quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Chamada oficial. "MV BILL"



 Clique na imagem para aumentar

Salve galera atleticana, mais uma vez, o Blog Espaço Atlético, trás mais uma super novidade para vocês, amigos leitores.
Dia 22 de Março, o MV BILL solta sua voz, em um baita show, na Club, "Lançamento dos novos clipes".
Imperdível, maior torcida do estado. Vamos vestir nossa camisa vermelha e preta, e lotar esse show!

Para maiores informações ligue: 9937-3133 / 9928-6573
Ingressos limitados. Se agilize para não ficar de fora



Está difícil Furacão! Por Célio

Galera rubro-negra  neste campeonato  paranaense estamos acompanhando os jogos da equipe porque somos torcedores realmente incondicionais.  A diretoria do Furacão optou por desprezar a competição, visando priorizar a preparação da equipe para a Copa do Brasil e do Campeonato Brasileiro da série A. De certa forma apoiamos e valorizamos...DESDE que a montagem de uma equipe forte seja garantida e nos mostre resultados positivos em breve. Porque para passarmos vexame de perder para os azeitonas, ver nossa equipe apenas empatar e ser derrotada, o retorno terá que ser muito bom. É um campeonato deficitário, mas não deixa de ser contado o título nele conseguido. Já estamos muito atrás dos verdes em função da idade avançada deles, mas não podemos  deixar que essa diferença se acentue ainda mais. Quando se fala no fraco desempenho da equipe...nos resultados ruins...ahh é uma equipe sub-23... dane-se o mundo, são jogadores profissionais muito bem amparados e remunerados para isso! Queremos raça, independente de quem sejam os jogadores que estão defendendo as cores do nosso “manto sagrado”! Apoiaremos incondicionalmente e sem distinção qualquer que seja a equipe que represente o Clube Atlético Paranaense, porém queremos resultados tão grandes quanto a grandeza do nosso querido Furacão!  SRN. À todos e vamos Furacãooo!

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Furacão titular vence os reservas do Figueira em jogo-treino


Os titulares do Atlético-PR venceram os reservas do Figueirense por 3 a 1 em jogo-treino realizado na tarde desta terça-feira, no Estádio Orlando Scarpelli. Os gols rubro-negros foram marcados por Ciro, Elias e Felipe, todos no primeiro tempo. Depois, tanto Ricardo Drubscky quanto Adílson Batista promoveram testes nos times. O jogo ficou aberto na etapa final, e Talhetti descontou para os mandantes.
O Figueirense, que usa força máxima no Campeonato Catarinense, teve um time reserva no duelo desta terça-feira, com Tiago Volpi; André Rocha, Américo, Gutti e Ryan; Nem, Jackson, Peter e Botti; Diogo Dolem e Héber. Já o Atlético-PR, que escala um time formado por jogadores jovens no estadual, teve a equipe titular no Estádio Orlando Scarpelli, com Weverton; Derley, Manoel, Luiz Alberto e Pedro Botelho; Deivid, João Paulo, Elias e Felipe; Ciro e Ederson.
Figueirense e Atlético-PR voltam a campo no sábado. O time alvinegro, com os titulares, recebe o Juventus-SC às 18h30m (horário de Brasília), pela nona rodada do primeiro turno do Campeonato Catarinense. Já o Rubro-Negro, com os reservas, joga contra o Operário-PR, às 15h30m, no Ecoestádio Janguito, pela 11ª rodada do Campeonato Paranaense.
Superior, Atlético-PR abre vantagem
Com força máxima, os paranaenses saíram na frente. Aos dois minutos, o volante Deivid avançou pela direita e cruzou, e o atacante Ciro mandou para as redes. Aos 18, após falha da marcação alvinegra, Ciro arriscou, e a bola sobrou para Elias. O meio-campo chutou e ampliou. Por fim, aos 37, Felipe dominou na entrada da área e bateu no canto. Ainda na etapa inicial, por questões físicas, Ciro deu lugar ao atacante Marcão.
Já os comandados de Adílson Batista abusavam dos passes errados no meio-campo, principalmente na saída de bola com laterais e volantes. A dupla de zaga, formada por Américo e Gutti, também batia cabeça. O destaque do Figueira era o atacante Héber, que movimentava-se bastante e ameaçava nas cobranças de falta.
Testes e gol de honra
Os técnicos mexeram no começo do segundo tempo. Adílson Batista tirou Botti, Diogo Dolen e Héber e colocou Talhetti, Bruno Nazário e Leozinho. Já Ricardo Drubscky trocou Deivid, Felipe e Ederson por Jean, Everton e Marcelo. E, logo aos quatro minutos, os mandantes quase descontaram. Peter invadiu a área e foi derrubado por Pedro Botelho. Leozinho cobrou o pênalti, mas Weverton defendeu. Na sequência, o camisa 1 foi substituído por Renan Rocha.
Nos minutos seguintes, o ritmo do jogo caiu, e o Figueirense equilibrou o jogo. A equipe paranaense - com Paulo Baier, Maranhão e Manoel nas vagas de Elias, Pedro Botelho e Erwin - assustou com o maestro e, depois, com Marcão e Marcelo. Já o time catarinense tentou - também sem sucesso - com Bruno Nazário e Leozinho.
Ricardo Drubscky fez mais testes no Atlético-PR, com as entradas de Bruno Rossetto e Fernandão. O Figueira ainda descontou com Talhetti. O time da casa, porém, não teve tempo para mais nada. Vitória rubro-negra por 3 a 1 no Estádio Orlando Scarpelli.

