a campo no vestiário, minutos antes do confronto. O atacante Adaílton, foi vetado pelo departamento médico, sendo assim Branquinho disputa posição com Madson para ver quem será o companheiro de ataque do equatoriano Guerrón. Na lateral direita, uma dúvida de ordem técnica, com Wagner Diniz e Rômulo disputando posição.
Caso consiga sair de campo classificado, o Atlético chegará pela primeira vez a uma semifinal de Copa do Brasil. O time paranaense foi eliminado nas quartas de final em cinco ocasiões, sendo duas vezes por cariocas, diante de Botafogo, em 1999, e Fluminense, em 2007. Já o Vasco disputou inclusive uma final, em 2006, quando foi superado pelo rival Flamengo. Na última vez que chegou a uma semifinal, em 2009, o Cruz-maltino foi superado pelo Corinthians.

FICHA TÉCNICA

VASCO X ATLÉTICO
  • Local: São Januário, no Rio de Janeiro (RJ) 

  • Data: 12 de maio de 2011 (Quinta-feira) 

  • Horário: 19h30 (de Brasília) 

  • Árbitro: Elmo Resende Cunha (GO) Assistentes: Cristhian Sorence (GO) e Márcio Maciel (GO)
  • VASCO: Fernando Prass; Allan, Dedé, Anderson Martins e Márcio Careca; Rômulo, Eduardo Costa (Fellipe Bastos), Felipe e Diego Souza; Bernardo e Eder Luis
Técnico: Ricardo Gomes
  • ATLÉTICO: Renan Rocha; Wagner Diniz (Rômulo), Manoel, Rafael Santos e Paulinho; Deivid, Robston, Paulo Roberto e Paulo Baier; Branquinho (Madson) e Guerrón 
Técnico: Adilson Batista

Paulo Rink volta ao Furacão

O Atlético Paranaense deu seguimento nesta quarta-feira à reformulação de seu departamento de futebol. A grande novidade é a contratação do ex-jogador Paulo Rink como gerente de futebol. A seu lado estará o novo diretor de futebol, Alfredo Vieira Ibiapina Neto, que já é membro do conselho deliberativo do clube.
Com certeza a dupla, vai fazer muito mais bonito, do que o burro do Bolicenho.

Lucas dá adeus aos gramados

Um dos maiores atacantes, que já vestiram a camisa atleticana, decidiu que chegou a hora de parar de jogar futebol.
Mal fisicamente e tecnicamente, o jogador percebeu, que não tinha mais condições de jogar um futebol de qualidade.
É com muita dor que deixo o clube que mais amei, me dediquei e ganhei, mas é o momento", disse o camisa 9 do Furacão.
Lucas encerra a carreira depois de marcar 61 gols com a camisa do Furacão em 122 jogos. No próximo jogo da equipe na Arena, o jogador vai receber uma homenagem do clube.
Valeu Lucas, seu nome estará para sempre, na galeria dos grande jogadores ,que vestiram o manto sagrado atleticano.

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Questão de honra! Por Célio

Hoje teremos uma partida decisiva na vida do furacão na Copa do Brasil. Precisamos quebrar um tabu que já dura algum tempo, e vencer por qualquer que seja o placar a equipe do Vasco da Gama para só assim podermos seguir para a próxima fase nesta competição. Como se não bastasse somente a baixa produção da equipe, ainda temos vários fatores extra campo que vem atrapalhando nosso querido furacão. A instabilidade na diretoria rubro-negra que vêm agitando bastante os bastidores da equipe rubro-negra. O entra e sai de diretores a morosidade do presidente diante de algumas situações vem tumultuando demais a vida já bastante complicada dessa torcida apaixonada, uma vez que resultados dentro de campo ainda nada vemos. Precisamos torcer mais que o habitual hoje pois será uma partida muito difícil, a qual precisamos vencer de qualquer forma! Temos que esquecer as limitações de vários jogadores, logo da maioria da equipe e acreditarmos que o nosso furacão irá quebrar o tabu e vencer sem problemas a equipe do Vasco. A nossa equipe não é de toda ruim porém ainda precisa de algumas peças importantes de reposição para que o técnico Adilson Batista possa ter uma equipe forte para finalizarmos a Copa do Brasil e começarmos bem o Campeonato Brasileiro. Torcer,torcer e torcer, vamos furacão!!Nós acreditamos...

