terça-feira, 31 de agosto de 2010

Neto: " Vai ser uma partida muito difícil"

O goleiro Neto vê o jogo de amanhã como uma nova oportunidade de encostas nos primeiros colocados do Brasileirão. "Mas precisamos mudar um pouco nossa postura, fazer logo esse resultado para que o segundo tempo não seja igual foi contra o Grêmio. Conheço os jogadores deles, tem muitos ali de muita qualidade, experientes. Vai ser um jogo muito difícil com certeza", afirmou o camisa 1.

Arbitragem

A CBF divulgou hoje a escala de arbitragem para a 18ª rodada da Série A Quem apita Atlético x Ceará, às 22h na Arena da Baixada, é o carioca Felipe Gomes da Silva, que será auxiliado por Ediney Guerreiro Mascarenhas e Luiz Muniz de Oliveira, ambos do Rio de Janeiro. O quarto árbitro será o paranaense Fábio Filipus.

A luta pela vaga na libertadores

O Furacão da Baixada recebe o Ceará nesta quarta-feira, na Arena às 22 horas , jogo válido pela penúltima rodada do 1° turno. A oportunidade de subirmos na tabela mais uma vez bate à nossa porta, e pela segunda vez temos a chance de subirmos na tabela, a primeira foi contra o Grêmio porto alegrense, aonde o Atlético ficou apenas no empate em 1 x 1 e acabou desperdiçando a oportunidade de terminar a rodada em 8° lugar, apenas a dois pontos do Cruzeiro. Agora o Furacão terá pela frente um adversário direto por esta posição, e que, do mesmo modo, vai brigar para que independente de quem saia vencedor, faça com que o time ganhador embale de vez na competição e alimente a esperança de conquistar a vaga na tão sonhada Libertadores da América.
Carpegiani em entrevista ressalta que deve-se ter respeito com a equipe do Ceará, o técnico Rubro-negro afirma que será um jogo muito difícil, pois desde o dia 6 de junho a equipe cearense não vence fora de casa quando bateu o Atlético - MG por 1 a 0 no Mineirão, alerta que o essencial para o Atlético é buscar a vitória a qualquer custo, afinal ele sabe da importância destes três pontos, uma derrota jogaria a equipe rubro-negra próxima da zona de rebaixamento dependendo do resultado dos outros jogos. Mário Sérgio alega conhecer as dificuldades de se jogar na arena por já ter sido técnico algumas vezes do Atlético, sabe que aqui a torcida empurra o time até o final do jogo, mesmo com o desfalque do principal artilheiro da equipe cearense (washington), o vozão promete vir pra cima e arrancar os três pontos. Agora cabe ao nosso querido Furacão a raça imprencidível para nos dar a alegria de podermos subir e quem sabe em 2011 disputarmos a Libertadores da América.

Maikon Leite diz que vai pro jogo

Maikon Leite, o autor do único gol do Atlético no domingo no empate diante do Grêmio na Arena da Baixada, saiu aos 31 minutos do segundo tempo sentindo uma pancada no tornozelo e preocupou a torcida rubro-negra.
O temor de ser algo grave e que o tirasse do jogo de amanhã contra o Ceará foi afastado pelo próprio jogador por meio de seu perfil - twitter.com/maikonleite17. “Eu estou bem e acredito que devo ter condições de jogo na quarta. Não fiquei no jogo porque sentia dores e não queria prejudicar a equipe”, escreveu.

O nome da vez é Branquinho. Por Edimar Malicheski

Na última quarta, gostei do time sem o famoso Paulo Baier, ele não está mais como era, só corre em campo. Está no Atlético, só pra receber, devia ser reserva ou ele está jogando esse bolinha pra sair do Atlético?
Sei lá estou cansado de ver, só passes errados e jogadores sem a mínima vontade. O Neto, até que agora esta ficando mais no gol, estou gostando.. Muitas pessoas podem até me criticar no que vou dizer, já esta na hora de Paulo ser reserva, ou jogar 45 minutos. Ele já não tem mais pique para jogar os 90 minutos. Me perdoe ,mas é meu parecer.
O Branquinho, se continuar assim, vai longe. Acho ele muito bom e deve ser aproveitado sempre., Maikom Leite, com um belo gol foi o melhor da equipe, pelo menos
marcou o gol, Rhodolfo as vezes falha, mas é um dos bons, Bruno Mineiro que jogava muito bem, não sei o que acontece, parece que murchou, que será?
Mas enfim, vamos aguardar nesta quarta, uma vitória para a alegria da bela torcida, que faz o seu papel e dever de casa, com galhardia, sempre empurrando o time, gritando e cantando cada vez mais. Obrigado torcida.
Até a vitória sempre. Um abraço aos atleticanos e fanaticanos.
Até quarta- feira amigos, esperando uma boa jogada.
Dá-lhe Furacão!!!

Artilheiro do Ceará, não enfrenta o Atlético

O treinador Mário Sérgio, terá problemas para escalar o Ceará, para partida de amanhã, contra o maior clube do estado do Paraná.
Mário não poderá contar com o volante João Marcos e o atacante Washington, artilheiro da equipe no brasileiro com quatro gols. Ambos estão machucados e foram vetados pelo departamento médico e nem viajam para Curitiba.

Aula de fotografia

Sérgio Sade é um dos melhores fotógrafos do Brasil. Trabalhou muito tempo na Editora Abril (Veja, Placar) e são poucos os jornalistas que participaram de tantas Copas do Mundo quanto ele. Tem um currículo que é um catatau, mas na primeira linha ele faz questão de anotar: Atleticano,
Mestre reconhecido, foi convidado a fazer uma palestra numa escola de nossa capital. Sucesso de público, a meninada e até os professores lotaram o auditório, disputando a fila do gargarejo e a oportunidade de manipular os sofisticados equipamentos de um fotógrafo profissional.
Depois de quase uma manhã mostrando imagens do Brasil e do mundo, explicando técnicas e contando histórias, Sérgio Sade viu que o auditório queria mesmo era bola na rede.
A galera se sentia na arquibancada com as seqüências de goleiro voando, zagueiro entortando a canela de atacante, cabeça batendo em cabeça, bunda esbarrando em bunda, e o melhor de tudo: o goleiro esticado no chão e a gorduchinha no fundo do barbante. Um delírio!!!
- Que bonito é… então minha gente, quem daqui é coxa-branca? - perguntou Sérgio Sade
Metade se manifestou e outra metade vaiou, só as professoras se abstiveram.
- Quem daqui sabe cantar o hino dos coxas?
Silêncio no auditório, pausa, até que um polaquinho metido, levantou o dedo e se dirigiu ao palco, incentivado pelas professorinhas. E o polaquinho cantou bonitinho:
- Cori…cori…cori!Coooritiba!!!
Vaias de um lado, aplausos de outro, e a galera fez da aula um ATLEtiba. As professorinhas aplaudiram exultantes, e na pontinha dos pés, o sucesso da atividade extra-curricular.
- E agora quem vai cantar o hino do Furacão? - voltou Sérgio Sade ao comando do espetáculo.
Um piá franzino e moreninho imediatamente se jogou em direção ao palco, com o dedilho já pedindo licença pra cantar. Entra a diretora e Sérgio Sade, com o peito estufado, sorrizinho maroto e a letra na ponta da língua, o baixinho disparou:
- Cooo-xaa-raa-da… filhaaa da puuuta …
A diretora pediu pra morrer, as professoras caíram sentadas e o maestro Sérgio Sade encerrou a palestra!