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

E agora seu Arthur...Coritiba vence sub-23 do Atlético-PR

Jogando no Couto Pereira, o Coritiba recebeu na tarde deste domingo, o time sub-23 do Atlético-PR e fez o dever de casa, vencendo por 2 a 1 e voltando à liderança do campeonato, encaminhando a conquista do título do primeiro turno, que se encerra na próxima semana.
O resultado positivo foi construído pela equipe alviverde ainda no primeiro tempo quando, apostando nas bolas aéreas, a equipe fez 2 a 0 com Pereira e Deivid. Administrando o jogo até o final, o Coxa acabou surpreendido por uma jogada individual de Taiberson no fim do segundo tempo, mas conseguiu a vitória e retornou à liderança do campeonato.
Na próxima semana, o Coritiba, primeiro colocado com 24 pontos encara o Londrina, vice-líder com 23, em jogo que define o campeão do primeiro turno. O Coxa joga pelo empate na cidade do interior do Paraná.
O Atlético, por sua vez, recebe o Operário na última rodada do primeiro turno e já pensa no returno para não ficar de fora da decisão do Paranaense. Com 11 pontos, o time está na nona posição.
O jogo - Mesmo com o peso de jogar diante de sua torcida e contra o time sub-23 do rival, que faz campanha ruim no campeonato estadual, o Coritiba mostrou bastante leveza e tranquilidade desde o início da partida e foi muito superior na etapa inicial, criando, literalmente, todas, as chances de gol.
A primeira delas, no entanto, demorou a sair, apesar da pressão que o Verdão já fazia sobre o Furacão. Aos quinze minutos, Deivid fez bem o papel de pivô dentro da área e tocou para Robinho, que recebeu e chutou com força, para fora, mas com muito perigo.
Aos 19 minutos, o Coxa chegou com perigo pela segunda vez em uma das especialidades da equipe: bola parada com Alex. Após cobrança de falta, o zagueiro Leandro Almeida subiu mais alto que a zaga rubro-negra e cabeceou rente à trave.
Pelo mesmo caminho, o Alviverde chegou ao primeiro gol, aos 25. Alex cobrou escanteio na cabeça de Pereira, que não errou o alvo, como seu companheiro de zaga, e abriu o placar do clássico.
Três minutos depois, apostando de novo na jogada aérea, o Coritiba ampliou a vantagem com Deivid. Rafinha fez boa jogada pela direita e cruzou para o centroavante cabecear sem marcação para o fundo das redes.
No entanto, cinco minutos depois, após lance polêmico na área, o camisa 9 do Verdão acabou expulso por trocar tapas com o defensor Léo, que também foi para o chuveiro mais cedo.
Depois da confusão, o Coxa esfriou e não conseguiu mais ameaçar o gol do Atlético até o fim da primeira etapa. Contudo, a tranquilidade se manteve até o apito do árbitro que marcou o fim dos 45 minutos iniciais.
O segundo tempo foi bem menos emocionante, mas com a tônica bastante parecida com a da etapa inicial, com apenas um time mandando na partida: o Coritiba, de novo.
Apostando novamente nas bolas aéreas, o Coxa chegou com perigo aos 12 minutos, mas Santos defendeu a cabeçada de Leandro Almeida. Aos 30, na chance de maior perigo da etapa complementar, Júlio César encobriu o goleiro Santos, mas Bruno Costa chegou antes de a bola entrar e afastou o perigo.
Aos poucos, porém, o Coxa foi diminuindo o ritmo e acabou sendo punido por isso no final da partida. Taiberson, que entrou na segunda etapa, fez grande jogada individual, tirou Pereira do lance e bateu cruzado para dar números finais à partida.

domingo, 24 de fevereiro de 2013

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

353 Por Diogo Rodrigues Manassés

E lá vamos para mais um Atletiba, o de número 353. Dessa vez, com a menor perspectiva de vitória dos últimos tempos, pois, além de o rival estar muito melhor no campeonato, jogaremos com um time ainda inexperiente e de escassa capacidade técnica.  Tanto faz.   Primeiro porque a opção da diretoria foi desprezar o Campeonato Paranaense. Pode ser sofrido para a torcida (e certamente é), mas não adianta ter esperança. Torcer, apoiar, sempre. Mas, dessa vez, sabemos que o Clube está abdicando do título. Nesse caso, sofrer por derrotas torna-se um sofrimento inócuo. Além disso, no futebol, nem sempre a lógica prevalece, menos ainda em um clássico. Ou seja, não haverá grande prejuízo na derrota, e lucro enorme em qualquer outro resultado.  Se não é a realidade ideal, é a realidade na qual vivemos e com a qual devemos nos habituar. Não custa alertar: o investimento é feito em prol de boas apresentações a nível nacional. Aguardemos. A hora de cobrar chegará, se o time principal decepcionar. SRN.


quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Arbitragem para o clássico


O árbitro Edivaldo Elias da Silva foi o sorteado e apita o Atletiba no final de semana. Ivan Carlos Bohn e Sidmar dos Santos Meurer serão os auxiliares.
Edivaldo apitou a o último jogo do Furacão na competição, na vitória de 3 a 1 contra o J. Malucelli.
A partida começa às 16h, no Couto Pereira.

Equipe sub-23...Atletiba “divisor de águas”! Por Célio

Galera rubro negra tivemos uma folga no meio desta semana...com isso o técnico Arthur Bernardes pode preparar a equipe visando abafar o êxito dos verdes que venceram a equipe do Rio Branco de Paranaguá por uma goleada volumosa. A equipe rubro-negra tem vários nomes que participaram do verdadeiro clássico paranaense... são eles:  o lateral Héracles, o zagueiro Bruno Costa, o volante Renan Foguinho, o meia Harrison e o atacante Pablo. Com os outros jogadores do time, a grande maioria estreante no maior clássico do nosso estado vai para a partida querendo um ótimo resultado que pode mudar,tanto a relação com a torcida,quanto melhora a posição na tabela de classificação! A equipe com jogadores novos porém vários experientes ainda não se mostrou convincente. A campanha com vários empates e algumas derrotas nos deixou completamente fora da briga pelo título do turno. Agora o que resta ao Furacãozinho sub-23 é impedir que os azeitonas conquistem o turno. Para isto basta que vençam a equipe alviverde neste domingo...Isso ajudaria à mudar a moral da equipe e dar mais gás para jogarem o segundo turno...até porque segundo a diretoria do CAP será essa mesma equipe que disputará o campeonato todo... Então como sempre apoiaremos incondicionalmente a equipe rumo a mais uma vitória no domingo, jogando no “esgouto pereira”...SRN. à todos e vamos Furacãoooo

Pra cima deles Furacão...


quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Atlético contrata Jonas

Na semana que antecede o clássico entre Atlético e Coritiba, o Furacão acertou a contratação do lateral-direito Jonas, ex-Coxa e que estava no Vasco. O jogador realizou exames médicos no CT do Caju e deve assinar o contrato nesta quarta-feira.

domingo, 17 de fevereiro de 2013

Atlético vence bem o Jotinha mas não convence!

