quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Crescendo como um Furacão. Por Mickel Baptista

Convencer eu acho que nosso elenco já conseguiu, pelo menos a mim! Já tive mais alegrias que os últimos três anos juntos, não tenho do que reclamar.
Mas, é claro que quem chega até aqui, quer mais. E nós, todos nós queremos isso.
Queremos nosso Furacão metendo medo de novo, impondo respeito! Jogando pra frente!É claro que, mesmo com toda a nossa torcida, não deve dar pra gente ganhar todas, mas acho que dá pra manter essa pegada, de faturar 12 em 15 disputados... Facilmente, basta um planejamento.
Houve planejamento pra isso?! Para esses resultados? Eu creio que não. Tá sendo uma grata surpresa mesmo – claro que o elenco e a diretoria vai dizer que sim, mas, eu não boto fé. Assim como a imprensa não colocava quando começou o ano, e metade da comunidade do Orkut também não. Inclusive desdenhando das contratações.
Ninguém tem o time dos sonhos. Santos, com um ótimo atacante, perdeu para um time que está saindo do rebaixamento. O líder, perder para o (na ocasião) lanterna. Tem muito fator pra colocar nessa conta, mas, não quero entrar nesse método.
Quero entrar na expectativa que tá se tornando cada vez mais evidente de todo mundo acompanhar os jogos do Furacão. Teremos desafios pela frente que apontarão quem realmente tem condições de chegar lá em cima, e quem cai. Temos condições de escrever nosso futuro, e ele pode ser muito mais brilhante do que foi até agora.
Conforme até minha amiga Elaine colocou nos comentários passados, merecíamos ter ganho aqui no Rio. Jogamos com cara de Atlético no segundo tempo, mas se futebol fosse justo, não seria futebol, seria xadrez. Aos cariocas, meus sentimentos, aos que acharam que o Botafogo merecia ter ganho. Como disse, o futebol segue a vida, e continuamos invictos no Engenhão.
Estamos carentes de um finalizador, é verdade. Mas, não podemos questionar o que temos, pelo $ que foi investido nesse elenco estamos muito bem, obrigado!
Apoio a postura – antes, questionada por muitos – do Carpa em deixar o Paulo Baier no banco. Embora seja fundamental, pode comprometer se não estiver em perfeita forma. Mesmo frio, entrou no intervalo e colocou o Furacão no prumo, liberando o Branquinho que arregaçou a defesa carioca.
Expectativa enorme pro jogo de hoje.
A obrigação é vencer!
Por Deus. Pela pátria. Pelo Atlético, até morrer!
Mickel Baptista
mick.bap@hotmail.com
mickbaptista@canelada.com.br

Skype: mick.bap

(21) 8382-2423

SDA at AddIT - www.ad
dit.com.br
Embaixador Furacão - Rio de Janeiro - rj@embaixadorfuracao.com.br

2 comentários:

Anônimo disse...

Você diz que "crê" que não houve planejamento, e teu argumento é que a imprensa e metade do orkut não acreditavam nas contratações. Bom, seu raciocíonio é um delírio, se o time está indo bem é porque o planejamento DEU CERTO. E agora você deveria dizer: estava errado, peço desculpas pelo que escrevi e falei, eu, metade do orkut e a imprensa temos que ENGOLIR minhas palavras. Pois é isso que você deveria fazer se tivesse a hombridade de reconhecer quem é responsável pela sua alegria atual. De outra forma o que você está fazendo é jogar contra quem levou o furacão aonde ele está agora. Estar do lado do Atlético agora seria admitir que estava errado e não escrever essa distorção da realidade, essa mentira que é dizer que foi sorte o que aconteceu. Pois não foi.

Mick Baptista disse...

Olá anônimo. Obrigado pelo tempo dispensado nesta leitura.
Primeiro, gostaria de salientar que você, por gentileza relesse o conteúdo, pois é muito bem retratado: "Convencer eu acho que nosso elenco já conseguiu, pelo menos a mim! Já tive mais alegrias que os últimos três anos juntos, não tenho do que reclamar".
Esse é apenas o primeiro equívoco, segundo o que escreveu.
Não estou aqui pra seguir conselhos de ninguém, estou aqui para escrever o que penso, e cada pensa de um jeito, afinal futebol não se discute. O blog está sempre aberto (eu acho) a receber pessoas que possam acrescentar, converse com o Cadu. Desde quando entrei na Baixada pela primeira vez, me senti escolhido pelo Furacão. E não foram os últimos anos difíceis que me fizeram esmurecer - sempre comemorei nas alegrias e chorei nas tristezas. Jogar contra? Desculpe, sou atleticano e isso não existe pra mim. Apenas questiono.
Qualquer esclarecimento, entre em contato por e-mail ou msn.
Grato mais uma vez por sua leitura.