Ausência de gols...

O atacante Bruno Mineiro, além de estar jogando um bom futebol, não consegue mais marcar gols.
O camisa 9 do Furacão, já está há 1 mês, sem saborear a alegria de comemorar um gol!
Muitos torcedores, na partida contra o Grêmio, se irritaram com o jogador. É justa essa cobrança de alguns torcedores do Atlético? Queremos saber a sua opinião!

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Chico recusa proposta do Bétis e fica no Atlético

Dada como certa no último sábado, a transferência do volante Chico para o Real Bétis, da Espanha, não se concretizou. Segundo o site oficial do Atlético, o jogador recusou a proposta do clube europeu e permanece no CT do Caju.
De acordo com nota oficial, divulgada no último sábado, estava confirmado o acordo entre Furacão e os espanhóis. O Bétis compraria 50% dos direitos econômicos do atleta.
Revelado pelo PSTC, assim como outros jogadores que passaram pelo Atlético como Fernandinho, Jadson, Kleberson e Dagoberto, o volante Chico destaca-se pela facilidade de jogar em outras posições também como zagueiro e lateral-esquerdo. O jogador deve retornar ao time principal para o duelo com o Ceará nesta quarta-feira.

Olha a desculpa do perna de pau!

- O gramado estava ruim. Por diversas vezes, a chuteira escorregou no campo cheio de lama. Mas sempre nos cobramos muito aqui no Grêmio. Fazemos o máximo para evitar isto - disse Vilson.
O zagueiro não teve uma boa atuação com a camiseta do Grêmio em Curitiba. Diversas vezes, não só ele como todo o sistema defensivo tricolor, falhou em lances fáceis. Em uma destas jogadas, acabou saindo o gol do Furacão.
Era só isso que faltava. Ouvir de um jogador fraco tecnicamente que o gramado da Baixada é ruim. Ele que pergunte para o Maikon Leite se ele achou ruim o gramado, quando driblou o goleiro e mandou a bola, no fundo do barbante gremista!

Tá chegando a hora

Guerrón? Quem? Cadê?

O atacante Guerrón, mais uma vez deu vexame no Atlético e quem esteve na Baixada, se irritou com o jogador, que mais uma vez não jogou absolutamente nada!
A estrela que Malucelli contratou, ainda não vingou e pelo visto vai demorar muito pra brilhar!
A paciência da torcida está no fim e com certeza se o gringo não jogar bem contra o Ceará, ouvirá vaias e mais vaias!


VAMOS OH MEU FURACÃO...
QUERO GRITAR CAMPEAO...
VAMOS LUTAR...
POR MAIS ESTA TAÇA...
VAMOS RUBRO NEGRO...
COM GARRA...
E COM RAÇA...
NÃO PARO DE CANTAR!...
ÔÔÔÔÔÔÔÔÔÔÔÔÔ

Ao som da mais nova música da torcida atleticana, o Caldeirão tremeu na partida de ontem contra o Grêmio e com certeza vai tremer ainda mais na próxima quarta-feira, quando o maior clube do estado, recebe o Ceará, pela "primeira divisão".

Péssimo segundo tempo. Por Elaine

Desde os 35 minutos, quando fizemos o gol, até o final da primeira etapa de jogo, eu tinha certeza de que iríamos vencer o Grêmio. Apesar de alguns erros e de algumas dificuldades, o Atlético fez um bom primeiro tempo. Gostei de ver a vontade de Maikon Leite em todas as jogadas, sempre brigando até o fim. O início do segundo tempo mostrou que poderia não ser assim como imaginei, e mostrou também outro time. Dessa vez estávamos ganhando e jogando bem, não precisava ter voltado diferente! Alguns detalhes contribuíram para o empate: O zagueiro Rodolpho foi um dos melhores em campo, mas seu companheiro de zaga deixou a desejar. Manoel cometeu algumas falhas toscas na marcação, e ainda fez uma falta desnecessária na entrada da área. Não parecia o mesmo! Paulinho fez um jogo sem sal, sem gosto, com erros de passe, e que eu me lembre, nenhum cruzamento correto. Paulo Baier está a cada dia caindo de produção, na metade do segundo tempo estava andando em campo, e sua criatividade anda meio escassa. Carpegiani fez duas substituições onde “trocou seis por meia-dúzia”, pois tirou Olberdan e colocou Guerrón, e em seguida tirou Maikon e colocou Vítor. Não bastassem essas duas, Nieto entrou aos 46 do segundo tempo (????). Juro que nem lembrava que Bruno Mineiro estava em campo, e mais uma vez digo: quero ver Ivan Gonzáles jogar! Com a péssima atuação no segundo tempo, considero o empate como consolo, e fico à espera da vitória na quarta! E você leitor, qual sua opinião sobre Ivan Gonzáles? Registre aqui! SRN e boa semana!

domingo, 29 de agosto de 2010

Show da torcida rubro-negra





O time em campo não contagiou, mas a torcida atleticana, deu um verdadeiro espetáculo no maior Caldeirão do mundo.

Desempenho dos jogadores. Por Diogo Rodrigues Manassés

O Furacão fez uma partida ruim e ficou apenas no empate contra o Grêmio hoje, na Arena da Baixada, com placar de 1x1. Análise feita por Diogo Rodrigues Manassés.


  • Neto: Fez boas defesas, não teve culpa no gol. Além disso, foi bastante acionado, cumprindo bem seu papel. NOTA: 7,0
  • Rhodolfo: Mais uma boa partida. Não foi sua melhor dos últimos tempos, mas jogou bem. NOTA: 6,0
  • Manoel: Por seu lado da área saiu o gol, mas não foi mal na partida. Ajudou o time bastante quando necessário. NOTA: 6,0
  • Wagner Diniz: Possivelmente foi sua pior partida com a camisa atleticana (evidentemente, ainda melhor que Leandro). Tanto no aspecto defensivo quanto no ofensivo foi mal. NOTA: 3,0.
  • Paulinho: Conseguiu ser pior que Wagner Diniz, possivelmente o pior em campo. Defensivamente não foi necessário grande desempenho por parte do lateral, mas, ofensivamente, suas atuações foram ridículas. Azevedo faz muita falta. NOTA: 2,0.
  • Deivid: Apagado, mas firme na marcação, sem comprometer. Quem sabe com entrosamento possa render um pouco mais, mas é muito ruim na saída para apoiar o ataque. NOTA: 4,5.
  • Olberdam: Não fez uma atuação tão boa quanto a anterior, mas não foi mal. Ofensivamente, com treino, pode ser útil para apoiar. NOTA: 4,5.
  • Paulo Baier: Apagado, mais uma vez. O reflexo foi o desempenho do time. NOTA: 4,0.
  • Branquinho: Teve desempenho muito inferior à última partida. Tentou algumas jogadas, mas não teve grande expressão na partida. Ainda assim, foi melhor que nosso capitão. NOTA: 5,5.
  • Bruno Mineiro: Jogou, novamente, durante boa parte da partida, fora de sua posição. O resultado todos vimos. Pouco apareceu e pouco finalizou. NOTA: 3,5.
  • Maikon Leite: Novamente, muito bem. Foi o melhor da partida, coroado com um belo gol. No segundo tempo seu desempenho foi inferior, mas está sendo nosso melhor jogador, juntamente com Rhodolfo, ao menos em termos de regularidade. NOTA: 7,0.
  • Guerrón: Teve uma jogada razoável, de resto, foi muito mal. NOTA: 3,0.
  • Vitor: Entrou pouco tempo, mas foi razoável. NOTA: 5,0.
  • Federico Nieto: Entrou aos 46’ do segundo tempo, não teve tempo em campo para ser avaliado.
  • Carpegiani: Utilizou uma escalação inicial como a maioria queria. O resultado foi o empate, com marcação recuada (o que significa que, provavelmente, no próximo jogo teremos novidades). Suas alterações não tiveram efeito algum. NOTA: 5,0.