 Em sua melhor apresentação no Campeonato Paranaense 2013, o Atlético Paranaense venceu o J.Malucelli por 3 a 1, no Eco Estádio Janguito Malucelli, e amenizou parte da pressão sofrida pela diretoria. Com o resultado, o Rubro-Negro chega aos 11 pontos, na sexta colocação. Já o Jotinha perdeu a chance de assumir a liderança e pode ter se perdido no caminho rumo ao título do primeiro turno.

O Furacão abriu o placar aos 20 minutos do primeiro tempo, com Douglas Coutinho, que tocou por cobertura para balançar as redes com um golaço. Bruno Batata deixou tudo igual, aos 41 minutos, aproveitando sobra de bola. Depois do intervalo, Harrison, aos 22 minutos, cobrou pênalti e fez o segundo. Aos 33 minutos, Douglas Coutinho fechou a contagem.
Na próxima rodada, o Atlético Paranaense te o clássico diante do Coritiba, domingo, no Estádio Couto Pereira. Já o J.Malucelli volta a campo no sábado, onde tem mais um duelo decisivo, diante do Londrina, no Eco Estádio Janguito Malucelli.
O jogo  – O Furacão tentava encontrar espaços desde o inicio da partida. Aos quatro minutos, Harrison cruzou para Erwin, que desviou pela linha de fundo. Dois minutos depois, Harrison tentou novo levantamento e quase surpreendeu o goleiro Fabrício. Na resposta, aos nove minutos, Bruno Batata invadiu a área e bateu para boa defesa de Santos, que cedeu escanteio. Depois da cobrança, Ceará arrematou para fora.
A partida era bem movimentada, com o Rubro-Negro com maior posse de bola. Nem mesmo a chuva que só aumentava atrapalhava o andamento do jogo. Aos 14 minutos, Pablo recebeu com liberdade, em posição estranha, e ainda assim perdeu o gol. Mas, aos 20 minutos, Douglas Coutinho fez jogada individual e encobriu o goleiro para fazer um belo gol no Janguitão.
Contra-ataque para o Jotinha, aos 26 minutos, com Andrezinho, que foi travado na hora certa pela defesa atleticana. O Rubro-negro recuou depois de abrir o placar. Lançamento para Potita, aos 36 minutos, mas a bola saiu direto pela linha de fundo. Até que, aos 41 minutos, Bruno Batata, que mostrou oportunismo para pegar sobra de bola e tocar para o fundo das redes.
Na segunda etapa, as equipes retornaram sem nenhuma modificação. Aos quatro minutos, Douglas Coutinho desviou dentro da área e a defesa afastou a bola que se encaminhava para o gol. Na resposta em contra-ataque rápido, Potita recebeu com liberdade mas, ao invés de chutar, tentou um toque e desperdiçou a chance. Aos 11 minutos, Pablo chutou pela linha de fundo, embaixo das traves.
Nas arquibancadas, o torcedor atleticano protestava pedindo a presença do time titular em campo. Aos 18 minutos, Tiago Alencar cobrou falta e bola carimbou a trave. Até que, aos 21 minutos, Léo foi derrubado por Diego Alemão e o árbitro marcou pênalti. Na cobrança, Harrison balançou as redes. Aos 29 minutos, Coutinho fez a jogada e serviu Marcos Guilherme que parou em Fabrício.
As cobranças do torcedor surtiram efeito e o Furacão passou a jogar bem. Aos 33 minutos, Douglas Coutinho recebeu passe de calcanhar e tocou para as redes para fazer um golaço. O J.Malucelli tentou descontar, aos 37 minutos, com Willian, que acertou mais uma bola na trave. Foi a segunda vitória do Atlético na competição. Mesmo com o bom resultado, não é mais possível chegar ao título do primeiro turno e, apesar dos protestos, a diretoria já confirmou que o time B continuará disputando o Estadual.




sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Arbitragem


A Federação Paranaense de Futebol (FPF) divulgou ontem o trio de arbitragem que comanda a partida entre Atlético x J.Malucelli, neste sábado.
O árbitro Edivaldo Elias da Silva será o responsável pela partida. Ele será auxiliado por Bruno Boschilia e Moisés Aparecido de Souza.

A partida está marcada para às 16h30 de amanhã, no Ecoestádio Janguito Malucelli.

Torcida continua apreensiva: Time principal do Atlético não deve disputar Paranaense

O time principal do Atlético desembarcou ontem (13) em Curitiba após o período de 11 dias na Espanha e de conquistar a Marbella Cup. Visando a preparação para a temporada, o elenco volta aos treinamentos no CT do Caju já nesta quinta-feira (14), mas a estreia dos titulares, pelo jeito, ainda deve demorar a acontecer. Isso porque, de acordo com o site oficial do clube, “os jogadores treinam a partir das 16h, quando dão sequência à preparação para a Copa do Brasil e o Campeonato Brasileiro”. Ou seja, o time principal atleticano não irá atuar no Paranaense, e o Furacão continua sendo representado pela equipe sub-23 no campeonato estadual.Se a informação se confirmar, a primeira partida oficial dos titulares acontece apenas no dia 3 de abril, pela primeira fase da Copa do Brasil, contra o Brasil de Pelotas-RS. O jogo será realizado no estádio Bento Freitas, em Pelotas.


quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Paranaense perdido! Sub-23 não deu!

