quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Aquele gosto... Por Mickel Baptista

Ficamos na vontade de novo. Queria poder ter forças pra negar... Mas, ficou! Foi amargo. Mas, não vergonhoso!
Foi um clássico com "cara de clássico". Até com uma certa distância com relação aos ultimos anos. Foi "pra frente", pois as duas equipes se jogaram ao ataque.
Dá até pra achar que o resultado mais interessante pelo contexto do jogo no geral seria o empate, mesmo tendo um jogador a menos. Pois foi nessa circunstância que conquistamos o empate.
Não há muito o que dizer, mas, um grande amigo meu aqui da Embaixada Carioca eximiamente colocou em forma de letras o que foi que aconteceu diante de cerca de 33mil pessoas, e mais uma nação de fanáticos rubro-negros espalhados pelo Brasil e pelo mundo. Acho que expressa mais que o suficiente.
"Galera Perder pros coxas sempre dói mais. Perder da forma como foi ontem, depois de empatar com um a menos e resistir até o final, machuca mais. Mas não devemos abaixar a cabeça. Com todos os defeitos, limitações e erros dos jogadores e do delegado, acredito que todos honraram a camisa rubro-negra. Nossa torcida fanática e fiel estava lá. Perdemos, mas foi um jogo digno das tradições do clássico. Não devemos ficar caçando bruxas nem entrar no chororô de time pequeno. Perdemos, mas somos o Atlético Paranaense, campeão brasileiro, vice-campeão da Libertadores. Vamos sediar a Copa do Mundo. Teremos muitas vitórias pela frente. Já os vencedores de ontem, claro, estão alegres. Mas vejam a situação deles: a maior glória de um ano frustrado foi ganhar da gente na casa deles, no último minuto, com um a mais! Para fugir da zona do rebaixamento, no ano do centenário. Estádio novo? Nem pensar. Nem WTorre, nem investidor de lugar algum vai colocar dinheiro num negócio de R$ 500 milhões assim, de um dia pro outro, num centro regional do futebol brasileiro. E as dívidas deles pra segurar os medalhões e os outros micos que eles tiveram neste ano? Isto tudo terá seu preço lá na frente. Tá certo, eles ganharam na Arena, no paranaense. Mas perderam o título, que é o que entra pra história. Então, nação, ânimo, cabeça erguida, manto sagrado no corpo.
Perdemos uma batalha. Quanto à guerra, vamos ver!
-A tradição, vigor sem jaça, nos legou o sangue forte" - Cyro Viegas.
Obrigado pela sua contribuição, Cyro! Comentários abertos. Até semana que vem.
Sempre Furacão.

2 comentários:

Elaine Novak disse...

Ótimo texto, adorei!
Esse ano o maior prazer do Centenada foi ganhar da gente! Eles nos supervalorizam mesmo! rsrsrs
bjão e parabéns!

Anônimo disse...

É Elaine.... Mas a idéia de todos nós é que não tivéssemos justamente esse contexto. Dessa forma, parece é que eles não ganham de ngm... Mas, ganham de quem justamente não "poderiam" ganhar... De nós.

Beijos, e obrigado!