E você amigo leitor, o que achou do desempenho de cada atleta? Concorda com a análise do Diogo? Queremos saber a sua opinião, participe!



Assista os gols do empate

O jogo na visão de Carpegiani

O treinador Paulo César Carpegiani apontou dificuldades da equipe rubro-negra e elogiou a qualidade do tricolor gaúcho. Para o treinador, o resultado foi justo pelas circunstâncias do jogo. Confira o que disse o comandante atleticano.
Desempenho do jogo
"Foram dois tempos bem distintos. Mas o Grêmio esteve mais acertado em campo. Eu tenho que me adaptar as qualidades dos jogadores que eu tenho, não posso por o Guerrón num setor que não seja o direito. O Grêmio mereceu o empate no segundo tempo, porque tivemos dificuldades."
Dificuldades
"No meu entedimento, o time do Grêmio foi a melhor equipe que enfrentamos no Brasileiro até agora, com muita qualidade técnica. Não gostamos do resultado, mas não podemos lamentar porque foi justo. Tivemos algumas dificuldades no meio-campo, começamos muito nervosos, enquanto o Grêmio tava bem acertado. Criamos oportunidades e podíamos ter marcado no primeiro tempo. Aí no segundo tempo, o Grêmio veio em busca do resultado."
Recuada após o gol do Grêmio
"Não é que você recua, é que o time adversário tem méritos e te empurra pra defesa. Tomamos um gol num momento impróprio, isso tranquilizou o Grêmio e deixou o jogo ainda mais difícil."
Entrada de Guerrón
"Logo que eu coloquei o Guerrón foi pra dar uma segurada no lado direito. A ideia foi dar maior agressividade por aquele setor. O Guerrón entrou, mas logo depois tivemos o problema com o Maikon e as coisas se complicaram. Quando coloquei o Paulo de segundo homem, o Grêmio já tava ganhando o meio-campo. Mas fomos buscar o resultado e tivemos que refazer a equipe, porque corríamos riscos com o Paulo jogando de segundo volante. Em casa não é bom empatar, mas o resultado foi justo por tudo aquilo que o Grêmio fez."
Perda de dois pontos em casa
"Nós lamentamos a perda de dois pontos, porque empate em casa não é benéfico. Mas pelas circunstâncias do jogo, não podemos lamentar. Foi o jogo mais difícil que tivemos sob o meu comando."
Negociação de Chico
"O Chico era titular, temos que entender o posicionamento do clube, é preciso vender jogadores. Agora temos que encontrar soluções."
Próximo jogo contra o Ceará
"Vamos ter um jogo muito difícil contra o Ceará, a torcida tem que vir preparada. Vamos arriscar mais, porque precisamos vencer, não tem outra possibilidade."
Queda de rendimento de Branquinho porque não jogou tão centralizado
"Como eu faço isso? O Paulo tem que jogar, não pode ficar de fora. Fizemos uma bela partida contra o Grêmio Prudente. Nem sempre o que ganha permanece. Se temos um bom jogador, temos que colocá-lo em campo."

Atético fica no empate com Grêmio

O jogo começou bastante movimentado na Arena da Baixada, com as duas equipes correndo muito e buscando o gol adversário. Aos 10 minutos, o primeiro lance de perigo: Maikon Leite fez bela jogada individual e cruzou nos pés de Bruno Mineiro, que dentro da área não conseguiu o domínio. Um minuto depois, Jonas driblou Manoel e bateu por cima da meta atleticana, com muito perigo.
A partida seguia equilibrado, mas era o Grêmio quem tocava melhor a bola e chegava com mais perigo. Aos 18, Souza tocou para Jonas, que bateu de primeira, mas Manoel se jogou na frente da bola e salvou o Atlético. Um minuto depois, Maikon Leite acertou uma bomba, obrigando Victor a fazer grande defesa. Aos 26, Maikon Leite cruzou e Bruno Mineiro acabou cabeceando pela linha de fundo.
O tempo passava e o jogo continuava pegado, disputado e movimentado. Aos 28, Jonas recebeu livre e bateu com força para boa defesa de Neto. O Atlético passou a tocar melhor a bola, assustando mais o goleiro Victor. Tanto que o primeiro gol rubro-negro foi questão de tempo. Aos 35, Paulo Baier tocou para Maikon Leite, que driblou Vilson e o goleiro Victor, e aí apenas tocou para o fundo das redes: 1 a 0 Furacão.
Depois do gol, o Atlético cresceu muito no jogo, e foi com tudo pra cima do Grêmio. Aos 37, Devid tocou para Branquinho, que dominou dentro da área e bateu no canto, mas Victor fez grande defesa. Um minuto depois, Maikon Leite fez fila e tocou para Branquinho, que acertou uma bomba, mas de novo Victor conseguiu defender. Mas foi com muita qualidade que o Furacão manteve o placar de 1 a 0 na primeira etapa.
Sem alterações, o Atlético voltou para o segundo tempo com a mesma pegada dos 45 minutos iniciais. Logo com 1 minuto, Paulo Baier cobrou falta e a bola passou arrancando tinta da meta tricolor. Mas o Grêmio estava disposto a empatar, e chegou a marcar aos 4 minutos, mas o gol de Borges foi anulado porque o atacante tricolor estava impedido. Aos 9, Jonas recebeu na área e bateu por cima do gol de Neto.
Depois dos 10 minutos, o Grêmio voltou a ser mais ofensivo, atacando com mais perigo que o Atlético. Até que, aos 14 minutos, Leandro cruzou para a área, a zaga rubro-negra não subiu, e Vilson apenas cabeceou para o fundo das redes: 1 a 1. A partir do empate, o jogo começou a ficar nervoso na Arena da Baixada, com as duas equipes correndo para buscar o segundo gol.
Aos 23, Borges acertou um belo chute que explodiu na trave de Neto. Depois disso, o Atlético deu uma recuada, deixando o Grêmio pressionar. O tempo ia passando e a equipe gaúcha seguia melhor em campo, criando as chances mais perigosas de gol. Aos 38 minutos, Paulo Baier finalizou bem, obrigando Victor a defender em dois tempos.
Os minutos finais foram de pura tensão, com o jogo aberto e chances dos dois lados. As duas equipes buscaram o gol da vitória, mas de nada adiantou. No fim, a partida terminou mesmo em 1 a 1, bom resultado para o Grêmio, mas péssimo para o Atlético, que se vencesse poderia chegar até a 8ª colocação da tabela, ficando a 2 pontos da zona de classificação da Libertadores.