Caros amigos rubro-negros, torcemos, apoiamos incondicionalmente, vibramos muito...porém quando o time, seus jogadores fazem por merecer. A diretoria fez a opção de enviar o time principal para excursionar e participar do torneio amistoso: Marbella Cup, ótimo, como preparação... saímos vitoriosos com o título dessa competição internacional. Mas em compensação o time que iniciou o paranaense não é digno de aplausos. Das partidas disputadas até agora... quando não empatou, perdeu... Esse campeonato já não podemos esperar mais nada...jogando desse jeito com esse time não dá! Isso não é oque nossa apaixonada torcida merece. Esperamos uma reação imediata desta equipe que nos representa nessa competição. Afinal não são jogadores jovens e inexperientes como muitos falam. Tem muitos jogadores “tarimbados” e vários deles já atuaram na equipe principal do clube em diversas competições. Não costumamos nomear as peças falhas da equipe como forma de não “manchar” a carreira desses atletas...porém não podemos deixar de citar a displicência com a qual o jogador Ricardinho cobrou a penalidade que poderia ter dado a vitória à equipe do Furacão. Como cantamos com a maravilhosa Torcida Os Fanáticos...”Não é mole não, tem que ter raça pra jogar no Furacão”. Não precisamos comentar mais nada. Em meio à tantas tragédias desse “Furacãozinho”,temos que mudar o foco e parabenizar a conquista da Marbella Cup pelo time principal do Furacão. Parabéns aos guerreiros que nos trouxeram um pouco de alegria conquistando esse torneio amistoso na Espanha. Teremos esse time, mais alguns reforços e talvez algum jogador desse “Furacãozinho” sub-23 para a disputa da Copa do Brasil e do Campeonato Brasileiro. Espera-se que consigamos ter um time competitivo que possa honrar essa maravilhosa torcida que não para de apoiar... SRN à todos...

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Quando não perde, é empate na certa!

O time sub-23 do Atlético Paranaense empatou mais um jogo no Campeonato Paranaense 2013, desta vez diante do Paranavaí, por 1 a 1, no Estádio dos Pássaros, e se despediu de qualquer chance de conquistar o primeiro turno. Com oito pontos, um menos que o adversário, o Rubro-Negro fica na oitava colocação, mal na competição.
O Furacão abriu o placar aos 19 minutos, com Harrison, que aproveitou cochilo da zaga pra mandar uma bomba para as redes. O empate veio aos 32 minutos, com Marcelo, tocando de cabeça. Depois do intervalo, Ricardinho ainda desperdiçou um pênalti.
Na próxima rodada, o Arapongas encara o Paraná Clube, domingo, na Vila Capanema. Já o Atlético Paranaense terá pela frente o J.Malucelli, sábado, no Eco Estádio Janguito Malucelli.

Arbiragem


A Federação Paranaense de Futebol (FPF) divulgou o trio de arbitragem que comanda a partida entre Arapongas x Atlético, nesta quarta-feira.
O árbitro Ronaldo Parpinelli será o responsável pela partida. Ele será auxiliado por Adair Carlos Mondini e Victor Hugo Imazu dos Santos.
A partida está marcada para às 20h30 desta quarta-feira, no Estádio Municipal José Chiapin (dos Pássaros).

terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Fran Mérida, revelado pelo Barcelona, é reforço do Atlético-PR

Além do título da Marbella Cup, o Atlético-PR voltará da Europa com um meia criado nas categorias de base do Barcelona. A diretoria do clube confirmou, nesta segunda-feira, o acerto com Fran Mérida, de 22 anos, que defendia o Hércules, da segunda divisão espanhola.
O jogador, que apareceu no Barcelona entre 2006 e 2007, assinará por um ano, com possibilidade de renovação por mais dois. Mérida, aos 16 anos, foi comprado pelo Arsenal como grande promessa da base do Barcelona, mas não vingou. Depois da equipe inglesa, o meia passou por Real Sociedad, Atlético de Madrid e Braga, antes de chegar ao Hercules no início da atual temporada europeia.
Em 18 jogos na segunda divisão da Espanha, marcou um único gol, de pênalti, na derrota para o Real Madrid Castilla, equipe B do poderoso time merengue. No quesito indisciplina, porém, Mérida conseguiu receber sete cartões amarelos e um vermelho. O Hercules está na zona de rebaixamento da competição, com 24 pontos após 25 rodadas disputadas.
Em 2009, o jogador disputou o Mundial sub-20 com a seleção espanhola, chegando até às oitavas de final, e marcou três gols. Jordi Alba, hoje lateral esquerdo da seleção principal e titular do Barcelona, atuava naquela equipe.
Em intertemporada na Europa, a equipe principal do Atlético-PR conquistou o título da Marbella Cup, torneio amistoso disputado na cidade de San Pedro Alcantara. O Campeonato Paranaense tem sido disputado pelo elenco sub-23. 

domingo, 10 de fevereiro de 2013

Vergonha: Furacãozinho sub-23 perde para o Londrina!