Branquinho neles. Por Cadu

Salve, amigos da mais vibrante torcida do mundo...
Estou lendo as notícias do nosso Furacão e ficando, cada dia mais preocupado, com os pensamentos do treinador atleticano.
Sou fã do trabalho do pezão, sei do seu potencial e do seu amor pelo Clube Atlético Paranaense.
Não sei se vocês sabem, mas a família de Adílson é rubro-negra, ou seja, estamos sendo comandados por um "torcedor atleticano", que além de querer ver seu próprio sucesso, com certeza, quer ver o sucesso do seu time do coração.
Sabemos, que o profissionalismo, vem em primeiro lugar, mas trabalhar com a torcida atleticana ao lado, deve ser difícil segurar a emoção. Garanto, que ele se arrepia, assim como eu e milhares de leitores desse blog.
Mas como nas partidas, o amor não vence jogo, quero entender o motivo de Adílson, não colocar o Branquinho, como titular desse time.
O jogador, já provou, que sabe jogar muita bola e que sua presença em campo, deixa o time mais ofensivo e principalmente, com mais qualidade técnica.
A carga sai um pouco de Baier e pode ser dividida com Branquinho. Ou seja, um completa o outro.
No atletiba, o jogador foi o melhor disparado, mas para espanto de todos, o treinador o sacou do time, no término da primeira etapa. Simplesmente, ele era nossa salvação no atletiba mas… o final todos já sabem, o que aconteceu.
Vamos acordar Adílson, o Branquinho é titular absoluto desse time. Não sei quem deve sair, mas que Branquinho tem que jogar, isso é fato!
E não tem desculpa, caso invente uma, veja alguns vídeos da seleção de 70… Lá os melhores estavam em campo, mesmo jogando em posições iguais.
Fica aqui, meu descontentamento com essa ideia de Adílson, teimar em deixar o craque Branquinho na reserva!
O Robston, não serve nem para engraxar a chuteira do Branquinho. Vai a dica!!!
Abraços a todos

terça-feira, 10 de maio de 2011

Departamento de futebol tem um novo diretor

Presença forte na diretoria do Atlético desde que Marcos Malucelli assumiu a presidência do Atlético, Alfredo Ipiabina é, agora, o principal nome no departamento de futebol do Furacão. Ipiabina foi oficializado temporariamente por Malucelli, para conduzir as negociações por reforços até que um novo diretor de futebol seja nomeado pelo clube.
O novo diretor quer prioridade na rapidez das definições quando o assunto for contratações. Experiente, o empresário quer prestar serviços ao clube, mesmo que de forma temporária. Além disso, já estreitou relações com Adílson Batista, para que os reforços sejam decididos em conjunto.

Atlético, jamais venceu em São Januário

O Furacão, jamais venceu o Vasco da Gama em São Januário. O rubro-negro, atuou no estádio 14 vezes. Foram 11 derrotas e três empates, com 30 gols sofridos e 15 feitos.
A derrota mais "marcante" - como definiu Adilson Batista - resultou na perda do título do Campeonato Brasileiro de 2004. O Furacão liderava a competição, mas tomou 2 a 0 e foi ultrapassado pelo Santos, que se manteve na ponta e ficou com a taça.
Será que chegou o dia da primeira vitória? Com esse nosso time? Com essa nossa diretoria?

Esse nosso time... Por Edimar Malicheski

O que esta acontecendo como o nosso time? Será que falta vontade? Será que não valorizam ser jogadores do Atlético? Será que estamos perdendo nossa tradição?
São perguntas que estou me fazendo e respondo pra vocês: Nosso time é medíocre, com jogadores que nenhum outro clube quer. Vejam o exemplo: Wagner Diniz - dispensado do São Paulo, Guerrón - dispensado do Cruzeiro - Paulinho… nenhum clube quer - Lucas - Fim de carreira, Kléberson - dispensado do Flamengo e assim vai , com outros cabeças d embarga do elenco atleticano.
Falta vergonha na cara desses jogadores, que ganham verdadeiras fortunas para apenas jogar futebol e não fazem com tesão. Fico indignado com isso, afinal, se um trabalhador não vai bem em uma empresa, logo é mandado embora. Mas no Atlético isso não acontece, jogue bem ou mal, fica! Ou será que o Róston é craque?
Minha vontade é de pegar 98% dos atletas desse maldito elenco e mandar pra longe do meu Atlético.
Claro que nessa leva, ia junto a anta burra do Malucelli!
Nosso maior título esse ano, será a saída de Malucelli! Pois nada vamos conquistar, ou melhor, só vamos passar vergonha, assim como fizemos no Atletiba!
BOA SEMEMA E FORÇA RUBRO NEGO

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Planejar, sempre. Por Elaine Novak

Olá, Torcida Mais Apaixonada do Mundo! O técnico Adilson Batista concedeu uma entrevista super interessante à jornalista Elaine Felchalka, que li na coluna de meu amigo Fusca, e achei legal compartilhar aqui no blog.
Nessa entrevista o treinador deixa claro seu ponto de vista sobre contratações e investimentos em atletas, e sustenta a opinião de que torcedor e treinador, primeiramente, não querem saber do caixa do clube e sim de um bom elenco. Para ele, vale mais ter três bons atletas a oito que não tenham qualidade necessária para ser peça de reposição em caso de desfalque. Deixar o dinheiro para investimento em obras – outra necessidade do Atlético, por conta da finalização da Arena da Baixada para a Copa do Mundo de 2014 – não é o caminho ideal, segundo Adilson.
Bem, acredito que a maioria de nós, torcedores, prefere ter um time competitivo, capaz de nos dar títulos, mesmo que esteja no vermelho. Mas aí a questão precisa ser vista com calma. Não adianta também fazer tudo “na loca” e montar um time milionário, mas que não renda. Caímos então na questão do PLANEJAMENTO. Pensar no clube como um todo em longo prazo é essencial. No momento, esse departamento está nas mãos de Malucelli, e temos que exigir dele os investimentos que esperamos. Adilson mesmo disse: “Eu gosto de bons jogos e para ter bons jogos precisamos ter qualidade. Vi uma evolução, o time está tocando, rodando, tendo personalidade, saindo, mas a gente precisa pensar no ano todo e isso todos eles tem consciência. Agora, nesse aspecto, é com a presidência”.
A Responsabilidade está nas mãos de Malucelli, e que Deus olhe por nós! E lembremos que na quarta-feira seremos um só coração! SRN!
Fonte: http://globoesporte.globo.com/platb/julianolorenz