FICHA TÉCNICA

  • ATLÉTICONeto; Wagner Diniz, Manoel, Rhodolfo e Paulinho; Olberdam (Guerrón, 26'/2ºT), Deivid e Branquinho; Paulo Baier, Maikon Leite (Vítor, 31'/2ºT) e Bruno Mineiro (Nieto, 46'/2ºT) Técnico: Paulo Cesar Carpegiani
  • GRÊMIO Victor, Gabriel, Vilson, Rafael Marques e Fábio Santos; Fábio Rochemback, Gilson (Adilson/intervalo), Souza (Leandro, 15'/2ºT) e Douglas (Neuton, 42'/2ºT); Jonas e Borges
  • Técnico: Renato Gaúcho
  • Data: 29/08/2010
  • Local: Arena, Curitiba (PR)
  • Árbitro: Djalma José Beltrami Teixeira (RJ)
  • Auxiliares: Katiuscia Mayer Berger Mendonça (ES-FIFA) e Lilian da Silva Fernandes Bruno (RJ)
  • Público: 18.771 pagantes
  • Renda: 305.380,00 reais
  • Cartões amarelos: Gilson, Gabriel, fábio Santos (GRE); Olberdam, Manoel, Paulinho (CAP)
  • Gol: Maikon Leite, 35'/1ºT (1-0); Vilson, 16'/2ºT (1-1);

Atlético recebe tricolor gaúcho na Baixada

O maior clube do estado do Paraná, encara hoje o Grêmio, tentando conquistar a terceira vitória consecutiva.
A partida está marcada para a Baixada e a bola rola à partir 18h30. Com 20 pontos em 17 rodadas pelo Campeonato Brasileiro, será a chance doFuracão finalmente decolar na tabela.
O técnico Paulo César Carpegiani prefere ressaltar a tradição e o elenco do Tricolor gaúcho ao invés do seu momento. Por isto, ele pede foco total no objetivo atleticano.
"É um jogo em casa, difícil, o campeonato todo é difícil. É um stress emocional muito grande. Mas estamos concentrados no Grêmio e o objetivo é somar os três pontos. O adversário é uma equipe de muita tradição, de currículo. Mas vamos buscar a vitoria", afirmou o treinador, que fará mudanças no Furacão.
Com a recuperação do meia Paulo Baier, existe a possibilidade de o Atlético sair do 4-3-3 e voltar para o 4-4-2. Assim, Guerrón seria sacado e iria para a reserva. Ainda existe a possibilidade, embora remota, de Baier fazer a função de segundo volante. Dúvidas que só serão decididas momentos antes do confronto.
FICHA TÉCNICA:
  • Atlético: Neto, Wagner Diniz, Manoel, Rhodolfo e Paulinho; Chico, Olberdam, Branquinho e Paulo Baier; Maikon Leite e Bruno Mineiro. Técnico: Paulo César Carpegiani
  • Grêmio: Victor, Gabriel, Vilson, Rafael Marques e Gilson; Adilson, Fábio Rochemback, Souza e Douglas; Jonas e Borg. Técnico: Renato Gaúcho
  • Data: 29/08/2010
  • Local: Arena - Curitiba (PR)
  • Árbitro: Djalma José Beltrami Teixeira (RJ)
  • Auxiliares: Katiuscia Mayer Berger Mendonça (ES-FIFA) e Lilian da Silva Fernandes Bruno (RJ)

O jeitinho coxa-branca de ser. Por Everton Furtado

Morando há 5 anos aqui no Rio Grande do Sul não foi preciso todo esse tempo para analisar e perceber qual time daqui se parece com os do Paraná.
Em poucos dias já via alguns gremistas exaltando todos os seus títulos e dizendo que eram o melhor time do Brasil e os colorados na deles, bem tranquilo e dando risada dos mesmos gremistas quando esses viravam as costas, acredito que sentiam pena.
Quando aconteceu aquele problema da invasão de campo no pinga mijo, automaticamente os gremistas daqui falavam que só tinha maloqueiro no Paraná, mas não conseguiram lembrar que eles mesmos tocaram fogo em banheiros e jogaram para dentro do estádio alguns anos antes, o grêmio é totalmente parecido com o coxa, tem um ego elevado sendo que não conseguem enxergar que eles já foram um time grande, não são mais, seu maior orgulho é lembrar do passado, pois o presente é horrivel, além de serem chatos exatamente como os coxas, eles também tem orgulho de um estádio em ruínas, portanto que nem o pinga mijo e nem o pinicão olimpico foram escolhidos para sediar os jogos da copa do mundo devido a infra-estrutura precária.
O Juventude é mais parecido com o Paraná, sempre levando ferro, mas na batalha e na esperança de que um dia tudo vai melhorar. E o Internacional é como o Furacão, um time humilde que não precisa cantar de galo para mostar que é melhor que os seus rivais, um time que nos últimos anos cresceu e se tornou a maior força no estado, exatamente como nosso Furacão.
Sendo assim, já que vamos levar anos para encontrar nosso querido arquerival no brasileirão, hoje eu me contentarei em socar o timizinho do gaymio, que para mim é como se tivéssemos socando os coxinhas.

sábado, 28 de agosto de 2010

O valor da camisa!

Um torcedor do Atlético está passeando no Rio de Janeiro. Em Copacabana, resolve entrar numa loja de material esportivo e vê expostas camisas de clubes de futebol do mundo inteiro, manos a do Furacão.
Sem jeito, ele tenta puxar conversa com o vendedor da loja:
- Quanto custa a camisa do São Paulo?
- Noventa reais!
- E essa camisa do Santos e do Corinthians?
- O mesmo preço!
-E a camisa do Atlético Mineiro e do Cruzeiro?
- Noventa reais!
- E a camisa do Bahia e do Vitória?
- Também noventa reais
- Você tem a camisa do Atlético Paranaense?
- Claro! Mas a procura é tanta que o estoque acabou faz alguns minutos. Também custa noventa reais, se o senhor aguardar uns minutinhos, já foram buscar outras no depósito.
Satisfeito, o torcedor do Furacão puxa uma linda nota de 100 reais e entrega para o caixa.
Passado algum tempo, o vendedor volta com a camisa embrulhada e completamente sem jeito, diz:
- O senhor queira me desculpar, mas estou sem troco. Que tal uma camisa do Coritiba pra completar os 100 reais???

ÚLTIMA NOTÍCIA: o volante Chico será transferido para o Real Betis

O Furacão e o Real Betis acertaram a tranferência definitiva dos direitos federativos e metade dos direitos econômicos do jogador Chico para o clube espanhol.Ele já viaja neste domingo para realizar uma bateria de exames e assim que estejam prontos será confirmada a transferência.

Você já é seguidor do Espaço Atlético?