No mesmo dia em que conquistou a Marbella Cup na Espanha, o Atlético acabou derrotado por 2 a 0 pelo Londrina no Campeonato Paranaense. Na tarde deste domingo (10), o Furacão começou melhor e teve chances de abrir o placar no estádio do Café. No entanto, superior na segunda etapa e aproveitando a expulsão de Diego Ivo, o Tubarão balançou as redes com Germano, de pênalti, e Neílson para conquistar os três pontos.Na próxima rodada, quarta-feira (13), as duas equipes jogam fora de casa. O Londrina tem pela frente o Operário, em Ponta Grossa, enquanto o Atlético joga contra o Arapongas no estádio dos Pássaros. Atlético é melhor, mas peca na definição das jogadasCom mudanças na escalação, com as estreias de Léo e Diego Ivo, o Atlético começou a partida atacando principalmente com outra novidade, o atacante Ricardinho, que retornou à equipe e finalizou em gol logo no primeiro minuto. O Londrina não se acuou e também tentou agredir, apresentando, inclusive, mais volume de jogo que o Furacão. A primeira finalização londrinense aconteceu aos cinco minutos, quando Germano aproveitou que a defesa atleticana abriu e chutou forte, mas a bola foi para fora.Quando o Atlético melhorou, o Londrina passou a se postar todo atrás da linha da bola, de olho no contra-ataque. Mas, devido à disputa no meio de campo, as oportunidades de gol pararam de acontecer. O Furacão seguiu tocando a bola para criar chances, mas encontrou dificuldade em penetrar na área adversária e definir as jogadas. Do outro lado, o Tubarão finalizou apenas em algumas cobranças de falta, mas sem fazer o goleiro Santos trabalhar.A partir dos 30 minutos, o time londrinense saiu mais de trás, acionando principalmente Neílson no ataque. Mas foi o Atlético que voltou a levar algum perigo. Aos 36 minutos, Héracles cruzou, mas Hernani cabeceou já desequilibrado e mandou para fora. Pouco depois, percebendo a dificuldade em colocar os atacantes atleticanos na cara do gol, David Henrique arriscou de fora da área e a bola passou perto da meta de Danilo. No final do primeiro tempo, o Londrina foi novamente ao ataque, deixando o Atlético recuado no campo de defesa. A melhor pontada aconteceu com o lateral-direito Maicon, que foi ao fundo e cruzou, mas Neílson não alcançou a bola. Foi a última jogada da etapa inicial, que terminou com o placar fechado. Londrina se lança ao ataque e vence a partidaEm busca da vitória e a recuperação no Paranaense, o Londrina voltou do intervalo mais ofensivo e pressionando o Atlético. 
Na primeira chegada do segundo tempo, Germano recebeu o cruzamento na área pronto para fazer o gol, mas estava impedido e o lance foi paralisado. O lateral Maicon, pelo lado direito, apareceu bem no ataque e dificultou a vida da zaga rubro-negra. O Tubarão arriscou algumas finalizações, mas todas foram para fora.Melhor na partida, o Londrina teve um pênalti a seu favor marcado aos 11 minutos, em uma falta cometida por Renan Foguinho em Alexandre Oliveira dentro da área. O experiente Germano foi para a cobrança, bateu forte e abriu o placar. Com o gol, o Tubarão se empolgou e partiu para cima do Atlético em busca da ampliação da vantagem. E se a situação do Furacão já estava difícil, ela piorou aos 16 minutos, quando o zagueiro Diego Ivo recebeu o segundo amarelo e foi expulso.Apesar da desvantagem numérica em campo, o Atlético buscou o ataque, quase que sempre com Ricardinho. Mesmo com as tentativas rubro-negras, foi o Londrina que voltou a balançar as redes, aos 22 minutos. E com um golaço. O atacante Neílson aproveitou a falha da zaga atleticana no cruzamento, dominou a bola no peito e finalizou para o fundo das redes de Santos. Alguns minutos depois, Dirceu, de cabeça, quase fez o terceiro.  Na parte final do jogo, satisfeito com o resultado, o Londrina parou de atacar e apenas tocou a bola, esperando o tempo passar. O Atlético, mesmo atrás no placar, também pouco fez ofensivamente. Já aos 46 minutos, Joel fez grande jogada individual, mas quando se preparava para finalizar a defesa atleticana afastou o perigo. Aos 49, o árbitro apitou o fim do jogo, para Londrina 2 x 0 Atlético.  
FICHA TÉCNICA 
LONDRINA 2 X 0 ATLÉTICO
Local: Estádio do Café, em Londrina (PR).
Data: 10 de fevereiro de 2013.
Horário: 17h.
Londrina: Danilo; Maicon (Régis), Dirceu, Gilvan e Wendell; Diogo Roque, Germano e Bruno (Silvio); Wéverton, Alexandre Oliveira (Joel) e Neílson.
Técnico: Cláudio Tencati.

Atlético: Santos; Léo, Diego Ivo, Bruno Costa e Héracles; Renan Foguinho, David Henrique, Hernani (Harrison) e Zezinho (Erwin); Ricardinho e Tiago Adan (Douglas Coutinho).
Técnico: Arthur Bernardes.
Público pagante: 2.521 pessoas.
Público total: 2.732 pessoas.
Renda: R$66.790,00.
Cartões amarelos: Maicon, Dirceu (LEC). Diego Ivo, Zezinho, Renan Foguinho (CAP).
Cartão vermelho: Diego Ivo (CAP).
Gols: Germano (LEC), aos 12 minutos, e Neílson (LEC), aos 22 minutos do segundo tempo.


ATLÉTICO PARANAENSE É CAMPEÃO DA MARBELLA CUP



O primeiro tempo começou muito movimentado no meio de campo, com as duas equipes marcando forte. O Dínamo Bucareste chegou com mais perigo nos 15 minutos iniciais. Porém, o Furacão equilibrou a partida e abriu o placar com Marcão. O atacante completou um chute cruzado de Everton, aos 36' minutos do primeiro tempo.
Na segunda etapa, o Atlético Paranaense continuou administrando a partida e chegou com perigo em jogadas de Marcelo e Marcão. O meia Elias entrou no lugar de Felipe e ajudou o elenco atleticano a conquistar a vitória e o título da Marbella Cup.

Amanhã (11), o time atleticano faz o último amistoso antes de voltar para o Brasil. Os jogadores que não atuaram no jogo deste domingo enfrentam o Otelul Galati, às 10h (horário local).

Ficha técnica:
Atlético Paranaense 1 x 0 Dínamo Bucareste
Marbella Cup
Final
Local: Estádio UD San Pedro (San Pedro Alcantara - Espanha)
Data: 10/02/2013
Horário: 13h (horário de Brasília)
Atlético Paranaense:
Weverton; Daniel (Derley), Manoel, Cleberson e Pedro Botelho; Deivid, João Paulo, Felipe e Everton (Ederson); Marcelo e Marcão
Técnico: Ricardo Drubscky
Dínamo Bucareste:
Balgradean; Rus Laurentiu, Srgian, Dragos e Musat; Curtean, Danciulescu (Axente), Sorin e Catalin; Boubacar (Dandea) e Alexe Marius;
Técnico: Cornel Talnar
Gol: Marcão, aos 36' do 1º T (Atlético Paranaense)
Cartões Amarelos: Danciulescu (Dínamo); Deivid (Atlético Paranaense)
fonte:site oficial.

CAP: Homenagem Sócio Furacão

Clique aqui para visualizar!

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

VAMOS PRA VENCER! Furacão vai à final de torneio amistoso: Marbella Cup na Espanha

A final do domingo será diante do Dínamo Bucareste, da Romênia, que venceu o Torpedo Kuitasi, da Geórgia, por 2 a 1. Dínamo de Kiev e Torpedo Kuitasi decidirão o terceiro lugar. Otelul Galati, da Romênia, e Rapid Bucareste, da Romênia, lutarão pelo quinto lugar, enquanto Ludogorets, da Bulgária, encara o Lech Poznan, da Polônia, pelo sétimo.

