sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Precisa-se de técnicos. Por Diogo Rodrigues Manassés

O Clube Atlético Paranaense padece de um mal extremamente sério: não possui técnicos. A diretoria ainda não quer admitir, mas a teimosia pode custar caro.
Primeiro, nos juniores, Sandro Forner teve insucesso em dois ATLEtibas. Primeiro, na final da Taça BH. Depois, na Copa São Paulo. O que houve em comum foi que o Furacãozinho começou vencendo (até porque o time é superior ao rival, mesmo nos juniores), mas tentou segurar o resultado, tomando gols, levando a disputa para pênaltis – e lá sendo derrotado. “É com os erros que se aprende”. “Errar é humano, insistir no erro é burrice”. Se não aprendeu da primeira vez, cometendo o mesmo erro em uma segunda vez, Forner mostra que não é bom técnico.
No profissional a situação não é menos severa. A maioria considerava que o time de 2011 seria arrasador, venceria todas as competições com placares elásticos. Após o jogo contra o Arapongas, mesmo o torcedor mais otimista deixou a empolgação de lado. Uma derrota em casa contra um adversário aguerrido, mas imensamente inferior tecnicamente escancarou uma verdade incontestável: com Sérgio Soares o time não vai longe. O técnico foi covarde mais uma vez ao não admitir seus erros na completude. Escala mal, substitui mal e, pior, posicional mal os jogadores.
Bastou uma vitória com uma dose enorme de sorte contra o Malutrom que a animação voltou a tomar conta. Vitória que para muitos mascarou a insistente imperícia do treinador. O primeiro gol foi de sorte, que deu ânimo ao time para, em apenas um minuto e graças à admirável vontade do jogador Guerrón, inverter o placar. Não se enganem: vencemos e o time melhorou, mas Sérgio Soares não serve para o Furacão.
Soares teve um elenco inteiro nas suas mãos, podendo montar o time que quisesse. Apenas distribuiu camisas e colocou um bando em campo. Não soube posicionar as boas peças. Até quando? Ainda não aprenderam com a aposta Leandro Niheues?
O Clube Atlético Paranaense necessita de profissionais dignos da sua história no comando técnico. Amadores ou apostas não servem. Permanecer com Soares pode custar o promissor ano de 2011, mesmo que com um time bom.
Em tempo: se o CAP não contratar um técnico de maior qualidade, o rival será o campeão paranae

3 comentários:

Anônimo disse...

Concordo plenamente com o texto. Principalmente com os técnicos do juniores e etc, que não vêem fazendo um trabalho bom. Já o Sérgio Soares ainda precisa mostrar mais, está muito abaixo para o time que ele tem em mãos.

@torcedorcap

Barilcka disse...

Muitos não acompanham, mas o tecnico dos juniores era o quarto auxiliar das categorias de base e foi ascendendo ao cargo porque os outros foram saindo e a Diretoria + chuteiras que só quer economizar deixou ele la mesmo. tem muita experiencia em escolinha e treino de jovens, mas pra dirigir um time precisa de mais coisa.
Qunato ao SS é só esperar a hora dele cair, espero que não seja tarde demais para a Copa do Brasil.
Abraços

Giu disse...

Olha Diogo, eu discordo (kkkkkkk)

Na real, concordo que o Sergio é fraco pro CAP, eu achei que ele poderia ser melhor, depositei nele minha esperança...

Mas ele conseguiu desfigurar uma base que terminou bem 2010, ou seja, algumas jogadas (boas) nossas do ano passado não funcionam este ano, isto é culpa dele, posicionar o time errado e pior, não conseguir corrigir.

Não sei se ele cai, pelo que vejo e sei, somente se perder o ATLEtiba e feio... mas acho que vai até o final do certame, que será novamente mais um erro da diretoria.

Vamos aguardar!

Ontem estava com tequila na veia, por isso não comentei aqui... se não eu iria te xingar...

Abrasss