  • COMO SER NOSSO SEGUIDOR ?
É muito simples. Basta clicar no “ link seja nosso seguidor” que está do lado direito do blog e se inscrever.( “ coloque sua foto”).
Ser seguidor é um reconhecimento que você dá para nós do Espaço Atlético. Não se preocupe, pois você ao virar seguidor, não receberá aqueles emails chatos que lotam a caixa postal.
  • ENTRE NA COMUNIDADE DO ORKUT DO ESPAÇO ATLÉTICO:
Se você possui Orkut, clique aqui no LINK e entre em nossa comunidade. A cada dia aumenta mais o número de atleticanos na comunidade. Mas falta você!
Vamos mostrar a força da torcida rubro-negra no Orkut.

O ATLÉTICO NOS UNE – A UNIÃO NOS FORTALECE!

A Equipe do Espaço Atlético, agradece desde já seu apoio!


Carlos Eduardo Ribeiro Cury Filho - CADU

Célio Melo Martins - CELIOMMS

Diogo Rodrigues Manassés
Edimar Malicheski - Edi da Caveira

Elaine Nowak

Mickel Baptista - Mick
Aline de Sousa - Lininha
Everton Furtado

Guerrón ainda não vingou!

O jogador Guerrón chegou para ser a grande contratação do Clube Atlético Paranaense em 2010 e nossa diretoria apostou todas as fichas no atleta, que não vinha atuando bem há anos e tinha recém sido dispensado, do Cruzeiro.
Para a partida de amanhã, o gringo pode esquentar o banco de reservas, para entrada de Paulo Baier. E se isso acontecer, não será nenhuma surpresa, afinal o jogador não jogou nada até agora!
Vamos torcer para nosso treinador, ter atitude e não escalar atletas somente pelo nome. O time, tem que entrar em campo, com o que tem de melhor e no momento Guerrón não está entre eles!

Bétis da Espanha está de olho em Chico

O volante Chico, vem evoluindo taticamente no Atlético e isso já está chamando a atenção, de muitas equipes do exterior.
Real Bétis, clube da Segunda Divisão da Espanha, para o volante Chico, outra revelação do Rubro-Negro.
Os Béticos, como são conhecidos na Europa, teriam oferecido 1 milhão e 100 mil euros para comprar 50% do passe do jogador, valores que não foram confirmados pela diretoria atleticana.
“A negociação existe, mas ainda não está concretizada. O objetivo é que isso se defina ainda hoje, já que a janela para transferências internacionais fecha na terça-feira. Antes disso, o jogador ainda teria que viajar para Espanha para realizar os exames de praxe”, disse o gerente de futebol do Atlético, Ocimar Bolicenho.
Tudo indica, que o atleta esteja deixando o Furacão muito em breve. Para alegria de muitos torcedores que não gostam do seu futebol.

Hoje: Programa a Voz da Caveira

Atenção galera atleticana.
O aquecimento para a partida de amanhã, contra o Grêmio, começa no Programa A Voz da Caveira.
Convidamos você para escutar o programa mais rubro-negro do Brasil. À partir das 13:00hs, a Radio Mais 1120, se torna o canal de comunicação da torcida rubro-negra.
Vários assuntos relacionados ao Furacão, sobre os Fanáticos e sobre a sociedade, são abordados e sempre com a participação do ouvinte, através de email ou ao vivo por telefone.
Especialmente hoje, a presença da fanática Milene Szaikowski, criadora do Círculo de História Atleticana, que comentará vários fatos interessantes, sobre o nosso Furacão.
Vale a pena prestigiar o programa A VOZ DA CAVEIRA.
RÁDIO MAIS- AM 1120

A raça que estava em falta. Por Aline

Sempre fui muito ligada a datas. Guardo em minha memória momentos que são eternizados por meu coração. Principalmente os que estão relacionados à aquilo que mais amo nessa vida: o CLUBE ATLÉTICO PARANAENSE. A tarde de domingo passado (22 de agosto) foi uma daquelas tardes inesquecíveis, pois entrar no estádio e ver tudo preparado para realizar o maior mosaico do nosso Caldeirão foi algo muito lindo. Mosaico este que deu muito certo, pois a galera colaborou. Depois, ao término do hino, no momento em que todos nós rodamos o tnt, eu já vi que a vitória era algo certo, independente da postura de cada um dos jogadores, nós ganhariamos os 3 pontos no grito. E foi o que aconteceu. Foi simplesmente algo único, que só quem viveu sabe. Não existe palavra que defina o sentimento de estar na Arena da Baixada nesse jogo e enlouquecer na hora do tão esperado gol feito por Manoel, após cobrança de escanteio do maestro Paulo Baier.
E na quarta feira (25-08) tivemos o jogo contra o grêmio prudente. Cheguei do colégio feliz da vida, pois mesmo na sala de aula, estava acompanhando a vitória do Furacão. Vitória merecida, pois se não fomos bons, fomos no mínimo, melhores que o prudente. Desde o primeiro tempo vi que poderíamos sair com um bom resultado, mais a bola teimava em não entrar. Mas, no segundo tempo, aos 14 minutos, Branquinho nos alegrou com um belo gol, que nos garantiu mais 3 pontos. Sim, esses pontos fazem toda a diferença. Principalmente nessa rodada em que os outros resultados nos favoreceram.
Amanhã tem CAP novamente em campo, contra o grêmio. E como diria Mauro Singer, em nossos domínios a torcida literalmente muda resultados. O fator Arena será hiper importante pois, não é porque nosso adversário está na zona de rebaixamento e vem de derrota que vai ser uma partida fácil. Acredito que sem invenções de Carpegiani, com um time simples (porém, eficiente) e a torcida mais vibrante que há, provavelmente venceremos. Vale lembrar que ganhar esses dois próximos jogos em casa será primordial para ficar em uma posição mais confortável na classificação. Por isso, espero cada um de vocês amanhã, no lugar mais lindo do mundo, para cantar esse amor que colore de Rubro Negro o nosso ser, nos dando a certeza de que levaremos conosco o escudo mais lindo que existe, até a morte.
Saudações Rubro Negras à todos e boa sorte ao nosso amado FURACÃO.

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Rhodolfo quer o Caldeirão fervendo

O zagueiro Rhodolfo espera ver a Arena da Baixada lotada para a partida contra o Grêmio, com a torcida fazendo uma bonita festa, já que dentro de campo ele promete dedicação máxima: "A torcida pode esperar um bom jogo, cada vez melhor. Temos que entrar com a mesma disposição para a gente jogar muito e tentar um resultado positivo".
Para o jogador, o Atlético precisa encarar todos os jogos em casa com muita seriedade e dedicação, e diz que vai ter que marcar de perto o atacante Borges, do tricolor gaúcho. "Ele é rápido, forte, temos que estar cientes disso e entrar ligados em todos os jogadores deles", afirmou Rhodolfo.