Mais dois atletas contratados


Posição carente do Furacão, se Deus quiser vai ficar no passado. Lateral-direito Léo que estava no Vitória-BA, acertou com o Furacão.

O Atlético Paranaense, também acertou a contratação do zagueiro Diego Ivo, de 23 anos, para ser mais uma novidade da equipe para os compromissos da temporada. O jogador, que fez parte do elenco do Sport Recife no Campeonato Brasileiro do ano passado, é mais um reforço do clube em 2013, que teve as chegadas de Maranhão, Ciro e Everton.

Ontem e hoje.

Baixada do Atlético em 1958 e 2012 foto aérea. 
(Foto antiga colaboração de Gerson Rodrigues, foto recente Portal da Copa).

Feijoada na sede!

Os valores da feijoada:

 Sócio em dia - R$ 10,00
, não sócio ou em atraso - R$ 15,00
Após a feijoada, teremos o ensaio da BATERIA, e a partir das 19h o melhor do samba e pagode.
Vamos comparecer para esse esquenta antes do ATLEtiba.
Contamos com a presença de todos os CAVEIRAS DE TODAS AS REGIÕES na melhor sede do Brasil para tomar a cerveja mais gelada da cidade.
 
DÚVIDAS E INFORMAÇÕES: 41 3079 1977
Em clima de ATLEtiba, a Torcida Os Fanáticos convoca toda a CAVEIRADA, para participar da feijoada que acontecerá no dia 23/02 em nossa sede.
A partir das 12h, a feijoada será servida até às 16h. Na compra de uma feijoada ganhará uma caipira.
Os valores da feijoada:

 Sócio em dia - R$ 10,00
Não sócio ou em atraso - R$ 15,00
Após a feijoada teremos o ensaio da BATERIA, e a partir das 19h o melhor do samba e pagode.
Vamos comparecer para esse esquenta antes do ATLEtiba.
Contamos com a presença de todos os CAVEIRAS DE TODAS AS REGIÕES na melhor sede do Brasil para tomar a cerveja mais gelada da cidade.
 
DÚVIDAS E INFORMAÇÕES: 41 3079 1977

Oito ou oitenta. Por Diogo Rodrigues Manassés

No time sub-23 (se preferir, na Coreia do Norte sub-23) o que se vê é um time apático, sem liderança, com escassa qualidade que é ofuscada por um esquema inexistente e um comandante imperito. Já no time profissional (ok, apenas dois jogos, mas vamos seguir a lógica) há um elenco ainda carente, mas com vontade, com um mínimo senso tático e com competitividade.
É evidente que qualquer torcedor quer torcer para um time campeão. Mas o campeão é apenas um. Ser campeão não é algo diretamente exigível. O que se exige é a ambição de ser campeão, a vontade de vencer e a competitividade. Três características ausentes na Coreia do Norte sub-23 (dentre outras).
Não, o time profissional não é uma máquina futebolística vencedora. Tampouco o sub-23 seria uma equipe sem nenhuma qualidade. O que não queremos é um rebaixamento no estadual, o que, a considerar pelo que vemos em campo, não é impossível. Disputar a Marbella Cup pode ter sido bom negócio, mas ignorar tanto o Paranaense não soa adequado. Menos ainda se considerarmos o risco que citei. Ou seja: será positivo se colocarem o time profissional no segundo turno do Paranaense. Torcedor até aguenta time ruim, mas não um time ruim e sem nenhuma gana de vitória. Os protestos foram corretos. Perder (já falei antes, empatar com um time de interior significa uma derrota para um clube com a tradição do Clube Atlético Paranaense) até faz parte do futebol, mas sempre com dignidade. Não é o que está acontecendo.
Que os comandados de Drubscky vençam a Marbella Cup e voltem para salvar o Clube de uma tragédia local.

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Círculo da História Atleticana

MAIS UM EVENTO OFICIAL DO CLUBE ATLÉTICO PARANAENSE EM CAMPO LARGO.
Leiam abaixo o regulamento para a participação.

26º encontro – Edição especial na Embaixada de Campo Largo

Data: 18/02/2013 (segunda-feira)
Horário: das 19h às 22h
Local: Casa da Cultura de Campo Largo
Endereço: Rua do Centenário, 2011 Campo Largo – PR.

Tema:
Altevir o goleiro que ficou 1066 minutos sem tomar gol

Convidados:
Altevir Sales
(Goleiro do Atlético entre 1972 e 1977)

Prof. Heriberto Ivan Machado
(historiador do Atlético)

Organização:
Milene Szaikowski

Confirmação de presença:

VAGAS LIMITADAS PELA CAPACIDADE DO ESPAÇO (300 PESSOAS ) Para participar do encontro é indispensável a confirmação de presença por e-mail (circuloatleticano@gmail.com) até 17/02/13, véspera do encontro. Somente será permitida a entrada das pessoas que tiverem confirmado a presença por e-mail.
ATENÇÃO!!! Durante o Evento do dia 18/02/2013 "Círculo da História atleticana" haverá sorteio de camisas oficiais do CAP e kits promocionais Leve sua aposta da TIMEMANIA, troque por uma senha e concorra aos Prêmios... Boa sorte torcedor atleticano!

Furacão vence e avança à final da Marbella na Espanha


O Atlético Paranaense está na final da Marbella Cup 2013. A vaga para decisão foi conquistada após a vitória sobre o Dínamo Kiev (Ucrânia) por 1 a 0, na tarde desta quinta-feira (7), no estádio Municipal de Marbella, no sul da Espanha . O gol da partida foi marcado por Felipe.

Na final, o Furacão encara o Dínamo Bucarest (Romênia), que venceu o Rapid Kutaisi (Geórgia) por 2 a 1, também nesta quinta-feira. O jogo está marcado para o domingo (10), às 18h30 (horário local) - 15h30 (horário de Brasília).