domingo, 8 de maio de 2011

E assim se destrói um legado... Por Everton Furtado,

Um homem pode fracassar em todas as batalhas que lutar, mas se for honesto, leal e determinado, mesmo assim possuirá aliados. Esse não é o caso do nosso presidente. Acabou sem ninguém ao seu lado, e não pense que foram eles que não serviram para o cargo, alguns talvez até pode ter tido esse motivo, mas o principal fato é que você não serve como gestor, será que é só você que ainda não percebeu que é muita responsabilidade, se você realmente ama o atlético como diz, escolha o melhor para ele, escolha sair. Sua arrogância e prepotência sobrepuseram talvez os principais motivos que o levaram a assumir o cargo, e fez com que ficassem sem ninguém. Você está gostando de ver o nosso rival ganhar todas e ganhar o destaque que era nosso até poucos tempos atrás? Está gostando de colocar o nosso time como o segundo do estado novamente? Por favor, tente enxergar que você está nos humilhando, renuncie ao cargo e salve o nosso ano, caso contrário o negócio pode piorar. O jogo contra o vasco serviu para mostrar nossa fragilidade diante de um time grande, no brasileirão será um time de destaque após o outro, acha que aguentaremos a pressão? Todos já saíram, só falta você. Repense sobre isso, te admirarei muito mais por ser uma pessoa honesta que diante de tanta pressão não conseguiu lutar, mas foi buscar ajuda com quem sabe do que por ter sido uma pessoa orgulhosa que destruiu um legado, uma história, apenas por não querer aceitar os comentários de terceiros e atestar o certificado de fracasso. A hora é agora, aproveite a debandada geral para sair, ainda há tempo. Quer um exemplo fácil, essa é a copa do Brasil mais fácil que eu já vi, e você está pouco se lixando para ela. Em outros tempos, seríamos campeões fácil, em outros tempos, não precisaríamos passar pelas dificuldades que passamos agora.

sábado, 7 de maio de 2011

Ainda é possível, eu acredito. Por Aline

No começo da semana Ocimar Bolicenho pediu para sair, na quarta feira o empate com o vasco (com gosto de derrota) e quinta feira foi a vez de Valmor e Ademir Adur deixarem o Atlético. A respeito da desmontagem do departamento de futebol, a saída do paranista foi o mais comemorado. Já sobre o empate, com certeza foi péssimo para nós. Tendo em vista que o time do vasco é ruim, só mostra que como disse meu amigo Diogo, em sua coluna de ontem:'que fique o alerta que o Brasileirão não será fácil.''
Quinta feira é dia de correr atrás do prejú e provar que temos a garra e a capacidade de superar os cruzmaltinos. Sem insistências bobas, com um time que vá para o ataque e saiba que é necessário sair para o jogo, porque apenas não tomar gols, não nos levará a lugar algum. Com um time que com ou sem ataque de referência, tente de todas as formas, balançar as redes adversárias. Nada está perdido, o jogo tem 180 minutos e foram apenas 90 minutos disputados.
Se Robston disse que não jogou nem 50% do que sabe (e que nos foi prometido), é hora de jogar. Se Adilson disse que o Atlético tem que lutar sempre por grandes conquistas, é hora de lutar. E sobre tudo, hora de deixar a guerra política, o fraco desempenho de alguns atletas, o resultado do primeiro jogo e pensar unicamente que é possível sim, vencer em São Januário. O tabu está em nossa frente, basta ter fibra para quebrá-lo! Como boa atleticana, eu acredito, e você?

Robston reconhece que esta jogando mal

"Motivado estou sempre, mas não vou mentir que estou deixando muito a desejar, por toda expectativa que foi criada sobre mim. Estou bastante chateado e vejo os torcedores cobrando, pois estão com razão”, afirmou Robston
“Sei que posso melhorar, porque não consegui jogar nem 50% do que eu sei e não sei por quê. Fizeram esforço e tenho que recompensar”, finalizou o volante
Realmente Robston não mostrou nada até agora. Aliás, mostrou que é lento, que erra passes e que não tem potencial para vestir o manto sagrado atleticano.
Mais uma contratação do super presidente Malucelli!