Carpegiani cogita escalar quinteto

A vitória do Atlético diante do Grêmio Prudente serviu para provocar um problema para o técnico Paulo César Carpegiani. Branquinho, o autor do único gol do jogo, substituiu Paulo Baier à altura e fez com que a torcida pedisse seu lugar entre os titulares para a partida de domingo contra o Grêmio na Arena da Baixada.
“É meio complicado, mas eu sou o treinador e tenho de resolver isso. Para colocar esses jogadores a montagem começa lá na frente. Se eu tiver o comprometimento dos dois (Maikon Leite e Bruno Mineiro) sem perder a ofensividade e a velocidade que eles têm fica mais fácil eu compor com o Guerrón e o Branco. E o Paulo tem a posição”, disse Carpegiani
“Eu estou tentando enquadrar todos eles, mas tenho de evitar que o time se torne uma equipe de índios, que só ataca, e sim uma postura tática que esteja em harmonia.”
O treinador quer dos jogadores que apoiam o ataque mais rapidez na hora do passe. O objetivo é evitar que os dois atacantes recebam os lançamentos de costas para o gol, pois o tempo perdido para girar e ir em direção ao gol é o que as zagas precisam para se ajeitarem. Para corroborar com esta análise, Carpegiani aponta a melhora do time conforme o jogo transcorria em Presidente Prudente.

Departamento Médico garante Baier

O Departamento Médico garantiu que Paulo Baier está em condições de jogar contra os gaúchos, no próximo domingo no maior Caldeirão do Mundo.
Resta saber no lugar de quem ele va entrar. E você amigo leitor, quem tiraria para a entrada do maestro?

Hoje: Venda de ingressos

Começa hoje à venda de ingressos para o jogo entre Atlético Paranaense e Grêmio, às 18h30 deste domingo.
Aa bilheterias da Baixada, abrem às 10h e fecham às 18h. Segundo orienta a lei municipal Nº 13.410/2010, todos os torcedores que forem comprar ingressos, devem obrigatoriamente apresentar um documento de identificação e comprovante de residência, e depois devem preencher uma ficha de cadastro, que se encontra nas bilheterias do estádio.
O valor do ingresso é de R$ 50 inteira e R$ 25 meia-entrada.

Precipitação. Por Diogo Rodrigues Manassés

Minha ideia para a coluna de hoje era fazer uma homenagem a um jogador específico. Mudei a vontade original, em decorrência da minha surpresa diante de alguns ânimos precipitados. Vamos às precipitações:

“Os gringos já podem ir embora”. Calma! Guerrón não fez nenhuma grande partida, mas ainda merece chances. Nieto praticamente não teve chance. A situação do González sinceramente me intriga...

“Fora Carpegiani”. Se fosse time pequeno, certamente seria assim. Por mais que o técnico erre, merece respeito e tem ótimo currículo. Errou, vai errar mais, mas é a melhor opção. Quem melhor está no mercado? Isso sem contar a limitação do elenco e a dificuldade de montar um bom esquema com os jogadores disponíveis. Mudar treinador constantemente é para times pequenos. Não é o nosso caso.

“Olberdam já é titular absoluto”. Concordo que tem demonstrado qualidade, mas duas partidas não servem de parâmetro. O próprio jogador está “se sentindo em casa”. Vamos com calma.

“Neto vem falhando, merece ficar no banco”. É bem verdade que teve falhas, mas nada a ponto de perder a titularidade. Paciência. Falhou e falhará mais, é assim que funciona com os goleiros.

“Agora vamos para o G-4”. Em um campeonato longo e de adversários tecnicamente semelhantes (salvo exceções dos extremos da tabela), podemos ir ao céu ou ao inferno em duas rodadas. Insisto que o time é limitado, embora, coletivamente, com Carpegiani esteja crescendo. Sonhar com o G-4 é saudável, mas não temos time para tanto. Tampouco para fugir da ZR, exclusivamente. Com garra, o time tem condições de ficar entre os dez primeiros.

“O jogo contra o Grêmio Portoalegrense será fácil”. Ledo engano. Não existe jogo fácil neste campeonato. Sim, temos boas chances de vitória, é inclusive nossa obrigação, mas o jogo ainda não foi jogado.

Alegria é salutar, mas cuidado com empolgação excessiva. A chance de se ferir é maior. SRN.



quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Paraná quer Netinho

O interesse no meia atleticano foi admitido pelo diretor paranista, Guto Mello. "O Netinho está entre alguns nomes que estávamos tentando trazer, mas a diretoria não quer entrar em especulações," disse o dirigente à Rádio Banda B.
Mello não entrou em detalhes sobre os termos das negociações, mas revelou que houve uma reunião com dirigentes do Atlético para discutir o assunto.

Para o treinador, Atlético mereceu vencer

Depois da vitória por 1 a 0 em cima do Grêmio Prudente, fora de casa, o técnico Paulo César Carpegiani elogiou a atuação da equipe e considerou o resultado justo.
"Taticamente a equipe foi muito bem. A dificuldade que tivemos no primeiro tempo foi que o Maikon Leite precisava ser lançado, mas estávamos tocando a bola no pé dele. Mas depois tivemos um progresso muito grande e foi uma vitória merecida, justa e acredito que tirando este peso vai facilitar para melhorarmos na sequência", finalizou Carpegiani.

Melhoria contínua. Por Célio

Agora nosso Furacão começou enfim a engrenar. Após uma vitória magra porém importante contra a equipe do Flamengo, conseguimos apresentar um futebol razoável e aí conseguimos a segunda vitória fora de casa contra o Grêmio Prudente. Mesmo jogando sem o jogador Paulo Baier na equipe conseguimos o gol através da bela atuação do jogador Branquinho que definitivamente não pode ficar de fora da equipe. A nossa zaga foi consistente não deixando que o goleiro Neto chegasse a ter maiores problemas. O jogador Guerrón bem como o jogador Paulinho não fizeram uma boa apresentação mas não chegaram à comprometer tanto. Com essa vitória chegamos à 10ª posição na tabela de classificação, o que nos deixa bem mais aliviados quanto à se afastar da zona de rebaixamento! Agora para prosseguir essa melhoria contínua basta conseguirmos um bom resultado no domingo frente à equipe do Grêmio de Porto Alegre na baixada bem como na sequência contra a equipe do Ceará também em casa. Aí conseguiremos uma colocação extremamente confortável. A equipe aos poucos está se estruturando melhor, mas o que fica evidente que o meia Branquinho não pode ficar de fora da equipe. Mesmo com toda essa melhora ainda temos “cartas na manga” como o jogador Ivan Gonzáles e o jogador Frederico Nieto que ainda não tiveram chances reais de mostrar seu futebol numa sequência de jogos... O nosso time tem tudo para alcançar uma posição bem melhor do que finalizamos o campeonato no ano passado... Basta seguir essa melhoria contínua! SRN. à todos!

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Pra ficar no time!



O jogador Branquinho, mostrou para Carpegiani que seu lugar é no time titular do Atlético.
O meia fez uma ótima partida, colocando dúvidas na cabeça do treinador.
"Desde a minha chegada nunca faltou determinação e força de vontade. Eu vinha buscando este gol há muito tempo, mas não vinha sendo feliz. Agora consegui fazer este primeiro gol, que foi muito importante porque deu uma importante vitória ao Atlético", disse Branquinho.

Paulinho: O Atlético tem que jogar assim sempre

O lateral-esquerdo Paulinho elogiou a vontade de todos os jogadores em campo e ressaltou que é desta forma que o Furacão precisa atuar sempre,
"A equipe teve uma bela atuação, com garra e determinação. É assim que o Atlético precisa atuar sempre. Estamos todos de parabéns e vamos nos afastar cada vez mais da zona do rebaixamento", disse ele.