O jogo

No primeiro tempo, o CAP explorou os contra-ataques. Por duas vezes o Rubro-Negro quase abriu o placar com Elias. Na primeira chance,  aos 23 minutos, o meia chutou cruzado e o goleiro Koval defendeu. Um minuto depois, Elias fez nova jogada, chutou forte e o goleiro espalmou. No rebote, Everton finalizou e Koval praticou nova defesa. O Dínamo teve dois gols anulados. O gol de Vida (anulado por falta no goleiro) e Bezus (impedido).

Na segunda etapa, o Furacão foi melhor durante toda a etapa e garantiu a vitória com Felipe. Aos 36 minutos, Daniel invadiu a área e sofreu pênalti. Na cobrança, Felipe deslocou o goleiro para esquerda e cobrou na direita.


Ficha Técnica:
Atlético Paranaense 1 x 0 Dínamo Kiev
Marbella Cup - 2ª rodada
Data: 07/02/2013
Horário: 15h30 (horário de Brasília)
Local: Estádio Municipal de Marbella (Marbella - ESP)

Atlético Paranaense:
Weverton; Daniel, Manoel, Cleberson e Pedro Botelho; João Paulo, Deivid, Elias e Everton; Marcelo e Marcão.

Dínamo Kiev:
Koval, Danilo Silva, Mikhalik, Vida e Taiwo; Bezus, Bogdanov, Haruna e Tsurikov; Buyalski e Ruben.
Técnico: Blokin

Cartões Amarelo: Bezus e Taiwo(Dínamo); Marcão, João Paulo e Manoel (CAP)
Cartão Vermelho: Tsurikov (Dínamo)

Gol: Felipe, aos 36' do 2º T (CAP)
fonte: site oficial

Caldeirão da Copa

Retirada do fosso e aumento da arquibancada

Está complicado! Por Célio

Galera rubro-negra, como de costume estamos apoiando incondicionalmente o nosso time... Pior parece que não está adiantando... Esta opção da diretoria em menosprezar o campeonato paranaense não foi muito acertada. Estamos fazendo nossa parte, apoiando o time, incentivando... Porém a equipe sub-23 não está ao menos conseguindo honrar sua torcida. Esse comandante o sr. Arthur Bernardes demora mexer na equipe, fazer as alterações necessárias e assim por várias partidas temos assistido os insucessos dessa equipe do Furacão que nos representa no Estadual...Temos um prata da casa que poderia acabar comisso imediatamente: Pedrinho Maradona. Ele além de ser um cara e tanto, um bom técnico... Praticamente já trabalhou com a maioria dos atletas desta equipe. Seria a melhor solução para amenizarmos a perda do título para os “alfaces” de forma tão medíocre. Por outro lado a equipe principal iniciou com o pé direito a Marbella Cup,torneio que está sendo disputado na Espanha. Já na primeira partida conseguimos um placar volumoso de 6x2 sobre o time campeão búlgaro. Nossa próxima partida será com a equipe do Dínamo de Kiev, hoje às 15:30h com transmissão ao vivo!  Esperamos que essa competição sirva de um bom laboratório para a montagem de uma equipe forte para o campeonato brasileiro...Reforços estão chegando...o sub-23 sendo ”peneirado”...  pois precisaremos de uma equipe muito mais forte do que a que obteve o acesso para que não passemos apuros o campeonato todo e quiçá possamos brigar por horizontes mais longínquos. Esperamos que a diretoria tenha consideração com seu torcedor e tome providências para descomplicar esse momento no campeonato paranaense. SRN. À todos!

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Furacão sub-23 empata mais uma no Estadual


O Atlético não conseguiu emplacar a segunda vitória no Campeonato Paranaense na tarde desta quarta-feira (6) e empatou em 0 a 0 com o Paranavaí. O jogo, disputado no Ecoestádio Janguito Malucelli, em Curitiba, teve uma ligeira superioridade do Furacão. No entanto, o time rubro-negro, bem marcado e parado pela defesa do ACP, não conseguiu balançar as redes.
Marcação do ACP dificulta jogo rubro-negro
A partida no Ecoestádio começou movimentada, mas marcada pela quantidade excessiva de faltas, não permitindo que o jogo tivesse uma sequência. Marcando forte, o Paranavaí foi o primeiro a finalizar em gol, aos seis minutos, com um chute de Celinho defendido por Santos. A partir de então, o Atlético passou a dominar as ações ofensivas. Logo na primeira chegada à frente, o Furacão já levou perigo e quase abriu o placar. O lance aconteceu aos nove minutos, quando Hernani girou dentro da área e finalizou para a defesa de Naldo.
Apesar de ter mais posse de bola e volume de jogo, o Atlético não encontrou muitos espaços para criar jogadas devido à marcação bem aplicada do ACP. Por isso, as finalizações atleticanas aconteceram principalmente em chutes de fora da área e em bolas paradas. Como aos 21 minutos, em uma cobrança de falta de Hernani espalmada pelo goleiro do Vermelhinho.
Jogando quase sempre pelo meio do campo, o Atlético facilitou o trabalho do Paranavaí. Em uma das vezes que conseguiu ultrapassar o bloqueio adversário pela lateral, aos 33 minutos, Renatinho cruzou e Douglas Coutinho, de voleio, mandou para fora. O ACP voltou a atacar e a criar perigo ao goleiro Santos apenas aos 37 minutos, com um chute forte de Felipe Rafael que obrigou o arqueiro atleticano a colocar a bola pela linha de fundo.
Nos minutos finais, a situação do jogo não mudou. O Atlético continuou mais ofensivo. Já aos 45 minutos, o Rubro-Negro teve uma boa chance de gol em uma falta próxima à área, mas a cobrança parou na barreira do time do noroeste do estado. Foi o último lance da primeira etapa, que terminou com o placar fechado.
Ataques pouco inspirados mantêm placar zerado
Sem alterações no intervalo, o segundo tempo da partida começou equilibrado. O primeiro lance de ataque foi novamente do ACP, aos dois minutos, quando Felipe Rafael até balançou as redes, mas o auxiliar já havia assinalado o impedimento. O Furacão chegou quatro minutos depois, com uma finalização de Douglas Coutinho para fora.
Apresentando um pouco mais de qualidade de ataque em um jogo morno, o Atlético conseguiu algumas oportunidades de abrir o placar depois dos 10 minutos. Aos 11, Douglas Coutinho recebeu o cruzamento dentro da área e cabeceou muito próximo da meta adversária. Na resposta paranavaiense, Brito chutou no canto esquerdo e Santos foi buscar, evitando o gol. Mas o Furacão voltou a atacar um minuto depois, quando Hernani arriscou de longe e mandou por cima do gol. Tiago Adan também tentou, mas parou no goleiro Naldo.
Se a superioridade de posse de bola já era rubro-negra, ela cresceu a partir dos 20 minutos. Postado no campo ofensivo, o Atlético tentou armar jogadas que deixassem os atacantes em condições de marcar, mas elas foram poucas. Em uma delas, aos 28 minutos, Héracles tabelou Zezinho pela esquerda, chegou à frente, mas chutou em cima da zaga. O Paranavaí, liderado pelo meia Alex Ricardo, arriscou alguns contra-ataques.
Sob o protesto da torcida atleticana, que gritava “raça” nas arquibancadas do Ecoestádio, o Atlético criou apenas uma chance na parte final do jogo. Aos 41 minutos, após bate-rebate na área, Junior de Barros, desequilibrado, finalizou para fora. Nos últimos minutos, o Paranavaí, satisfeito com o resultado, tocou a bola esperando o tempo passar. E assim terminou a partida, em um empate sem gols entre Atlético e Paranavaí.
Na próxima rodada, domingo (10), o Atlético vai ao norte do estado enfrentar o Londrina.