Para Chico, resultado dá moral para os jogadores

O volante Chico destacou a importância do resultado que, segundo ele, da moral para o time na sequência da competição, principalmente pelo fato de o Rubro-negro jogar duas seguidas em casa (contra Grêmio e Ceará).
"Esta vitória nos dá um alívio muito grande. Todo mundo viu que buscamos o gol e o resultado dá moral para o time. Não fizemos um jogo bonito, mas fomos superior ao adversário. Agora temos duas partidas em casa e precisamos vencer" afirmou.

Furacão vence a segunda partida seguida

O Furacão venceu o Grêmio Prudente por 1 x 0, jogando um bom futebol e mostrando que ainda pode dar muitas alegrias para a nação rubro-negra.
Carpegiani escallop o time com três atacantes, não se importando em jogar no estádio do adversário.
E sua decisão deu certo, pois o time jogou ofensivamente, provando que jogar com três atacantes dá certo.
Quem se destacou na partida, foi o meia Branquinho, que jogou com inteligência, tomando conta do meio de campo rubro-negro.
Um uma de suas inúmeras arrancadas, o jogador soltou um balaço rasteiro, colocando a bola com perfeição, nas redes do Grêmio Prudente.
Com o resultado, o Rubro-negro deu um salto na tabela, chegando aos 20 pontos e chegando à décima colocação na tabela. Já a equipe paulista segue com 15 pontos, em 16º. Na próxima rodada, o Furacão recebe o Grêmio, domingo, às 18h30, na Arena.

FICHA TÉCNICA:
  • Grêmio Prudente: Giovanni, Paulo César, Anderson Luís, Flávio Boaventura e Marcelo Oliveira; Rodrigo Mancha, João Vitor, Carlos Eduardo (Henrique Dias, 16'/2ºT) e Dayvid Sacconi (Adriano Pimenta, intervalo); Róbson (Rafael Martins, 14'/2ºT) e Wésley. Técnico: Antônio Carlos
  • Atlético: Neto, Wagner Diniz, Manoel, Rhodolfo e Paulinho; Chico, Olberdam (Deivid, 29'/2ºT) e Branquinho; Guerrón (Bruno Costa, 32'/2ºT), Bruno Mineiro e Maikon Leite (Thiago Santos, 47'/2ºT).Técnico: Carpegiani
  • Data: 25/08/2010
  • Local: Estádio Eduardo José Farah - Presidente Prudente (SP)
  • Árbitro: Wallace Nascimento Valente (ES)
  • Auxiliares: José Ricardo Maciel Linhares (ES) e Adaílson Alves Pereira (ES)
  • Público: 2.419/Renda: R$ 35.310
  • Cartões amarelos: Adriano Pimenta (PRU); Neto (CAP)
  • Gol: Branquinho 14'/2ºT (0-1);

É DE ARREPIAR!

A Petrobras, patrocinadora do Campeonato Brasileiro, divulgou o documentário da torcida atleticana. O vídeo foi gravado no último fim de semana.
É de arrepiar esse documentário, que mostra nosso amor ao Clube Atlético Paranaense


Atlético em busca da afirmação

O Furacão encara hoje o Grêmio Prudente, tentanto embalar de vez no certame nacional.
A vida do Atlético em Presidente Prudente não será fácil. Isto porque o técnico Paulo César Carpegiani não contará com o seu principal jogador. O meia Paulo Baier, com uma lesão no joelho direito, foi vetado pelo Departamento Médico. Em seu lugar, Branquinho é quem entra.
A boa notícia, fica por conta da entrada de Manoel, que conseguiu o efeito suspensivo na CBF e poderá jogar normalmente.
Não será uma partida fácil, mas a esperança por uma vitória atleticana é imensa.
Então, à partir das 21hs, radinho ligado no máximo e pensamento positivo!
FICHA TÉCNICA:

Malucelli: "Não temos interesse em vender o Rhodolfo"

A imprensa italiana especulou que o Bali, clube local, estaria interessado em contratar o zagueiro Rhodolfo, que tem se destacado nas últimas partidas do Atlético. O presidente do Furacão, Marcos Malucelli, tratou de negar esta informação. "Não teve proposta de nenhum clube. Eu só sei dos boatos do clube italiano, do Bari. Mas proposta oficial não recebemos nenhuma", disse.
Para o presidente, este não é o momento de negociar o zagueiro, pois ele vem crescendo e o Atlético precisa dele na equipe. "Ele vem sendo observado inclusive pela Seleção Brasileira. Só negociaríamos se vier uma proposta irrecusável, mas não temos interesse nenhum em vendê-lo", garantiu Marcos Malucelli.

Um Fim de Semana (realmente) Marcante. Por Mickel Baptista

A medida que ia avisando aos meus amigos de Curitiba que ia visita-los, a expectativa foi aumentando. São pessoas queridas que tenho um contato mais intenso pela Internet.
O mosaico, também previamente avisado, deu um plus na vontade e o que era pra ser um fim de semana apenas diferente por não estar no Rio, se tornou especial.
Dessa vez, além do sábado e do domingo, tinha a sexta feira e a segunda para aproveitar o calor que surpreendentemente aqueceu a cidade. Deixemos isso nas entrelinhas.
Era um jogo importante. Contra um adversário que conhece bem e respeita o retrospécto a nosso favor. Já sofreu com o fator Arena a ponto de não conseguir jogar direito e veio afim de consagrar suas contratações. Mesmo diante de alguma resistência dos visitante o Furacão comeu grama, correu e deu o sangue. Dessa vez, eu estive na Arena, e vou poder fazer uma resenha menos superficial.
Me assustaram 2 instâncias no primeiro tempo do Furacão. Jogar com 2 volantes, o estreante Olberdan e Chico, 1 meia - Paulo Baier e o retorno do Marcelo.
Em alguma ocasiões precisamos ser conscisos e a escalação deste último foi um erro. Falarei sobre isso daqui a pouco.
Olberdan infelizmente não fez uma partida brilhante com as bolas nos pés, mas mostrou que joga bem sem ela. Não deixou de dar combate uma vez se quer. Dessa forma, temos 3 bons volantes - Chico, Olberdan e o Vitor, para 2 vagas (dentro de um 4-4-2, clássico). Mas, com esquemas táticos a parte, acho que ele jogou bem, assim como o Chico. Com a bola nos pés todo o elenco precisa treinar fundamentos. Todos erraram passes bobos, e perderam grandes oportunidades de gol.
Voltando ao caso do jovem Marcelo, eu lamento. Lamento que ele ainda possa estar no elenco profissional do Furacão. Nos momentos que a bola seguia pra ele, instantaneamente era remetido aos jogos da "Copinha". Lá, parte de todos esses erros que ele cometeu eram até admissíveis. Porém dentro do elenco profissional, creio que ele tenha convencido nosso inteligentíssimo treinador a não ser mais escalado numa função de tamanha importância, num jogo chave para todos nós, aliás, em jogo nenhum.
Assim nós, torcedores atleticanos, não poderíamos deixar de dar um tranco na escolha de um substituto tão óbvio. Depois de cada falha do Marcelo, vinham sonoras vaias e, na sequencia, gritos de "Branquinho, Branquinho!!"
Ainda com um a menos. Já que o Marcelo não contribuiu em absolutamente nada, o jogo foi se desenrolando... com alguma revelações além das quais citei:
Salvo em alguns momentos realmente iluminados, nenhum jogador do Furacão joga sozinho. Ou seja, mesmo Paulo Baier jogando tudo o que joga, se não tiver alguém ao lado dele... Ele não tem como evoluir. Mesmo Maikon Leite, que com até um grau de personalidade chamou a responsabilidade não conseguiu jogar sozinho. Ainda assim valorizou a escalação como titular e deve repetir as boas atuações... Quando recebia a bola em condições fez tudo pra dar certo... Claro, esbarrando nas questões técnicas. Tocou terror na zaga visitante... porém, falta um pouco daquela frieza de matador.
São pequenos ajustes que, se realizador - como deve ser - podem dar os resultados que a torcida atleticana espera.
A saída do Marcelo dando espaço ao Branquinho deu outra cara a equipe.
Branquinho conduziu bem a bola e dentro do possível deu esperanças a torcida. Ainda não entendo como, em termos práticos atletas como ele e Maikon Leite são reservas.
Claro que na cabeça de cada torcedor tem uma escalação diferente... Mas, o que não muda é o incentivo pelo time.
Desde o momento que entrei no estádio, já estava sentindo uma energia diferente. Os sorrisos nas pessoas estavam maiores! Os olhos mais brilhantes. Não dava pra dizer que seria um jogo comum, afinal o maior mosaico da Arena estava pra ser exibido - realmente não era uma tarde de jogo qualquer (qual tarde com jogo do Furacão é "qualquer"?).
Algo em torno de vinte e cinco mil peças colocadas, com um empenho nunca visto no estado ou talvez, me arrisco a dizer, no país. E todo esse trabalho gerou um lindo e perfeito resultado. Durante um minuto e quarenta segundos a "framengada" parou pra ver o show da torcida atleticana. E não apenas olhou. Bateu palmas, segundo torcedores cariocas.
Cinco anos de Mosaico Furacão, uma bela festa de aniversário. E um lindo expetáculo da torcida... Ah, vencemos, né?! Não podemos achar que com essa festa toda tudo se resolveu.
Existe um caminho grande a caminhar, e outro desafio é logo mais! Jogo de seis pontos e estaremos na torcida. Como sempre!
Sempre Furacão.

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Italianos de olho em Rhodolfo

Um Dietor italiano teria vindo ao Brasil para avaliar o zagueiro Danilo do Palmeiras e acabou se interessando pelo futebol do zagueiro do Atlético.
De acordo com jornais esportivos italianos, o zagueiro Rhodolfo pode deixar Atlético nesta semana. Segundo os portais Tutto Mercato e Fotball Press, o diretor de futebol do Bari, clube da 1ª divisão italiana, Guido Angelozzi, esteve em São Paulo nos dias 13 e 14 de agosto, para acompanhar o jogo entre Palmeiras e Atlético.
Segundo o jornal Gazzeta dello Sport, o Bari estaria disposto a dispensar o meio campo croata Ivan Rajcic para, que também não tem passaporte comunitário, para contratar Rhodolfo.
O Atlético disse que ainda não recebeu nenhuma proposta pelo jogador, mas como a janela de transferência vai até o dia 31 de agosto, contatos podem surgir. Os valores da possível transferência já são especulados e variam entre 1,5 e 3 milhões de euros (de R$ 3 a R$ 6 milhões). Segundo o Tutto Mercatto, um dos empecilhos seria o contrato do jogador que vai até 2013 e o fato do jogador não ter passaporte comunitário.

Quem vai entrar na vaga de Manoel?

O treinador Carpegiani, está na dúvida de quem escalar para a vaga de Manoel, que não estará em campo. Julgado pelo STJD (Superior Trbunal de Justiça Desportiva) em função de sua expulsão contra o São Paulo (empate em 1 a 1 na Arena), o zagueiro Manoel, do Atlético, foi suspenso de duas partidas deste Campeonato Brasileiro da Série A.
Manoel cumpriu uma partida contra o Palmeira e termina seu castigo ficando de fora da partida de amanhã.
Leandro, Eli Sabiá e Bruno Costa, lutam pela vaga deixada por Manoel. Quem larga na frente nessa disputa é o jogador Leandro, mas Bruno Costa, pode pintar como titular também.
Ainda mais, que temos um treinador, indeciso e inventor. É melhor esperar, até minutos antes da bola rolar, pra saber certinho quem entra como titular!

A magia do mosaico. Por Edimar Malicheski

Domingo, fez 5 anos do mosaico, O maior da historia da Baixada, que tem um tabu favorável para nossos atleticanos. Nós nunca perdemos e novamente se confirmou essa profecia, mesmo com o Simon ajudando o time contrário.
Se ele tivesse dado o pênalti, seria dois pra nós!
A pergunta que não quer calar, porque só para nós? E uma vergonha, sempre erram pra nos destruir. Chega dessa palhaçada. Vou dar uma idéia para os organizadores do mosaico. Fazer um mosaico criticando os árbitros.
Só não gostei é que o Neto, esta com a mania do Galatto de sair do gol. Não tem necessidade sair. Acho você muito bom, excelente sim, você tem feito cada defesa que vale por um gol, mas as vezes não é preciso fazer isto amigão!!
Aproveitando esta coluna, eu gostaria de fazer um agradecimento para Fábio, que ele sempre está me socorredo da torcida dos Fanáticos que não lembro o nome, de me trazer para casa pois faltou bateria na cadeira e ele gentilmente me deu carona, obrigado mais uma vez..
Bem, enfim ganhamos os três pontos, tão precisos neste domingo e desejo que daqui para frente as vitórias voltem a ser nossa parceira. Subir ,subir, vamos aguardar quarta–feira, torcendo por mais pontos, da-lhe Furacão!!!
Parabéns ao Manoel e que ele continue com este reflexo bom que teve em aproveitar o lance, do maestro Paulo para fazer o belo gool..
E pelo amor à Deus jogadores, cuidem para não fazer faltas que é nosso maior perigo!
Me despeço dos amigos atleticanos e fanaticanos, com um forte abraço e
“até a vitória sempre '

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

É isso aí Chico!

" Tem que ter vontade. Tem que suar sangue para vestir essa camisa. Tudo mundo erra, mas tem que se dedicar para fazer dar certo – disse Chico".

Anderson Aquino vai para o Paraná

O atacante Anderson Aquino, que não estava sendo aproveitado no grupo principal do Atlético Paranaense, foi cedido por empréstimo ao Paraná Clube. O contrato se estenderá até 31 de dezembro deste ano. Aquino retornou ao Furacão após o término de seu vínculo com o Olimpi Rustavi, da Geórgia, clube no qual se destacou.

Guerrón recuperado

O meia-atacante Guerrón, que não atuou contra o Flamengo na rodada passada, em razão do inchaço no tornozelo, foi liberado pelo departamento médico. Ele realizou atividades de preparação física e depois participou de um coletivo juntamente com os atletas que não atuaram na partida de domingo. Os demais fizeram treino regenerativo. O atacante equatoriano fica à disposição do treinador.