Furacão conquista corações e mentes em Istambul! Por Luiz Carlos Schroeder

 
Terça-feira de um um imenso céu azul, sol radiante, temperatura entre 10 e 15 graus. Dia de passear pela bela e cada vez mais surpreendente Istambul. 
Logo nas proximidades do hotel, mais uma passagem em frente à Mesquita Azul. E, ali, o primeiro teste. A bandeira rubro-negra tremulou e chamou a atenção de gregos e turcos, otomanos e troianos, europeus e asiáticos. No outro lado da praça, em frente à Basílica de Sofia (que tem mais de 1.400 anos), novo teste e a consagração: o Clube Atlético Paranaense começava a ganhar o coração turco.
Na medida em que Turquinha ( Rosangela Maluf) e eu (Luiz Carlos Schroeder) avançávamos pelo histórico bairro de Sultanahmet (tem esse nome em homenagem ao Sultão Ahmet I, que construiu a Mesquita Azul), a bandeira do Furacão passou a ser conhecida por turistas e nativos. Em uma das lojas, Dehval, Çelim e Adan fizeram questão de sair na foto. Certamente, são os primeiros atleticanos de Istambul!
Depois de uma tarde inteira no Bazar das Especiarias (sobre o qual falarei amanhã), no retorno ao hotel, às margens do Mar de Mármara, o turco Mohamer foi logo gritando "Brasil, Curitiba, Atlético, Paraná". Ele trabalha em um hotel do bairro e há dois meses estuda português com um casal de brasileiros. 
Agora, o próximo passo é a fundação do primeiro Consulado Atleticano na Turquia! 

O Blog Espaço Atlético, parabeniza o super atleticano Luiz Carlos Schroeder, por representar mais de 1 milhão de torcedores em Instambul.
Isso é torcedor, que ao arrumar as malas para viajar, jamais deixa em Curitiba o manto sagrado rubro-negro.
Nossa camisa, é roupa de luxo, é o fino da moda!!!
Valeu Luiz Carlos Schroeder, estamos ansiosos para ver novas fotos!!!
Abraço do Equipe Espaço Atlético

Vamos Furacãoooo!


Depois de vencer sua primeira partida no Campeonato Paranaense diante do lanterna Cianorte, o time sub-23 do Atlético Paranaense busca embalar nesta quinta-feira, às 16h30 (de Brasília), no Eco Estádio Janguito Malucelli, diante do Paranavaí. Uma vitória ainda manterá as esperança do Rubro-Negro neste primeiro turno. Porém, uma derrota distanciará novamente a equipe dos líderes da competição.
O técnico Arthur Bernardes encontrou algumas boas soluções na última rodada e deve mantê-las. É o caso do Atacante Tiago Adan, que desencantou com a camisa rubro-negra ao marcar o primeiro gol diante do Leão do Vale. O setor de meio campo, que contou com David Henrique como novidade, ganhou muitos elogios do treinador e deve seguir inalterado.
Quem começa a despontar na equipe é Hernani, que vive mais uma vez a expectativa de uma boa apresentação que o time está devendo diante do torcedor. “É muito bom jogar perante o torcedor e com o apoio. A presença deles será mais uma vez fundamental na quarta-feira. Estamos trabalhando para evoluir e convoco a torcida para nos ajudar novamente”, convocou.
Fazendo uma boa campanha, com dois pontos a mais do que o Atlético, na quinta colocação, o Paranavaí vai tentar agora mostrar força fora de casa. Em caso de sucesso, manterá o contato com os líderes. O técnico Nei César, no entanto, terá trabalho para montar o time, que terá mais três desfalques. O zagueiro Alex Noronha sofreu uma lesão muscular, o volante Vieira fraturou uma costela e o lateral-direito Hesdras está suspenso pelo terceiro cartão amarelo.
FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO PARANAENSE X PARANAVAÍ

Local: Eco Estádio Janguito Malucelli, em Curitiba (PR)
Data: 06 de fevereiro de 2013, quarta-feira
Horário: 16h30 (de Brasília)
Árbitro: Nilo Neves de Souza Jr.
Assistentes:Everson de Souza e João Vagner Cavalari

ATLÉTICO PARANAENSE: Santos; Renato, Erwin, Bruno Costa e Héracles; Renan Foguinho, Hernani, David Henrique e Zezinho; Tiago Adan e Douglas Coutinho
Técnico:Arthur Bernardes

PARANAVAÍ: Naldo; Bahia, Herbert, Célio Lima e Leandro Cesar; Marcelo, Schneider, Alex Ricardo e Celinho; Renato Diase Felipe Rafael.
Técnico: Nei César